Monthly Archives: Janeiro 2014

Vencedores do passatempo Suma de Letras/Objectiva – «Hotelle – Quarto 2», de Emma Mars

k_Hotelle – Quarto 2_150dpiOs vencedores do passatempo Hotelle – Quarto 2 são:

Cristina Marques da Rocha Ventura, de Leiria

Aluizio Alexandre Xavier, de Barcarena

André Daniel Cerejo da Silva, de Paredes.

Obrigado pela vossa participação.

Anúncios

Passatempo Suma de Letras/Objectiva – «Hotelle – Quarto 2», de Emma Mars

k_Hotelle – Quarto 2_150dpiO Porta-Livros tem para oferecer (em parceria com a Suma de Letras/Objectiva) três exemplares do romance Hotelle – Quarto 2, de Emma Mars.
O primeiro leitor que desde já ultrapasse o seguinte desafio será presenteado com um livro. Os outros dois vencedores serão encontrados por sorteio a realizar entre todos os restantes participantes que até às 23h59 de 31 de janeiro (sexta-feira) respondam acertadamente às três questões.
A lista de vencedores será publicada neste blog e os mesmos serão avisados por e-mail.
Para encontrar as respostas certas basta, por exemplo, fazer uma pequena busca neste blog.

1 – Em que hotel Elle e Louis se encontraram clandestinamente ao longo de meses?

2 – Como se chama a mulher que tanto se assemelha a Elle?

3 – O que aprendeu e descobriu Elle «nas mãos hábeis de Louis»?

As respostas devem ser enviadas por e-mail para blogportalivros@gmail.com
Juntamente com as respostas, os participantes devem enviar os seus dados, nomeadamente: NOME, MORADA e E-MAIL.
Cada vencedor receberá oportunamente, por correio, enviado diretamente pela Suma de Letras/Objectiva, o livro com que foi premiado.
Só podem participar residentes em Portugal.

Novidades Editoriais de Janeiro (IV)

dq-ritaVeneza Pode Esperar – Rita Ferro (Dom Quixote)
«São raríssimas as autoras portuguesas que abrem a porta da sua intimidade aos leitores. Ao fim de duas dezenas de títulos, Rita Ferro corre esse risco oferecendo-nos a narrativa diária de alguns meses da sua vida, sem artifícios literários, num dos períodos mais sombrios e no rescaldo de perdas nucleares: o maior amigo, a casa onde investiu todas as economias, a mãe, o afastamento daquele que pode ter sido o seu grande amor.
Veneza Pode Esperar é o balanço autobiográfico de uma pós-feminista pragmática, mas aberta ao mistério, às voltas com o mal-estar contemporâneo, ao longo de 240 páginas tonalizadas pelo humor, a auto-ironia e a amarga lucidez de quem sabe perder, onde o presente se confunde com a memória e a escritora com uma das suas personagens.
Trata-se do primeiro volume de um diário íntimo, coleccionável como um folhetim, sem happy end nem beijos ao pôr do Sol.»
28 de Janeiro

dq-torgaAntologia Poética – Miguel Torga (Dom Quixote)
«Preparada e organizada pelo próprio autor, esta antologia, cuja 7.ª edição aqui se apresenta, reúne o essencial da obra poética de Miguel Torga que, no prefácio da mesma, se dirige assim ao leitor:

Querido Leitor:
Gostaria de conversar contigo alguns momentos no pórtico desta antologia. Para já, quero que saibas que hesitei muito antes de me decidir a organizá-la. Perguntava a mim mesmo se seria legítimo desirmanar cada um dos poemas que nela agora figuram dos outros com que emparelham em livros entendidos como unidades redondas. Temia, além disso, a precariedade do critério que os escolhesse. Nem sempre um autor é bom juiz em causa própria. […] Mas como a minha vida é um extenso rol de perplexidades e nunca saí de nenhuma em perfeita paz de espírito, resolvi averbar à conta mais uma parcela e levar a empresa por diante. É que, contra todas as razões, seduzia-me a perspectiva de reviver o longo caminho órfico que iniciei às cegas, calcorreei a tactear e estou em vias de concluir de olhos abertos, no espanto de quem vê finalmente, a plena luz, a fundura dos abismos a que desceu.
»
28 de Janeiro

Labirinto de OsirisO Labirinto de Osíris – Paul Sussman (Bertrand)
«Desde que se viram pela última vez, a vida de Yusuf, Khalifa da Polícia de Luxor, e de Arieh Ben-Roi, detetive de Jerusalém, mudou. Ben-Roi, prestes a ser pai pela primeira vez, anda a investigar um crime tenebroso na Catedral Arménia de Jerusalém. A vítima, uma jornalista chamada Rivka Kleinberg andava a investigar o tráfico de escravos sexuais em Israel. Quando surge uma ligação entre Kleinberg e um engenheiro britânico desaparecido de Luxor em 1931, Ben-Roi pede ajuda ao velho amigo e colega Khalifa.
A vida de Khalifa também mudou, mas, no seu caso, não para melhor. No meio de uma tragédia pessoal e embrenhado numa investigação – uma série de envenenamentos de poços no deserto egípcio – acede a ajudar o amigo israelita.
As duas investigações interligam-se, arrastando Ben-Roi e Khalifa para uma sinistra rede de violência, abuso, falta de ética corporativa e terrorismo anticapitalista. E no coração dessa rede encontra-se o labirinto – um mistério egípcio com mais de três mil anos que já fez com que Rivka Kleinberg perdesse a vida – e não será ela a última vítima…»
24 de janeiro

pe-sipaiosA Rainha dos Sipaios – Catherine Clément (Porto Editora)
«Ela era a rainha de Jhansi, um reino livre do centro da Índia. Uma jovem viúva de trinta anos, impetuosa e altiva. Morreu na guerra, vestida de homem, as rédeas do cavalo entre os dentes, uma espada em cada mão e um colar de pérolas ao pescoço.
Este movimento de libertação nacional, conhecido por «revolta dos sipaios», dilacerou o ventre da Índia em meados do século XIX, quando os soldados indígenas de pele escura, conhecidos como «sipaios», se sublevaram contra os amos brancos, ou os “John Company”, em referência à Companhia das Índias Orientais.
Muitas humilhações, muitos rajás destronados, muitas explorações… Certo dia, tudo explodiu. Nasceu a insurreição. A guerra de independência indiana durou dois anos, dois terríveis anos de vitórias e massacres, largamente comentados a partir de Londres por dois correspondentes de imprensa, Karl Marx e Friedrich Engels.
Quando a guerreira morreu, a Índia deixou de ser livre. Mas, ainda hoje, as crianças indianas aprendem na escola a canção que celebra a sua glória. Um destino fulgurante, cantado por todo um povo e contado com energia por Catherine Clément, que aqui reencontra a Índia que tão bem conhece.»
24 de janeiro

