Monthly Archives: Outubro 2011

«O Segundo Livro da Ignorância Geral» sai a 10 de Novembro

O Segundo Livro da Ignorância Geral, apresentado como “um grande inimigo do senso comum”, é posto à venda a 10 de Novembro pela Ideias de Ler, do grupo Porto Editora, com a intenção de dar seguimento ao sucesso de O Livro da Ignorância Geral (sete edições). Os autores, John Lloyd e John Mitchinson, são criadores de um programa televisivo da BBC, de nome QI (Quite Interesting), na sequência do qual desenvolveram estes livros.

Sobre o livro: «Ideias erradas, equívocos e mal-entendidos da “cultura geral” estão elencados às dezenas nesta obra. O objetivo é desambiguar. Eis alguns exemplos: os polvos têm apenas duas pernas; o ponto mais a sul de África não é o Cabo da Boa Esperança; a água não congela aos zero graus; o diamante não é a substância mais dura que se conhece; os morcegos não são cegos.
Este título da Ideias de Ler constitui um excelente presente para os mais curiosos, para os que se julgam sabichões, ou para aqueles que, simplesmente, não sabem muita coisa.
Se pensa que já sabe tudo, está totalmente enganado!
Será que sabe…
● O que apareceu primeiro, a galinha ou o ovo?
● Que pássaros inspiraram a teoria da evolução de Darwin?
● Quanto pesa uma nuvem?
● Porque é que Júlio César usava uma coroa de louros?
De modo bem divertido, O Segundo Livro da Ignorância Geral ajuda-o a descobrir inúmeras curiosidades e a esclarecer ideias erradas e equívocos que assume como verdadeiros, mas que, no fundo, são autênticos disparates. Esclareça o que erradamente foi aprendendo ao longo dos anos e torne-se num mestre em Cultura Geral.»

Anúncios

«Vida e Destino», obra «desaparecida» de Vassili Grossman, prestes a «reaparecer»

A Dom Quixote edita a 14 de Novembro Vida e Destino, obra “proibida” de Vassili Grossman, no mesmo dia em que também saem Ave de Mau Agoiro, de Camilla Lackbërg, e Gaspar, Belchior e Baltazar, de Michel Tournier. Uma semana mais tarde, a 21 de Novembro, é editado Contos Completos, de Gabriel García Marquez.

Vida e Destino – Vassili Grossman
«Vassili Grossman, adoptando a estrutura global de Tolstói em Guerra e Paz, pinta em Vida e Destino um imenso fresco da Rússia soviética, com incidência nos anos da Segunda Guerra Mundial, na ofensiva alemã e na defesa e, depois, na contra-ofensiva soviética, que culminou na libertação de Stalinegrado e dos territórios ocupados pelos nazis.
Entregue ao editor em 1961, Vida e Destino passou de imediato para as mãos do KGB e teve o privilégio não só de ser proibido como o de desaparecer da face da Terra durante vinte anos. O seu manuscrito só apareceu na Suíça em 1980, graças a ilustres dissidentes soviéticos.
Na Rússia, apenas em 1988, depois da glasnost, viria a ser publicado. A nada disto assistiu já Vassili Grossman, uma vez que faleceu de cancro de rim três anos depois de ter entregue o seu manuscrito e de o ver apreendido pelas autoridades.»

Ave de Mau Agoiro – Camilla Lackbërg
«Um trágico acidente de viação. Uma vítima mortal.
Patrick Hedström é chamado ao local do acidente para tomar conta da ocorrência enquanto os habitantes de Tanumshede se concentram num evento sem precedentes na pequena localidade: é ali que vão decorrer as filmagens de um Reality Show televisivo que já fez sucesso noutras pequenas cidades da Suécia. Uma oportunidade única para promover a região.
Ao mesmo tempo que Patrick Hedström tenta resolver o enigma que resultou do acidente de viação, as câmaras captam cada movimento dos participantes do programa televisivo, jovens problemáticos e irreverentes cuja convivência se torna mais difícil a cada momento, aproximando-se rapidamente do ponto de ruptura. Quando uma festa termina com a morte de um dos concorrentes que se tornou particularmente impopular, os colegas e a equipa de produção passam a ser os suspeitos óbvios. Haverá um assassino entre eles?»

