Novidades

cf-idiotasPrimeiro os idiotas – Bernard Malamud (Cavalo de Ferro)
Segundo volume de contos de Bernard Malamud, originalmente publicado em 1963, Primeiro os Idiotas foi o livro que confirmou o excepcional valor deste autor perante a crítica e conquistou em definitivo a admiração dos leitores. Alguns contos nele presentes são considerados autênticas obras-primas da narrativa breve. Malamud ilumina com arcano encantamento e profunda ironia os miseráveis cenários de uma América urbana, transformando as suas histórias em parábolas intemporais que nos relatam a dor e a esperança do ser humano.»

Tempo LimiteTempo Limite (2.º vol Fox & O’Hare) – Janet Evanovich (Topseller)
«Kate O’Hare, a implacável agente especial, e Nick Fox, um dos criminosos mais procurados do mundo e agora aliado do FBI, são destacados para uma missão de alto risco.
O alvo da missão é Carter Grove, ex-chefe de gabinete da Casa Branca e líder de uma agência de segurança privada. Há 10 anos, Grove roubou um raro artefacto chinês do Smithsonian, o qual foi secretamente substituído por uma peça falsa. Agora, o governo chinês exige a sua devolução. É preciso recuperar a verdadeira obra de arte sem levantar suspeitas, para evitar o corte de relações entre os EUA e a China.
Em contrarrelógio, Kate, Nick e a sua peculiar equipa de vigaristas têm apenas duas semanas para pôr em prática um plano ousado e mortal. De Washington a Xangai, passando pela Escócia, Canadá, Los Angeles e Nova Iorque, esta dupla improvável embarca numa emocionante aventura repleta de suspense e reviravoltas imprevisíveis.»

irmao do coracao_LIVRO_3DIrmão do Coração – Cátia F. Pereira (Isto É Editora)
«Luana e Tomás são irmãos de coração, uma vez que ele é adoptado.
Na escola, os colegas não entendem como é que este pode ser irmão de Luana… e isso entristece-os muito. Por vezes, os colegas dizem coisas pouco simpáticas, deixando Tomás triste, magoado e rejeitado, mas Luana tenta sempre animá-lo, dizendo-lhe o quanto gosta dele. Eles partilham uma paixão pelo cinema, querendo ela ser realizadora e ele ser guionista. Juntos, vão fazer um filme onde os protagonistas, Bia e Leo, desvendarão mistérios, farão descobertas fabulosas, viajarão para mundos encantados… em busca do mais valioso dos tesouros: a amizade, a união e o respeito pela diferença! E descobrem todos estes valores ao chegarem a um mundo mágico chamado de Zimbaué, em que todos os seres são únicos e respeitados pelas diferenças e onde ninguém se preocupava se o Leo e a Bia eram irmãos de sangue ou não, pois para eles o importante era o sentimento que os unia, o respeito mútuo, a confiança, a amizade, a cumplicidade, o amor. E a moral que a Luana e o Tomás quiseram passar, ao fazerem este filme, foi exactamente essa, ou seja, mostrar que as diferenças, sejam elas quais forem, não são o mais importante. O importante é sem dúvida os sentimentos.»

Capa Crianças PerdidasCrianças Perdidas – Mary MacCracken (Vogais)
«Quando se voluntariou para trabalhar numa escola para crianças com distúrbios emocionais, Mary MacCracken rapidamente se sentiu atraída pelas pessoas que ali ensinavam e por aquelas crianças especiais e respetivos pais angustiados. Embora quase todos os meninos aparentassem ser saudáveis, a realidade era muito mais triste, pois encontravam-se numa dimensão distante, privadas de amor e de verdadeiro contacto humano.
Depressa se tornou evidente que Mary era uma professora com dotes invulgares. Fruto das suas observações e de um instinto inato, conseguiu comunicar e relacionar-se com as crianças mais difíceis. Com o tempo, conseguiu descodificar os murmúrios dos seus alunos e ensinou-os a ler e a falar. Mas, mais importante do que isso, ajudou-os a começarem a sentir confiança e amor.»