seisSeis Anos Depois – Harlan Coben (Presença)
«Passaram seis anos desde que Jake Fisher assistiu ao casamento de Natalie, o amor da sua vida, com Todd Sanderson. Seis anos durante os quais cumpriu a promessa que lhe fizera de não voltar a procurá-la ou a contactá-la. Mas quando, por mero acaso, Jake se depara com o obituário de Todd, não consegue impedir-se de ir ao seu funeral. Só que… a viúva que vê não é Natalie. Quem quer que seja, a mulher no funeral esteve casada quase vinte anos com Todd e tem dois filhos adolescentes. Jake começa então uma busca pela verdade, pelo seu passado, por Natalie… E rapidamente se torna óbvio que andam mais pessoas a tentar encontrá-la…»

A Maldição dos DainA Maldição dos Dain – Dashiel Hammett (Porto Editora)
«Publicado originalmente em 1929, A Maldição dos Dain coloca em cena o detetive privado da agência Continental, nunca tratado pelo seu nome, sempre por Continental Op, nascido num conto da revista Black Mask de 1923 e reaparecido no romance Colheita Sangrenta.
Gabrielle Dain Leggett é uma jovem, bela e rica herdeira, devota da morfina e de cultos religiosos. À sua volta parece existir uma maldição que assassina violentamente os que a cercam. Trata-se de uma maldição familiar ou de facto de algo muito mais humano e perigoso? Obra-prima do suspense, A Maldição dos Dain é um dos casos mais bizarros de Continental Op, um detetive frio e duro, imune às manipulações mas capaz de gestos generosos e salvadores.»
31 de janeiro

O Homem SombraO Homem Sombra – Dashiel Hammett (Porto Editora)
Publicado originalmente em folhetins em 1934, O Homem Sombra é o último romance de Dashiell Hammett, e a passagem ao cinema e à televisão, com enorme êxito, desta história e das suas sequelas tornará famoso o casal de investigadores Nick e Nora Charles.
Uma secretária é assassinada e o suspeito é o seu patrão, famoso e rico investigador científico e antigo cliente de Nick, que desaparece. Uma intricada teia de mentiras, traições e assassínios vai envolver Nick, um famoso detetive particular de origem grega, agora homem de negócios e algo alcoólico, que aceita uma investigação na qual os personagens marcantes são mulheres: belas, vingativas, manipuladoras. Mas a ironia e o humor acompanham também esta intriga em que Hammett mantém o mistério e o suspense sempre presentes, com a escrita seca, precisa e realista que o tornou um dos grandes mestres do romance policial moderno.»
31 de janeiro

ber._CabecaNoArGeniozinhos – Cabeça-no-ar – Barbara Esham com ilustrações de Mike Gordon (Arteplural)
«A Maria ADORA ciências. Adora ter ideias, e testá-las, e pensar como aperfeiçoá-las… Então, porque é que é logo na aula de Ciências que está sempre a distrair-se? Ela bem tenta concentrar-se, mas tem uma ideia, a que se segue outra, e outra, até que a professora tem de a chamar à atenção. O que será que se passa com a Maria? Será ela uma cientista em potência, ou simplesmente uma cabeça-no-ar? Com a ajuda da professora, e de um diário muito especial, a Maria vai descobrir que pode ter as ideias que quiser… sem deixar a cabeça voar por entre as nuvens!»

el.escolaTenho Medo de Ir à Escola – Tânia Paias (Esfera dos Livros)
«Como educar os nossos filhos para se tornem crianças seguras, resilientes e confiantes? Como treinar o seu olhar para a diferença e para a tolerância pelo outro? Estes são os primeiros passos para que o seu filho não se torne nem vítima nem agressor. E não, não acontece só aos outros. Em Portugal as estatísticas revelam que cerca de 40 por cento dos nossos jovens já se envolveu em alguma dinâmica bullying, tanto no papel de vítima, como de agressor. Mas afinal o que é o bullying? A psicóloga Tânia Paias, especialista neste tema e fundadora do Portal Bullying, explica: é um fenómeno de violência na escola que se traduz em comportamentos agressivos, intencionais e repetitivos, levados a cabo por um ou mais alunos contra outro. Não é um fenómeno de hoje, e as novas tecnologias de informação e a Internet abriram caminho a um outro tipo de violência que já não se passa apenas no recinto escolar, mas sim através de mensagens instantâneas ou por e-mail: o cyberbullying.
Enquanto pais e educadores devemos estar atentos aos sinais:
– O meu filho não quer ir à escola e não consigo que me diga porquê. Ele que me contava tudo agora fecha-se no quarto, isola-se…
– A minha filha anda tão calada e com um olhar tão triste, mas não me conta o que tem.
– Ele era um ótimo aluno e de repente as notas dele vieram por ali abaixo…
– O meu filho, que sempre foi tão calmo, agora tem ataques de fúria.
– Desconfio que um dos meus alunos ameaça os outros, como devo atuar para pôr fim a esta situação?
– Apanhei uma mensagem no telemóvel da minha filha que dizia: “Odeio-te.” Confrontei-a e ela contou-me que recebe mensagens destas várias vezes por dia…
– Fui novamente chamado à escola porque o meu filho bate num colega repetidas vezes. Onde errei na sua educação?
Recorrendo a casos reais, Tânia Paias apresenta neste livro respostas concretas às dúvidas que assaltam pais, educadores e os próprios jovens. Não podemos fechar os olhos a este fenómeno. É preciso atuar.»
31 de janeiro