Gaspar, Belchior e Baltazar – Michel Tournier
«O episódio dos Reis Magos vindos da Arábia para adorar o menino Jesus, mesmo só tendo sido objecto de algumas linhas num único dos quatro Evangelhos, inspirou grandiosamente a pintura ocidental. Mas quem eram estes reis? Porque deixaram eles os seus reinos? Que encontraram eles em Jerusalém – com Herodes, o Grande – e depois em Belém? Não havendo respostas na História ou na lenda, cabia a um grande escritor responder a estas questões. É o que Michel Tournier procura fazer com este texto, ao mesmo tempo ingénuo e violento, que mergulha nas fontes da espiritualidade ocidental.»

Contos Completos – Gabriel García Márquez
«Este volume reúne os contos escritos por Gabriel García Márquez desde os finais dos anos 1940 até meados dos anos 1990. Um conjunto de 41 histórias que nos permite desfrutar de todo o encanto e mestria do genial escritor colombiano, e que nos leva a um mundo inesquecível cuja realidade se expressa mediante fórmulas mágicas e lendárias.»

Novo romance de João Tordo, «Anatomia dos Mártires», sai a 14 de Novembro

João Tordo lança a 14 de Novembro o seu mais recente romance, Anatomia dos Mártires, numa edição Dom Quixote.

Sobre o livro: «Anatomia dos Mártires, o novo romance de João Tordo, conta-nos a história de uma obsessão verdadeira transformada em ficção – a de uma investigação contemporânea (e original) sobre o mito de Catarina Eufémia – e também a tentativa de reconciliação de um escritor nascido imediatamente após a Revolução de Abril com o passado.
Um jornalista insensato e ambicioso quer provar ao seu editor – um comunista irascível, alcoólico e com bastante desprezo pelos jovens – que não é só mais um na redacção. Escolhido para ir a Berlim entrevistar o biógrafo de um mártir religioso, aproveita a deixa para fazer, no seu artigo, uma analogia com a história de Catarina Eufémia, a camponesa que se tornou um ícone do Partido Comunista, mas de quem, na verdade, pouco ou nada sabe.»

Europa-América relança «Os Três Mosqueteiros», de Alexandre Dumas

Aproveitando a estreia do filme Os Três Mosqueteiros, realizado por Paul W.S. Anderson, as Publicações Europa-América relançaram, com nova capa alusiva à película, o clássico de Alexandre Dumas.

Sobre o livro: «Romance histórico, Os Três Mosqueteiros pertence com efeito a esse género literário que Sir Walter Scott pôs em moda, por volta de 1820, com os célebres Ivanhoe, A Flecha Negra ou Rob Roy.
Alexandre Dumas teceu as suas ficções sobre uma trama do século XVII, misturando personagens reais das mais altamente colocadas com personagens imaginárias, conseguindo colocar uma e outras no panteão dos imortais. A sua inspiração faz agir e falar o monarca absoluto Luís XIII e o temível cardeal Richelieu, Ana de Áustria e Buckingham, reviver toda uma época em que se sucedem as aventuras dos seus heróis, D’ Artagnan, Athos, Porthos, Aramis e essa fascinante Milady, à volta da qual a acção se desenrola com inegável poder dramático.
Gerações de leitores renderam-se a esta obra brilhante.
E hoje, passado mais de um século, o livro conserva todo o seu interesse e continua a ser adaptado ao cinema, televisão e mesmo a desenhos animados, transformando esta numa verdadeira obra para todas as idades.»

