«Campo Santo» é novo título de W.G. Sebald a editar pela Quetzal

qtz-santoCampo Santo é o novo título de W. G. Sebald  a editar pela Quetzal, o que vai acontecer a 18 de julho. Antes já tinham sido editados entre nós Do Natural, Austerlitz, Os Emigrantes e Os Anéis de Saturno.

Sinopse: «Publicado logo após o acidente que vitimou Sebald, em 2001, este volume reúne textos sobre uma estada na Córsega. Aí, uma vez instalado num pequeno hotel, à semelhança do “método” utilizado noutras obras para aceder aos caminhos da memória – coletiva e individual –, dá longos passeios solitários pela ilha. Estas são, portanto, as notas de um viajante do tempo, na sua contínua busca pelo sentido profundo da História.
Ao conjunto de textos sobre a Córsega, segue-se uma série de pequenos ensaios literários sobre Nabokov, Kafka e Chatwin, entre outros.»

Quetzal recupera «Austerlitz», de W. G. Sebald

Austerlitz, obra de W. G. Sebald (1944-2001), será alvo de uma nova edição a 4 de Outubro, por iniciativa da Quetzal.

Sobre o livro: «Austerlitz é uma narrativa notável, um monólogo melancólico e uma poderosa reflexão sobre o ponto em que as memórias pessoais de um homem se cruzam com a História.
Em 1939, o pequeno Jacques Austerlitz é enviado para Inglaterra ao cuidado de uma família adotiva. Austerlitz cresce sem conhecer as suas verdadeiras origens, mas, cinquenta anos depois, esse passado nebuloso e desconhecido regressa ao longo de um passeio pela costa de East Anglia. Desenvolvida na fina costura entre a ficção e a verdade – e abordando questões fundamentais como o tempo, a memória e a identidade –, a obra de Sebald procede à reconstrução do indivíduo que saiu da Segunda Guerra Mundial. A reconstrução física e económica da Europa foi mais rápida; a reconstrução espiritual dos seres isolados que a compunham foi mais lenta, mais contemplativa. Exigiu tempo, tempo passado a caminhar pelos destroços físicos e geográficos, para sarar as feridas gravadas na memória individual.»