el-casaCuidar da Casa – Filipa Brandão Mira (Esfera dos Livros)
«A sua casa merece ser cuidada. Filipa Mira Brandão vai ensinar-lhe todos os truques que você precisa de saber para não perder demasiado tempo nas tarefas domésticas, nem gastar muito dinheiro. Divisão a divisão, a autora dá-lhe conselhos de limpeza para todos os tipos de pavimento, da madeira à tijoleira, como tratar os seus móveis mais antigos, limpar pratas ou bronzes, manter os azulejos da cozinha impecáveis, uma casa de banho a brilhar, um armário sempre cheiroso e arrumado, uma roupa cuidada e sem nódoas ou um hall acolhedor. Antes de mais precisa de saber quais os utensílios necessários para limpar e os produtos que deve utilizar. Primeira dica que vai mudar para sempre a sua vida: tenha em casa, limão, bicarbonato de sódio, sal grosso e vinagre. Com estes ingredientes mágicos pode fazer os seus próprios detergentes, mais saudáveis e ecológicos. Depois é seguir os planos de limpeza que encontra neste livro e arregaçar as mangas:
– As manchas da banheira não saem? Prepare uma solução com vinagre branco quente, um punhado de sal grosso e com um pano esfregue bem sobre a sujidade. Vai ver que resulta!
– Esqueça os sabonetes nos armários para deitar cheiro. Só trazem humidade. Coloque pauzinhos de giz dentro de sacos de organza.
– Aprenda a fazer cera caseira para passar nos seus móveis de madeira encerados.
– Não consegue tirar calcário das suas torneiras? Use limão com vinagre impregnado em papel absorvente da cozinha e aplique diretamente. Deixe atuar 3 a 4 horas.
– Aprenda truques infalíveis para remover nódoas de todo o tipo – gordura, vinho, fruta – da sua roupa.
– Para prevenir humidades e bolor nos livros, passe pelos mesmos um pano com vinagre branco, misturado com umas gotas de essência de alfazema, lavanda e alecrim. Afugenta as traças, para além de dar bom cheiro.
– Para dar brilho ao seu chão de madeira envernizada, use uma mistura de óleo de linhaça e vinagre de vinho em partes iguais. Vai ficar um brinco!
Filipa Brandão Mira deixa-lhe ainda várias sugestões de decoração, formas de dar cor e cheiro à sua casa e de reciclagem de móveis ou objetos antigos que podem ganhar uma nova vida. Tudo se recicla. Basta vontade e imaginação.»

vogais-cartasAs Mais Belas Cartas de Amor e Paixão
– Seleção de Paulo Marques (Vogais)
«As Mais Belas Cartas de Amor e Paixão é uma antologia recheada de ternas histórias de amor, perfeita para oferecer no Dia dos Namorados ou em qualquer altura do ano em que deseje oferecer uma prenda à sua cara metade apenas porque…sim.
Um livro que levará o leitor numa viagem entusiasmante, desde a intensidade do amor à primeira vista até à eternidade do romance que permanece para além da vida.
Conheça as mais ternas histórias — as esperanças secretas, a felicidade, as demonstrações intensas de afeto — de grandes homens e mulheres de todos os tempos, celebrando o amor em todas as suas formas. Estas cartas partilham uma genuína devoção que irá confortar e inspirar todos os apaixonados, todos os sonhadores.
Leia, entre outras, as cartas apaixonadas de: Florbela Espanca,  Mozart, Bocage, Mariana Alcoforado, Victor Hugo, Frida Kahlo, Almeida Garrett, Eça de Queirós,  Sigmund Freud, Oscar Wilde, Pierre Curie, Fernando Pessoa, Emily Dickinson,  Amadeo de Souza-Cardoso.
Numa era de comunicações instantâneas, esta antologia única e intemporal recorda-nos que nada se compara ao prazer e à dedicação de escrever uma carta à pessoa especial da nossa vida, e receber as palavras apaixonadas daqueles que amamos.»

???????????????O Êxtase – Nicole Jordan (Quinta Essência)
«Depois de ver a mãe consumir-se e perder tudo por um amor não correspondido, Raven jura a si mesma que só casará para recuperar a posição social da família. O único capricho que se permite é sonhar com um amante, um pirata que só existe nos seus sonhos e que a preenche de amor e paixão. Porém, quando rebenta um escândalo em torno da sua pessoa, é obrigada a aceitar a proposta de casamento do dono diabolicamente sensual do mais famoso clube de jogo de Londres. Apesar de se sentir irresistivelmente atraída pelo seu enigmático salvador, Raven lutará para resistir ao novo marido, um homem cujas carícias prometem um êxtase para além das suas fantasias mais loucas. Para salvar a reputação de uma jovem inocente a quem o irmão estava prestes a arruinar a vida, Kell Lasseter sacrifica a sua liberdade para casar com a deslumbrante debutante. Desprezado pelo seu sangue irlandês e passado obscuro, Kell não pode negar que aquela encantadora mulher temperamental não se parece nada com as outras jovens da sociedade… nem sufocar o seu ardente desejo por ela. Dividido entre a lealdade para com o irmão e os crescentes e novos sentimentos pela sua esposa rebelde, Kell tentará libertar o coração relutante de Raven antes de poder conhecer o êxtase do verdadeiro amor.»

Passatempo Suma de Letras/Objectiva «Hotelle – Quarto 2», de Emma Mars

k_Hotelle – Quarto 2_150dpiO Porta-Livros vai realizar hoje, 24 de janeiro, em parceria com a Suma de Letras/Objectiva, um passatempo em que oferecerá três exemplares de Hotelle – Quarto 2, da autoria de Emma Mars, obra recentemente editada e que integra uma trilogia.
Temos para oferecer três exemplares desta obra, que serão oferecidos ao primeiro leitor que responda acertadamente a três questões relativas ao livro e a outros dois concorrentes através de sorteio. Participarão no sorteio todos os restantes concorrentes que acertem nas três questões e que respondam até às 23h59 de 31 de janeiro.
Esteja atento, às 15h00 de hoje (24 de janeiro) será lançado o passatempo.

Sinopse de Hotelle – Quarto 2: «Um ano depois de Elle ter abandonado a vida de acompanhante de luxo e ter feito a sua escolha, o corpo e o coração apontam numa única e inevitável direcção: Louis, o irmão do seu ex-noivo David e o único homem que conseguiu ser seu mestre, na vida e na cama. Nas hábeis mãos de Louis, Elle aprendeu a ouvir o seu próprio desejo e, acima de tudo, descobriu que não pode lutar contra a paixão que os une. Ao fim de alguns meses como amantes clandestinos no Hotel dos Encantos, Elle sente-se finalmente pronta para dar o próximo passo e pede a Louis que case com ela. Louis contesta que Elle ainda não está pronta e que a sua “formação” deverá continuar. Quando Louis começa a agir de forma estranha, Elle percebe que os demónios do passado estão de volta. Decide finalmente assumir o comando do seu próprio destino para descobrir o que esconde realmente Louis e qual é a misteriosa ligação entre Louis e o irmão David, que não desistiu da vingança contra os dois amantes. No meio de tudo isto, qual será o papel de Aurore, a mulher que se assemelha tanto a si? E conseguirá Elle levar Louis a fazer o que realmente quer?
Uma história de amor ardente e irresistível, plena de erotismo, mistério, segredos e mentiras.»