Arteplural lança versão «pop-up» de «As Aventuras de Pinóquio»

A 11 de Novembro a Arteplural lança As Aventuras de Pinóquio, uma adaptação de Stella Gurney do clássico de Carlo Collodi com ilustrações de Zdenko Bašić, de quem já conhecíamos o magnifico trabalho em Alice no País das Maravilhas. Trata-se de um álbum para crianças com janelas para abrir, tiras para puxar e um belo cenário pop-up.

Sobre o livro: «Quem não gosta de marionetas… especialmente uma como Pinóquio?
Este boneco de madeira anda e fala sem precisar de fios e, acima de tudo, consegue pensar. No entanto, apesar de desejar muito ser um menino de verdade, Pinóquio ainda está longe de o conseguir.
Vem ajudá-lo a não se meter em sarilhos!
Desenrola aqui!
– Vê Gepeto a dar vida a Pinóquio na sua oficina pop-up
– Folheia a apresentação do espetáculo de marionetas para conheceres os amigos de Pinóquio
– Gira o leme para veres o que o Pescador apanhou
– Surpreende-te com a transformação de Pinóquio num menino de verdade!»

«O Caderno de Maya», de Isabel Allende, sai a 4 de Novembro

4 de Novembro é o dia agendado pela Porto Editora para o lançamento do tão aguardado novo romance da chilena Isabel Allende, intitulado O Caderno de Maya.
A autora, falando da sua personagem Maya, explica: «Esta Maya fez-me sofrer mais do que qualquer outra das minhas personagens. Em algumas cenas apeteceu-me dar-lhe um par de estalos para a fazê-la voltar à razão, e noutras envolvê-la num abraço apertado para a proteger do mundo e do seu próprio coração imprudente.»
Segundo a editora, a “obra aborda um tema contemporâneo – o da droga – e Allende decidiu escrevê-la simplesmente porque sentia necessidade de contar uma história atual”.
Isabel Allende é a autora de obras como A Casa dos Espíritos, Paula ou Zorro – O Começo da Lenda.

Sobre o livro: «“Sou Maya Vidal, dezanove anos, sexo feminino, solteira, sem namorado por falta de oportunidade e não por esquisitice, nascida em Berkeley, Califórnia, com passaporte americano, temporariamente refugiada numa ilha no sul do mundo. Chamaram-me Maya porque a minha Nini adora a Índia e não ocorreu outro nome aos meus pais, embora tenham tido nove meses para pensar no assunto. Em hindi, Maya significa ‘feitiço, ilusão, sonho’, o que não tem nada a ver com o meu carácter. Átila teria sido mais apropriado, pois onde ponho o pé a erva não volta a crescer.”»

«Life», autobiografia de Keith Richards, apresentada por Zé Pedro, dos Xutos, a 27 de Outubro em Lisboa

Life, a autobiografia de Keth Richards, editada Theoria, chancela da Cavalo de Ferro, é apresentada a 27 de Outubro (quinta-feira), às 18h30, na FNAC do Chiado, em Lisboa. Para falar do livro estarão presentes Zé Pedro (dos Xutos & Pontapés) e o jornalista Nuno Galopim.

Sobre o livro: «Já apelidada de Santo Graal das biografias de estrelas de rock, Life foi celebrado como um fenómeno incrível: mais de dois milhões de cópias vendidas em menos de um ano.
Em Life, Keith revela-nos os seus excessos e fragilidades, mas também todo o seu sentido de humor e coragem. Desde música, sexo, drogas, a lutas de facas, pouco fica por contar neste seu relato entusiástico e vibrante que nos revela os bastidores da maior banda de rock do mundo, os Rolling Stones: o seu nascimento, a passagem de Brian Jones pela banda, as rusgas policiais, os problemas com a lei, a conturbada relação de Keith com Mick Jagger, e a verdade acerca de todos os boatos e mitos que rodeiam uma das mais carismáticas figuras musicais de todos os tempos.»