Monthly Archives: Fevereiro 2011

«O Lugar do Morto», de Agualusa, sai a 4 de Março pela mão da Tinta da China

A Tinta da China lança a 4 de Março O Lugar do Morto, obra onde José Eduardo Agualusa, explica a editora, põe escritores desencarnados a reflectir, “a partir do Além, sobre os dias que correm”.

Sobre o livro: «Se fosse possível pedir a Eça de Queirós uma crónica sobre a situação de Portugal nos dias de hoje, o que escreveria ele? O que pensa Machado de Assis acerca do presente Acordo Ortográfico? O que é que Vladimir Nabokov sempre quis que soubéssemos sobre Barack Obama?
José Eduardo Agualusa psicografou 24 escritores já falecidos – entre os quais Eça de Queirós, Vladimir Nabokov, Fernando Pessoa, Machado de Assis, Jorge Luis Borges, Vinicius de Moraes, Sophia de Mello Breyner, Saint-Exupéry, Clarice Lispector, Padre António Vieira, João Cabral de Melo Neto e Camilo Castelo Branco – revelando as suas opiniões sobre assuntos importantes, ou não tão importantes, do nosso quotidiano. Vozes do Além, agora neste mundo. Escute-as.»

Anúncios

Contraponto dá continuidade às aventuras de Charlotte com «Ghostgirl – O Regresso», de Tonya Hurley

A Contraponto aposta em Ghostgirl – O Regresso, de Tonya Hurley, onde Charlotte continua a debater-se com a sua “não vida” depois de em A Rapariga Invisível se ter engasgado com uma goma e ter morrido.

Sinopse: «A vida era para Charlotte uma grande desilusão, e parece que depois de morta também não vai ser melhor. Convencida de que acabar o Ensino para Mortos lhe iria assegurar a passagem para a vida eterna, Charlotte descobre, para sua grande surpresa, que depois disso ainda vai ter de fazer um estágio!
Atender telefones num centro para adolescentes problemáticos não é a coisa mais excitante do mundo. Pelo menos não era, até Scarlet ligar: uma sessão de pedicura que corre mal deixa a sua irmã Petula em coma e Scarlet acredita que Charlotte é a única que a poderá ajudar…»

«O Dois Amigos» – Kirmen Uribe

O Dois Amigos, romance de estreia do autor basco Kirmen Uribe (editado em Portugal pela Planeta Manuscrito), ganhou em 2009, em Espanha, o Prémio Nacional de Narrativa. E é fácil perceber porquê: trata-se de um livro belíssimo, recheado de histórias (e das boas) ligadas (umas umbilicalmente, outras nem por isso) à família do autor, ao longo de três gerações.
O ponto de partida é o desejo em tempos expressado de Libório Uribe de ver, pela última vez, agora que está próximo da morte, um determinado mural. Trata-se de um pescador, cujo barco era precisamente o Dois Amigos que dá o título ao livro. O seu neto Kirmen Uribe recupera as histórias do avô, e da família, sejam elas passadas no mar ou em terra, sejam familiares ou da terra ou da comunidade. É ao mesmo tempo um retrato de família e o retrato de uma região, no caso a basca – descansem os mais cépticos, o País Basco aqui retratado é o das pessoas e o do dia-a-dia, não há bombas, nem atentados, nem manifestações, nem política. Há, naturalmente, em O Dois Amigos um grande enfoque na actividade piscatória, pois toda a actividade da família e daquela sociedade girava em redor da pesca e das suas temporadas.
Juntando memórias, cartas, poemas, conversas, Kirme Uribe tece um quadro global enquanto efectua uma viagem transatlântica entre Bilbau e Nova Iorque, percorrendo, à sua maneira e ritmo, a rota que o avô e o pai de certa maneira haviam percorrido nas suas campanhas.
Parece um álbum de recortes, mas não aleatório, pois no fim faz todo o sentido, contando a história da sua família, enquadrando-a num tempo e num espaço mais globais. Não pense, assim, o leitor que se tratam de memórias desconexas e avulsas, pois através das memórias familiares obtém-se um panorama completo, com princípio, meio e fim.
O Dois Amigos não será, em termos de forma, um romance “puro” ou “tradicional” – chamemos-lhe o que quisermos, mas dado que está tão bem escrito e conta histórias tão deliciosas e intensas, o que poderíamos pretender mais de um livro?