Novidades Editoriais de Janeiro (III)

pla-philoO Filho Perdido de Philomena Lee – Martin Sixsmith (Planeta)
«Enquanto adolescente na Irlanda de 1952, Philomena Lee engravidou e foi enviada para um convento – uma “mulher perdida, caída em desgraça”.
Durante três anos depois do nascimento do filho, cuidou dele naquele lugar. Depois a Igreja levou-o de si e vendeu-o, a exemplo de inúmeras outras crianças, para a América, onde foi adoptado.
Durante cinquenta anos Philomena procurou encontrar o filho mas nunca soube para onde foi. Sem saber que ele também a procurou toda a vida.
O filho, Michael Hess, nome dado pela família adoptiva, tentou procurar a mãe, mas a Igreja negou-lhe informações, pois receava a descoberta do macabro negócio de venda de crianças.
Michael foi um advogado de renome, conselheiro jurídico do presidente Bush, que acabou por morrer vítima de sida.
Este escândalo, quando foi descoberto, abanou os alicerces da Igreja Católica e embora, tenham pedido publicamente perdão às mães a quem venderam os seus bebés, sofreram a vergonha também pública de não serem perdoados.
Soberbamente contada por Martin Sixsmith, esta é uma história de que irá tocar o coração dos leitores, pois confirma que, mesmo na tragédia, o laço entre uma mãe e um filho nunca pode ser quebrado e o amor encontrará sempre um caminho.»
24 de janeiro

el-aquedutoAssassino do Aqueduto – Anabela Natário (Esfera dos Livros)
«
Nas ruas de Lisboa respira-se medo. A cidade não é segura e dentro de portas há um nome que atormenta os homens e mulheres da capital: Diogo Alves, de alcunha o Pancada. Poucos lhe conhecem o rosto, mas todos temem cair nas suas mãos. Lá do alto dos arcos do imponente Aqueduto das Águas Livres, sem dó nem piedade, Diogo Alves atira as suas vítimas num voo trágico de mais de 60 metros de altura. O grito, que faz estremecer tudo e todos, dá lugar ao silêncio da morte. A jornalista Anabela Natário, no seu primeiro romance, traz-nos a arrepiante história deste homem que aterrorizou Lisboa da primeira metade do século XIX. Nascido na Galiza, aos dez anos vem para Lisboa onde de criado nas casas mais abastadas da capital passou a ladrão e de ladrão a assassino cruel. Unido pelo coração à taberneira Parreirinha, com estabelecimento em Palhavã, Diogo Alves torna-se numa verdadeira lenda. Através da consulta dos jornais da época e de peças do processo, Anabela Natário recria o processo judicial de Diogo Alves, num romance recheado de mistério e intriga. É ao juiz Bacelar que cabe a difícil tarefa de descobrir e capturar Diogo Alves e o seu bando de malfeitores. Diogo Alves, embora deixe um rasto de violência e morte, consegue sempre escapar-se às mãos da justiça. É preciso detê-lo. O juiz não desiste e aos poucos, mergulhado no ambiente de violência e miséria que se vive na capital do reino, vai juntando as peças deste complicado puzzle de crimes e assaltos.»

pe-moncadaO Estranho Caso de Sebastião Moncada – João Pedro Marques (Porto Editora)
«Correm tranquilamente os primeiros dias de junho de 1832 quando um casal desconhecido vem alojar-se numa estalagem da Foz do Douro. Ele é um homem de meia-idade e porte altivo, chamado Sebastião Moncada, e ela, uma mulher mais nova, de olhar assutado e gestos inquietos.
O casal chega rodeado de uma atmosfera de mistério, cuja persistência vai exigir a intervenção da Polícia. Mateus Vilaverde é o oficial da Guarda Real que fica encarregado do caso, mas a sua investigação complica-se extraordinariamente com a chegada do exército liberal de D. Pedro, que, desembarcado nas praias do Mindelo, ocupa a cidade do Porto. É, então, num cenário de guerra que Mateus vai descobrindo a história de Sebastião Moncada. Mas à medida que o vai fazendo vê-se impelido a investigar-se a si próprio e a confrontar-se com os seus afetos, desejos e fantasmas.
Tendo como pano de fundo o Portugal das Guerras Liberais e o estoicismo das gentes do Porto, cercadas durante mais de um ano pelo enorme e impiedoso exército miguelista, O Estranho Caso de Sebastião Moncada é um romance sobre a importância do acaso e das coincidências na vida humana e sobre a coragem necessária para enfrentar e viver as consequências de um grande amor.»
28 de janeiro

pla-cidadeCidade Proibida – Eduardo Pitta (Planeta)
«Uma história de amor e sexo passada em Lisboa, entre um filho de muito boas famílias, da melhor sociedade lisboeta, e um inglês que aqui trabalha como professor.
Com a homossexualidade como pano de fundo, Eduardo Pitta retrata neste romance singular uma Lisboa de privilegiados, onde o amor ocupa um lugar sempre periclitante.
Cidade Proibida é o retrato de uma certa Lisboa, na actualidade. Uma cidade onde Rupert e Martim decidem viver juntos, mesmo que o tenham de fazer num meio tradicional, endinheirado e snob que poderá vir a cavar um fosso irremediável entre ambos. Mas o encontro que mudou a vida dos dois justifica esse desafio. Rupert é inglês e está em Lisboa como professor.
Martim nasceu e estudou no Estoril, doutorou-se em Oxford e mantém uma assessoria régia numa holding de comunicação. É em Londres, que Rupert conhece Martim. De regresso a Portugal, Rupert troca o seu modo de vida pelo de Martim.
Por seu intermédio, acede a um meio que lhe é completamente estranho, o das famílias tradicionais com casa no Estoril e assento em poderosos conselhos de administração.
Contrariado, vê-se obrigado a privar com homens arrogantes com quem Martim estava habituado a programar temporadas de ópera em Nova Iorque e Salzburgo, carnavais em Veneza e compras em Milão.
Rupert sabe que não faz parte desse mundo. Tudo visto, a única cedência de Martim foi ter concordado em deixar o gato em casa da mãe para irem viver juntos. No resto, manteve-se inflexível. E um certo alheamento da realidade fez com que levasse tempo a perceber que a história de ambos era atravessada por zonas de sombra…»
24 de janeiro (reedição)

qe_tenho_o_teu_numeroTenho o teu Número – Sophie Kinsella (Quinta Essência)
«Dez dias antes do casamento, Poppy perde o anel de noivado. Desesperada, Poppy começa a telefonar a toda a gente para pedir ajuda e alguém lhe arranca o telemóvel da mão! Também o roubaram! Como irão agora avisá-la se encontrarem o anel? E, imediatamente, Poppy vê um telemóvel num caixote do lixo, um telemóvel abandonado de que ela precisa urgentemente. Poppy dá o seu novo número a todos os amigos e também atende as chamadas recebidas e lê as mensagens endereçadas à anterior proprietária, a secretária (que acaba de se demitir) de Sam Roxton, um empresário importante. Enquanto continua à procura do anel, Poppy mantem-se em contacto com Sam Roxton, o novo proprietário do telefone. Sam vai deixá-la ficar com o aparelho, desde que ela lhe reencaminhe todas as mensagens que receber, mas às vezes Poppy responde por Sam em assuntos profissionais e também pessoais. Não se contém. Sam também começa a opinar sobre a vida de Poppy, o seu casamento, sobre os sogros e até sobre o noivo, que talvez, não seja tão maravilhoso como ela pensava.»
27 de janeiro

pla-cristalFlavia de Luce e a Bola de Cristal da Cigana – Alan Bradley (Planeta)
«
Flavia de Luce é brilhante, aos 11 anos esta heroína é apaixonada por química e tem como hobby pesquisar venenos e atormentar as duas irmãs mais velhas. Tem um laboratório muito bem equipado. Talvez por tudo isso, ou devido a uma curiosidade acima do normal adora desvendar crimes.
Vive com o pai e as irmãs na antiga mansão Buckshaw, e apesar da personalidade forte e solitária (a única amiga é a bicicleta, Glayds), é no fundo, uma jovem solitária que nunca se conformou com a morte da mãe que mal conheceu, e que não se consegue interessar-se pelas mesmas coisas que as irmãs – que só querem saber de roupas, maquilhagens e namorados.
O pai é um viúvo que ainda sofre com a perda da mulher, e que se isola no escritório com sua preciosa colecção de selos, sem dar importância com o que se passa à sua volta.
A história deste terceiro livro começa com um crime antigo, que nunca foi considerado como tal e um novo, o que leva Flavia a conseguir interligar os dois.
Durante a quermesse de Bishop’s Lacey, Flavia pediu a uma cigana que lhe lesse a sina, mas não estava à espera de, horas mais tarde, já de madrugada, ir encontrar a pobre mulher mergulhada numa poça de sangue no interior da sua caravana.
Teria sido um acto de vingança, perpetrado por algum habitante da terra, convencido de que, anos antes, a cigana raptara e levara consigo uma criança da aldeia?
Flavia é menina para compreender bem o doce sabor da retaliação; com efeito, a vingança é um passatempo com que não pode deixar de se deliciar quem tem duas irmãs mais velhas, ambas odiosas. Mas qual será a relação entre este crime e a criança desaparecida?
À medida que as pistas se vão acumulando, Flavia terá de as analisar com todo o cuidado, a fim de desembaraçar uns dos outros os fios negros de actos e segredos do passado.»
24 de janeiro

vog-A Dieta PerfeitaA Dieta Perfeita – Mariana Abecassis (Vogais)
«A boa forma de Carolina Patrocínio, aos sete meses de gravidez, fez saltar o nome da nutricionista Mariana Abecasis, até agora escondida dos holofotes, para a ribalta.
Desde de que a apresentadora surgiu ao lado da grande responsável pela sua excelente forma física, o telefone de Mariana Abecasis não tem parado de tocar.
E, porque tantas têm sido as solicitações, os segredos de Mariana Abecasis vão então chegar ao público em geral, em forma de livro. Em A Dieta Perfeita os leitores vão encontrar um plano alimentar flexível e adaptável às suas necessidades, sem restrições nem proibições, que fará perder até 4 kg (se for mulher) e 5 kg (se for homem).
«Sem exigir a eliminação de qualquer alimento, e criando hábitos de alimentação adequados, a minha abordagem tem como resultados a perda de peso consistente e duradoura, com ganhos imediatos para a sua saúde. Incluindo 100 receitas aplicáveis à sua dieta, e ainda regras e conselhos para emagrecer e nunca mais engordar, A Dieta Perfeita é a solução para comer bem e viver melhor, mantendo o corpo saudável e jovem!» – Mariana Abecasis
Através de uma dieta sem restrições e de dicas infalíveis sobre nutrição, este livro permite a qualquer pessoa:
Construir a dieta ideal para a sua vida – Comer bem, sem proibições nem sacrifícios – Esclarecer as dúvidas mais comuns sobre nutrição – Aplicar soluções alimentares a situações concretas do dia a dia – Criar e manter um diário de refeições – Interpretar corretamente os rótulos dos produtos alimentares – Atacar e reduzir a celulite – ou prevenir o seu aparecimento – Perceber as diferenças entre produtos light, diet e magros.»
30 de janeiro

per_PergunteAoPediatraPergunte ao Pediatra – Carlos González (Pergaminho)
«Pergunte ao Pediatra é a melhor ferramenta que os pais têm para combater a ansiedade e a incerteza que resultam do desafio que é criar um bebé. Afinal, há tantas coisas em que pensar ao mesmo tempo: Até que idade se deve amamentar? Como conseguir com que o bebé durma durante a noite? Será que está a ter uma alimentação suficientemente equilibrada? Como gerir o regresso ao trabalho de um ou de ambos os pais? E a transição para a alimentação sólida, deve ser direta ou passar por papas com pedaços? E se o bebé tiver alergias e intolerâncias? Para dificultar, parece haver um sem-fim de opiniões e respostas possíveis a cada dúvida; como poderão os pais saber qual é a melhor?»
24 de janeiro

Novidades Editoriais de Janeiro (II)