Educação Nacional lança colecção Protege o Nosso Planeta

A Educação Nacional lança em Março quatro títulos da colecção Protege o Nosso Planeta, da autoria de Núria & Empar Jiménez (textos) e Rosa M. Curto (ilustrações). São eles: Splash! – A Água, Vuuu! – O Ar, Clic!A Energia e Blhac! – O Lixo.

Sobre a colecção: «A colecção Protege o Nosso Planeta visa despertar o interesse das crianças para as temáticas ambientais.
Os textos são simples e divertidos; as ilustrações são dinâmicas e apelativas. O grande objectivo é integrar conceitos fundamentais na vivência diária das crianças. As actividades propostas nas páginas finais, bem como o Guia para educadores reforçam essa intenção de promover observadores activos, com capacidade para descobrir, experimentar e aprender.»

Novidades Esfera dos Livros de Fevereiro incluem «Guia para ficar a saber ainda menos sobre as mulheres», de Isabel Stilwell

A Esfera dos Livros lançou em Fevereiro um livro de Isabel Stilwell que ensina a “saber ainda menos sobre as mulheres”. De resto, entre as novidades há livros sobre a vida a dois, pais e filhos, dietas e culinária.

Guia para ficar a saber ainda menos sobre as mulheres – Isabel Stilwell
«Para Isabel Stilwell não há dúvidas, os homens mais não são do que personagens de um filme cujo realizador são as mulheres, e, como actores, precisam de um guião que os conduza no mundo do amor e das relações. Com todas as indicações e conselhos para desempenhar o papel na perfeição ou, pelo menos, tentar… O objectivo último é conseguir fazer uma mulher absolutamente feliz. Tarefa difícil, mas não impossível…
Este livro é o guia essencial para ficar a saber ainda menos sobre as mulheres. Um clássico escrito com humor, ironia e muita provocação.»

A arte do casal – Ramiro Calle
«A vida em casal é uma arte. Um equilíbrio difícil de manter entre saber cativar, cuidar do nosso/a companheiro/a, sem obsessão ou dependência, mas mantendo um vínculo de afecto saudável, e saber libertá-lo/a sem rancor e com generosidade quando os sinais de ruptura são evidentes.
Ramiro Calle, valendo-se de um estudo que fez sobre a vida dos casais e de vários testemunhos que recolheu, oferece soluções práticas para resolver as discussões matrimoniais mais frequentes e fornece-nos uma série de ferramentas e comportamentos, para conseguir manter relações mais estáveis e felizes, mas também nos apresenta propostas para tomar o caminho da separação, quando esta se revela a via mais adequada, para que o indivíduo possa continuar a crescer.

Dieta inteligente – Pilar Riobó Servan
«Chega de dietas milagrosas, regimes que estão na moda ou dietas “ioiô”. Este livro, escrito pela médica Pilar Riobó Serván, especialista em Endocrinologia e Nutrição, garante-nos que podemos emagrecer de forma racional, saudável e sem grandes sacrifícios. Para isso é preciso aprender a comer.
A Dra. Pilar Riobó Serván assegura que podemos comer de tudo um pouco, basta organizar as cinco refeições diárias de acordo com as nossas necessidades calóricas reais. Está nas nossas mãos planificar sem monotonia, o que vamos comer com ajuda das tabelas de intercâmbio de alimentos aqui apresentadas e de receitas variadas e equilibradas que permitem misturar nutrientes sem sacrificar as sobremesas e uma “alegria” de vez em quando. Sem défice de vitaminas ou minerais.»

Feito em casa – Joana Roque
«Para Joana Roque, cozinhar, mais do que uma arte, é um prazer. Cresceu entre tachos e panelas a fumegar na cozinha da mãe e da avó que, de avental aprumado e ar atarefado, lhe foram transmitindo alguns conselhos únicos, histórias de bolos com nomes de tias, de pratos que já a bisavó fazia, de petiscos feitos a olho e outras tantas receitas de família. Joana Roque anotou tudo nos seus cadernos de receitas.
Com mais de 250 receitas e conselhos de economia doméstica, Joana Roque traz-nos receitas tradicionais, os seus pratos preferidos para comer em frente à televisão, a sua «comida de conforto» para dias em que precisamos de um mimo especial, as receitas rápidas e práticas para receber familiares e amigos em casa, os bolos para festas de anos, as bolachas para uma tarde de frio, pratos que conseguimos fazer com restos que iam ter como destino o caixote do lixo, etc.»