Capa Primeiro AmorPrimeiro Amor – James Patterson (Topseller)
«Axi Moore era uma aluna aplicada. Mas não gostava de dar nas vistas e não contava a ninguém que o que realmente desejava era fugir de tudo. A única pessoa no mundo em quem confiava era Robinson, o seu melhor amigo, por quem estava secretamente apaixonada.
Quando finalmente decide seguir os seus impulsos e quebrar as regras, Axi convida Robinson para a acompanhar na sua longa viagem. Uma jornada intempestiva, marcada pela paixão oculta e pelo desejo de descobrir o mundo. Mas o que no início era apenas uma aventura livre e despreocupada em breve vai tomar um rumo perigoso e incontrolável. Envolvidos numa sucessão de acontecimentos violentos e dramáticos, os protagonistas são colocados à prova das mais variadas formas. Poderá a primeira grande paixão das suas vidas sobreviver a tudo, até que a morte os separe?»
30 de janeiro

pe-invernoO Inverno de Frankie Machine – Don Winslow (Porto Editora)
«Frank Machianno deve a alcunha – Frankie Machine – ao seu talento de atirador de elite: no tempo em que trabalhou para a Máfia era uma verdadeira máquina de matar. Hoje, reformado, passa as manhãs a surfar nas praias de San Diego, na companhia de alguns amigos; durante o resto do tempo, trata da sua loja de apetrechos de pesca e vela para que tudo corra bem com os restaurantes a que fornece peixe fresco e toalhas de mesa. Até ao dia em que, aceitando prestar serviço ao filho de um boss local, é apanhado numa armadilha. O passado regressa então a galope e Frankie não consegue compreender a razão por que todos desejam a sua morte…»
24 de janeiro

CAPApeq_na_sombra_da_vidaNa Sombra da Vida – J.R. Ward (Casa das Letras)
«Desde a morte da shellan que Tohrment é uma sombra do líder vampiro de outrora. Fisicamente debilitado e profundamente destroçado, foi levado de volta à Irmandade por um anjo caído egocêntrico. De regresso à guerra com um desejo de vingança implacável, não está preparado para enfrentar um novo tipo de tragédia. Quando Tohr começa a ver a sua amada em sonhos – presa num mundo frio e isolado, longe da paz e da tranquilidade do Vápido – aceita a ajuda do anjo, na esperança de salvar quem perdeu. No entanto, como Lassiter lhe diz que tem de aprender a amar outra vez para libertar a sua antiga companheira, Tohr apercebe-se de que estão todos condenados…
É nessa altura que uma fêmea com uma história obscura começa a aproximar- se dele. No cenário da guerra com os minguantes e com um novo clã de vampiros a almejar o trono do Rei Cego, Tohr debate-se entre o passado enterrado e um futuro escaldante e cheio de paixão… mas será capaz de libertar o coração, e a todos eles?»

el-jovensEste País não é para Jovens. Quanto vão custar no futuro as obras políticas e os direitos de hoje – Helena Matos e José Manuel Fernandes (Esfera dos Livros)
«Depois da manifestação de 2 de março de 2013 o país mudou para sempre. Nas ruas, os mais velhos gritavam pelos “direitos adquiridos” e intocáveis e pelas “reformas” que consideravam merecidas depois de tantos anos de trabalho. Instalou-se a sensação de que o Estado, detentor de uma espécie de tesouro recheado, dá, tira e rouba. Havia sido quebrado um contrato firmado com os portugueses. Os políticos falaram de cisma grisalho. Outros perguntaram: serão sustentáveis os direitos adquiridos dos reformados? Do outro lado, temos os mais novos, que já se vinham a manifestar desde 2011 contra a sua situação precária, por mais emprego e educação. A geração voltava a ficar “à rasca” e cantava canções com palavras de ordem que demonstravam o seu desalento em relação ao futuro. Sem perspetivas de emprego, sem liberdade de escolha, com poucos ou nenhuns direitos adquiridos. O que lhes resta? Emigrar e desistir do país?
Entre estas duas gerações, na casa dos 50 anos, os jornalistas Helena Matos e José Manuel Fernandes tocam num tema tabu que atravessa a sociedade portuguesa e que a divide: a equidade entre gerações. Num livro que pretende levantar situações concretas que tornam mais difícil a vida presente e futura dos jovens, os autores desafiam-nos a pensar o nosso país, desconstruindo ilusões e falsas ideias generosas. Quem vai pagar as obras megalómanas do passado? É possível continuar a manter este sistema de pensões? A legislação de trabalho que durante anos impedia o despedimento favoreceu quem? Quem defende os mais novos? É possível a uma sociedade envelhecida, governada por gente mais velha, com um peso do eleitorado grisalho a aumentar, empreender reformas políticas e sociais que levarão os mais velhos a perder direitos em nome dos mais novos?
Não se pretende instaurar uma guerra entre gerações, mas apelar a que se reencontre um novo equilíbrio, mais justo entre as gerações de pais, de avós e de netos. Para que os mais jovens possam olhar para o futuro com mais optimismo.»
24 de janeiro

Liv01040385_gA Rapariga que Roubava Livros – Markus  Zusak (Presença)
«Esta história decorre num pequeno subúrbio de Munique, em 1939, durante a Segunda Guerra Mundial. Vive-se um dia a dia difícil, e os bombardeamentos são cada vez mais frequentes. Mesmo assim ainda há quem não tenha perdido a capacidade de sonhar. A Morte, a narradora omnipresente, cansada de recolher almas, observa com compaixão e fascínio a estranha natureza dos humanos. Através do seu olhar intemporal, seguimos a história de Liesel, dos seus pais e de todos os seus amigos e vizinhos, incluindo Max que um dia veio viver na cave da casa da menina que roubava livros.
A Rapariga que Roubava Livros, uma história luminosa e deslumbrante, foi agora adaptada ao grande ecrã, num filme rodado em Berlim pela Twentieth Century Fox, com a realização de Brian Percival e a participação dos atores Geoffrey Rush e Emily Watson.»
Relançamento

Liv01040568_gO Lobo de Wall Street – Jordan Belfort (Presença)
«Esta é a autobiografia de Jordan Belfort, o jovem corretor de Wall Street que nos anos 90 se sobrepôs à lógica da economia, manipulou o mercado bolsista e ganhou uma fortuna incalculável. Uma história verídica e fulgurante, escrita num registo confessional mas com muito humor, onde Belfort relata ao pormenor a sua ascensão prodigiosa e a inevitável queda. Ganhou largas dezenas de milhões de dólares, mas o seu estilo de vida absurdamente megalómano levava-o a gastar à noite os milhares que ganhava de dia. Chamavam-lhe «O Lobo de Wall Street», e a própria máfia colocou operacionais na sua empresa para aprenderem com os seus métodos. Uma leitura atual e aliciante, que nos dá a conhecer os meandros do universo da bolsa nova-iorquina, agora adaptada ao cinema pelo realizador Martin Scorsese, com Leonardo DiCaprio como protagonista.»
Relançamento

Novidades Editoriais de Janeiro (I)

alf-amorA invenção do amor – José Ovejero (Alfaguara)
«A Invenção do Amor passa-se em Madrid, nos dias de hoje, e narra a história de Samuel, que se apaixona por uma mulher que já morreu e que ele nem sequer conhecia. A partir daí, decide-se a reinventar-lhe uma vida, fazendo do leitor cúmplice na capacidade do ser humano para se enganar a si mesmo.
Do seu terraço, Samuel observa a agitação quotidiana de Madrid, repetindo para si próprio que tudo está bem. Sobreviveu aos quarenta, a “idade maldita”, não tem filhos, e as mulheres entram e saem da sua vida sem nunca pronunciarem as palavras “para sempre”.
Uma madrugada, alguém lhe comunica por telefone que Clara, sua ex-namorada, morreu num acidente. De ressaca, Samuel é incapaz de explicar que não conhece nenhuma Clara. Impelido por um misto de curiosidade e enfado, decide ir ao velório. É então que, fascinado pela possibilidade de usurpar a identidade da pessoa com quem o confundem, Samuel ficciona uma história de amor com Clara, que vai partilhando com Carina, a irmã desta. Samuel vê nesse jogo de ilusões a possibilidade de reinventar a sua existência e de, por fim, se sentir vivo. À medida que a memória de Clara vai ganhando verdadeira forma na sua cabeça, vai crescendo também a atracção que sente por Carina – e Samuel começa a perder o controlo do jogo que criou. Irá o amor que inventou ser a sua salvação ou a sua perdição?
Este romance tem todos os elementos de um thriller clássico. Narrado na primeira pessoa, a voz inquisitiva e irónica do protagonista vai desvelando as imposturas do amor e, ao mesmo tempo, a sua absoluta necessidade.
Nesta obra, o autor reflecte sobre a actual situação do país e sobre uma geração de homens e mulheres, agora nos quarenta, cujas vidas pouco ou nada se parecem com aquilo que idealizariam para si mesmos, se lhes fosse possível idealizar.»

pe-fome do Licantropo e outras históriasA Fome do Licantropo e Outras Histórias – Miguel Miranda (Porto Editora)
«A Fome do Licantropo e Outras Histórias é um conjunto de vinte e cinco contos, ordenados alfabeticamente, onde se abordam artes, ofícios e vocações, das mais vulgares às mais estranhas e inopinadas. Este mostruário (ou “monstruário”) não exaustivo viaja por territórios do absurdo e da insanidade da natureza humana, iluminando as zonas de penumbra de vidas aparentemente vulgares. Entre outros, causarão perplexidade os acontecimentos na cidade de Malvados durante a visita do vedor, a verdadeira história da morte do grande mestre de xadrez Alekhine, a fixação por gardénias do jardineiro, a absintaria do recoveiro, a filosofia de vida do soba, as peripécias do yeti, do zombie ou do licantropo.»
24 de janeiro

planoK_barba_ensopadaBarba Ensopada de Sangue – Daniel Galera (Quetzal)
«Um professor de educação física procura refúgio em Garopaba, cidade balnear de Santa Catarina, após a morte do pai. Afasta-se da relação conturbada com os outros membros da família e mergulha num isolamento geográfico e psicológico. Ao mesmo tempo, empreende a busca pela verdade no caso da morte do avô, o misterioso Gaudério, que teria sido assassinado, décadas antes, na mesma Garopaba.
Barba Ensopada de Sangue resgata e leva às últimas consequências temas como a construção da identidade; as dificuldades que enfrentamos para entender e reconhecer os outros; a necessidade inconfessa de uma reparação talvez inviável; a busca da harmonia entre mente e corpo; o consolo que o contacto com a natureza e os animais nos pode proporcionar; e os diversos tipos de violência que podem irromper de uma existência domesticada.»
17 de janeiro

PlanoK_NOVE_HISTORIASNove Histórias – J. D. Salinger (Quetzal)
«Nove Histórias reúne alguns dos contos mais célebres de J. D. Salinger, como Um dia ideal para o peixe-banana e Para Esmé – com amor e sordidez. Publicado originalmente em 1953, o livro foi conquistando o estatuto de clássico das letras norte-americanas e de influência fundamental para as novas gerações de escritores.»
24 de janeiro

ca-Paixão Proibida em Summerset AbbeyPaixão Proibida em Summerset Abbey – T.J. Brown (Clube do Autor)
«Os fãs da série televisiva Downton Abbey têm no novo livro de T. J. Brown mais uma oportunidade de reviver os usos e costumes da época vitoriana e os jogos de poder da aristocracia britânica. A autora inspirou-se na mesma época retratada na famosa série de televisão para contar as histórias de Rowena, Victoria e Prudence, três jovens à procura do seu lugar numa sociedade em mudança. O mundo prepara-se para uma provável guerra e os modelos sociais estão em convulsão.
Neste livro encontramos as três protagonistas em diferentes fases das suas vidas, cada qual com um segredo, cada uma sofrendo por razões distintas à medida que vão perdendo a inocência e decidem lutar pelo seu próprio destino. Além da forte componente histórica, tão elogiada no primeiro romance da autora, destaque também neste livro para a história das três jovens e o reafirmar da sua força e amizade.»

gra-steinerLinguagem e Silêncio – George Steiner (Gradiva)
«
Como considerar o poder e a utilidade da linguagem sabendo-se como foi usada para transmitir as falsidades mais ignominiosas nos regimes totalitários, ou serviu a demagogia repelente nas nossas democracias de consumo de massas? Como irá a linguagem reagir à exigência, cada vez mais premente, de um discurso preciso como a matemática e a notação simbólica? Estaremos a sair de uma era histórica de primazia verbal – a sair do período clássico da expressão escrita – e a entrar numa fase de linguagem decadente, de formas «pós-linguísticas» e talvez mesmo de silêncio parcial? Estas são algumas das questões fulcrais, em cada dia mais gritantes, que Steiner aborda neste livro, na sua prosa elegante e com a sensibilidade, a inteligência, a argúcia, a singularidade que todos lhe reconhecem.
Uma análise extraordinariamente inteligente, brilhante, um desafio à reflexão, sobre as condições estranhas que a escrita moderna criou a si própria […]. Poucos, muito poucos, escritores actuais têm tanto que valha a pena dizer sobre a produção escrita actual como este autor.»