Os pais tem sempre razão – Maria João Santos
«Maria João Santos, psicóloga educacional, recebe todos os dias no seu consultório pais à procura de respostas às suas dúvidas diárias em relação à educação dos filhos. A grande questão é comum a todos eles: estaremos a ser bons pais?
A autora não tem dúvidas: sim, estão. Deixemos de lado as inseguranças, as pressões sociais e vivamos a nossa relação com os filhos de forma positiva e segura. Todos os pais têm uma enorme capacidade para assegurar aos seus filhos um percurso pessoal, relacional e escolar de sucesso. Ou não fossem eles o principal e mais privilegiado elemento de ligação afectiva, a referência mais importante na vida das crianças.
Neste livro, com exemplos para reflectirmos, esta psicóloga garante-nos que o bom desenvolvimento da criança assenta numa relação estreita de afectos entre os pais e os seus filhos, e deixa-nos alguns conselhos práticos para pormos em acção no nosso dia-a-dia:
– Construam uma comunicação positiva com os vossos filhos.
– Tentem perceber o que está por detrás de comportamentos como birras ou sentimentos de tristeza.
– Tenham disponibilidade para estar com os vossos filhos.
– Não tenham medo de impor limites e utilizar a palavra “não” e de construir o vosso próprio modelo educativo.»

Gailivro lançou «Metro 2033», obra de ficção científica de Dmitry Glukhovsky

A Gailivro editou recentemente Metro 2033, obra de ficção científica do russo Dmitry Glukhovsky que foi incialmente publicada online, em 2002, e que depois se tornou um best-seller. Trata-se, segundo a Gailivro, de uma “história que antecipa a 3.ª Guerra Mundial e as suas consequências devastadoras à escala planetária”. A Gailivro disponibiliza, em troca de um tweet ou de um post no facebook, a leitura de metade do livro, 256 páginas. Pode lá chegar por aqui: www.metro2033.gailivro.pt

Sinopse: «Estamos no ano 2033. O mundo foi reduzido a escombros. A humanidade foi quase extinta. Mas alguns milhares de pessoas sobreviveram, sem saberem, no entanto, se serão os únicos habitantes da Terra. Vivem no Metro de Moscovo, o maior abrigo contra ataques aéreos no planeta. É o último refúgio da humanidade. É um mundo sem amanhã, sem espaço para sonhos, planos ou esperanças. Aí o sentimento deu lugar ao instinto – e o mais importante é a sobrevivência. A qualquer preço. VDNKh é uma estação habitada, que se situa na extremidade norte da linha e ainda é considerada segura. Mas há uma nova e terrível ameaça. Artyom, um jovem que vive nessa estação, é incumbido de penetrar no coração do Metro e de viajar até à lendária estação conhecida por Pólis. O objectivo é alertar todos os habitantes do Metro para o perigo que se avizinha e, assim, obter apoios para a defesa da VDNKh. O futuro da sua estação natal está agora nas mãos de Artyom, tal como o futuro do Metro e da humanidade.»

«Hotel Majestic», de J. G. Farrell, lançado a 3 de Março pela Porto Editora

Hotel Majestic, de J. G. Farrell, vencedor por duas vezes do Man Booker Prize, chega às livrarias a 3 de Março, numa edição Porto Editora. The Siege of Krishnapur, o seu outro livro premiado, será lançado pela Porto Editora em 2012.

Enredo: «1919: Após o final da I Guerra Mundial, o Major Brendan Archer dirige-se até à Irlanda, na esperança de descobrir se de facto está comprometido com Ângela Spencer, cuja família anglo-irlandesa é proprietária do em tempos famoso Hotel Majestic. Mas a sua noiva está estranhamente diferente e a fortuna familiar sofrera enormes perdas. As centenas de quartos do hotel deterioram-se a olhos vistos; os seus poucos hóspedes dedicam-se quase em exclusivo a pequenos boatos e a jogos de uíste; bandos de gatos tomaram positivamente conta do Bar Imperial e dos andares superiores; canas de bambu ameaçam as fundações do edifício; leitões brincam nos courts de squash.
Mas não são apenas as paredes do outrora grandioso hotel que prometem cair de vez. Lá fora, o império britânico enfrenta desafios vindos dos quatro cantos do mundo, incluindo da sua vizinha Irlanda.»