gra-reevesOnde Cresce o Perigo Surge Também a SalvaçãoHubert Reeves (Gradiva)
«Incríveis coincidências atómicas e cósmicas permitiram ao Universo organizar-se, enriquecer-se e dar-nos à luz. Do núcleo de carbono às profundezas do planeta, da radiação fóssil aos misteriosos neutrinos, vários fenómenos estranhos têm contribuído para a complexidade do nosso mundo. Mas a riqueza e beleza do mundo encontram-se hoje ameaçados na Terra pelo ser humano, que se tornou a principal ameaça ao meio ambiente, à biodiversidade e a ele próprio. Como conciliar a bela história do Universo com a história menos bela da Humanidade?
Oferecendo-nos uma e outra em paralelo, Reeves coloca o seu talento de contador de histórias ao serviço da nossa tomada de consciência. Sem esconder a gravidade da actual crise ecológica, ele sublinha os sinais de uma reacção humana que nos permite esperar um futuro melhor.
Este livro coloca em paralelo a história do Universo e a dos seres humanos.
Reeves começa por nos deslumbrar ao contar-nos as improváveis mas fecundas propriedades da ​​matéria, tanto atómica como galáctica, que permitiram que esta se tornasse mais complexa até surgir vida e inteligência na Terra e, talvez, noutros lugares do vasto cosmo. É uma bela história.
Ele adverte-nos a seguir para os perigos que o nosso planeta enfrenta – perigos que são da nossa responsabilidade. Por exemplo, o destino trágico de tantas espécies, algumas extintas, como os mastodontes e os grandes pinguins, outras ameaçadas, como os chimpanzés e as abelhas. Esta é a história menos bela.
Como conciliar, então, o que a ciência nos diz sobre o maravilhoso crescimento da organização à escala cósmica com o sério risco de deterioração que a crise ecológica contemporânea representa para o futuro da vida na Terra? A consciência dessa situação de conflito e a vontade de reagir a que estamos a assistir dar-nos-ão esperança de um futuro mais verde?»

el-judeusJudeus Ilustres de Portugal – Miriam Assor (Esfera dos Livros)
«
Numa extraordinária viagem do século XV ao século XX, as vidas destes 14 homens e mulheres ilustres da nossa História renascem pela mão da jornalista Miriam Assor, que nos conta como de formas variadas, cada um deles contribuiu, enriqueceu, dignificou e honrou o país, marcando terminantemente o universo histórico-nacional e além-fronteiras. Da Medicina à Filosofia, da Ciência ao sector pioneiro empresarial, da Poesia litúrgica a autoridades rabínicas, da Música à Matemática, da Literatura à liderança comunitária. Foram humanistas, homens e mulheres corajosos que optaram por actuar ao serviço do próximo, colocando, muitas vezes, as suas próprias vidas em risco ou num último plano. O célebre médico Amato Lusitano, a empresária destemida Dona Grácia Naci, o famoso naturalista Garcia de Orta, o cientista Pedro Nunes, o pensador Isaac Cardoso, o rabino Isaac Aboab da Fonseca, que, fugido da perseguição que alastrava em Portugal incendiada pelos fogos da Inquisição, encontrou na Holanda a paz para fundar a sinagoga portuguesa em Amesterdão. A extinção formal da Inquisição em 1821 trouxe de volta ao país estes homens e mulheres perseguidos, que dominando várias línguas e em contacto permanente com a Europa e o mundo – quer por razões comerciais quer por razões pessoais – trazem uma lufada de ar fresco ao nosso país. Alfredo Bensaúde, fundador e o primeiro director do Instituto Superior Técnico, em Lisboa. A sua filha, Matilde, pioneira da investigação biológica, única mulher entre os criadores da Sociedade Portuguesa de Biologia. Alain Oulman, o compositor que revolucionou o fado e que teve como principal divulgadora desse seu infindo talento a voz de Amália. O catedrático Moses Amzalak, líder da Comunidade Israelita de Lisboa, que aproveitou a sua proximidade com o ditador Salazar para realizar as operações de socorro aos refugiados do Holocausto. Também os irmãos Samuel Sequerra e Joel Sequerra, a viver em Barcelona, salvaram cerca de mil compatriotas das mãos nazis. Já Abraham Assor chega a Portugal pouco tempo antes de acabar a Segunda Guerra Mundial e seria, por meio século, o rabino da Comunidade Israelita de Lisboa.»

IMG_2879-1-1Nada Tenho de Meu – Diário de Viagem ao Extremo Oriente – Miguel Gonçalves Mendes, Tatiana Salem Levy e João Paulo Cuenca (Jumpcut) (inclui DVD)
«Em Nada Tenho de Meu Miguel Gonçalves Mendes, realizador do filme José e Pilar, juntou-se aos escritores brasileiros Tatiana Salem Levy e João Paulo Cuenca numa viagem ao Extremo Oriente, para uma troca de experiências com artistas e pensadores de Macau, Hong Kong, Vietname, Camboja e Tailândia. Desses encontros nasceu Nada Tenho de Meu, uma série de 11 episódios em forma de pretenso documentário, que explora os limites entre a realidade e a ficção.
Descrita pelos seus autores como “uma mistura entre cadernos de viagens e ficção” inspirada nos relatos de viagem do séc. XIX, a série Nada Tenho de Meu é sobretudo um texto em construção, uma espécie de poema visual. Talvez por isso, tudo o que aparenta ser mentira seja simultaneamente, em Nada Tenho de Meu, a mais pura das verdades.

ber_AlimBebeFelizO livro da alimentação do bebé feliz – Gina Ford (Bertrand)
«A introdução de alimentos sólidos é um dos acontecimentos mais importantes nos primeiros meses de vida do bebé, uma vez que é nessa fase que se estabelece um padrão alimentar saudável, que será importante para o resto da vida. Os conselhos profissionais de Gina, que cuidou pessoalmente de mais de 300 bebés e aconselhou milhares de pais, fazem desta transição uma tarefa descomplicada.
A autora inclui as mais recentes recomendações da Organização Mundial de Saúde e orienta os pais, passo a passo, na criação de rotinas saudáveis, em que se assegura uma ingestão ótima de todos os nutrientes necessários ao bebé em crescimento e até se identificam possíveis intolerâncias alimentares.
Cheio de conselhos, receitas e quadros fáceis de usar, bem como casos reais, O livro da alimentação do bebé feliz inclui informação sobre:
– a melhor altura do dia para introduzir os primeiros alimentos sólidos;
– que alimentos a introduzir e com que idade;
– o equilíbrio entre a quantidade de leite e de sólidos ingeridos;
– a eliminação da alimentação durante a noite com a introdução dos sólidos;
– a importância de introduzir, na altura certa, alimentos que o bebé possa agarrar com a mão;
– planos de alimentação práticos, com receitas, para orientar os pais passo a passo pelas diversas fases;
– planos de refeições rotativas, com receitas, para bebés até 1 ano.»
17 de janeiro