pe-felizesAs Receitas que nos fazem Felizes – Jamie Oliver (Porto Editora)
As Receitas que nos fazem Felizes reúne 100 receitas de todo o mundo perfeitas para confecionar no fim de semana ou quando se recebe os amigos. Inspirado nas memórias de infância, este é um livro que tem que ver com longas tarde de verão, aconchegantes noites de inverno e dias de festa. Evidencia, sobretudo, a capacidade que a comida tem de nos levar a viajar pelas emoções.
Jamie Oliver apresenta o livro: “Este livro maravilhoso contém, sem sombra de dúvida, as minhas receitas mais deliciosas e gratificantes, receitas novas e emocionantes desse fabuloso universo dos pratos que nos fazem felizes. É um livro que reúne todos aqueles prazeres proibidos, tão simples e saborosos, que todos adoramos. É uma celebração de memórias nostálgicas, tradições e pratos favoritos da infância, um livro que recria o ritual da boa cozinha e da comida que nos anima e aconchega. Um livro onde o sabor se alia ao bom humor para lhe deixar um sorriso no rosto.”»
12 de novembro

CapaPEQ_JoanneHarris_hocolateO Livro do Chocolate – Joanne Harris e Fran Warde (ASA)
«Joanne Harris, autora do famoso romance Chocolate, juntou-se à chef Fran Warde para criar O Livro do Chocolate, uma celebração em cinquentas receitas mágicas!
Quando Joanne Harris escreveu o romance Chocolate, tinha como metáfora central o conceito de comida como redenção, mais precisamente, o Chocolate. Acabou por lançar sobre todos os amantes de chocolate do mundo um encantamento único, afinal, o chocolate tem a capacidade de se transformar e de evoluir, tendo um envolvimento emocional muito forte, algo que transcende o mero sabor e que se pode tornar numa viagem espiritual.
Na obra O Livro Do Chocolate, o leitor pode deliciar-se com magníficas receitas de bolos, bolachas, mousses, biscoitos, gelados, bebidas e muito mais. Uma verdadeira celebração do chocolate. Nestas páginas vai encontrar uma variedade de dicas para tirar o maior proveito desta iguaria. As receitas são deliciosas e as fotografias que vai encontrar, vão fazê-lo viajar por este mundo encantado e mágico que é o Chocolate.»

pe-truqesTruques com Cartas – João Miranda (Porto Editora)
«Bem-vindo ao fascinante mundo da magia com cartas, a mais apreciada
das variantes do ilusionismo. Neste livro, João Miranda explica, passo a
passo e por diferentes níveis de dificuldade, as técnicas-base de
manuseamento do baralho e mais de 40 truques que deixarão todos os
seus amigos espantados.
Com a ajuda deste precioso auxiliar, fazer aparecer, adivinhar e até
mesmo rasgar e reconstituir uma carta deixarão de ser segredo para si.
Pegue no seu baralho de cartas e prepare-se para fazer magia!»

Novidades Editoriais de Fevereiro (V)

gra-breveA Minha Breve História – Stephen Hawking (Gradiva)
«A Minha Breve História relata a viagem improvável de Hawking, desde a sua infância no pós-guerra em Londres até aos anos de celebridade mundial. Ricamente ilustrado com fotografias raramente vistas, este relato conciso, inteligente e sincero apresenta um Hawking raramente vislumbrado nos livros anteriores: o estudante curioso a quem os colegas logo chamaram Einstein, o humorista que uma vez apostou uma assinatura da Playboy com um colega sobre a existência de buracos negros, e o jovem marido e pai lutando para ganhar uma posição no difícil mundo académico.
Escrevendo com humor e humildade, Hawking fala sobre os desafios com que se viu confrontado após o diagnóstico de esclerose lateral amiotrófica aos 21 anos de idade. Traçando o seu desenvolvimento como pensador, explica como a perspectiva de uma morte precoce o impulsionou na direcção de vários avanços intelectuais, e fala sobre a génese de sua obra-prima Breve História do Tempo, um dos livros de ciência emblemáticos do século XX.
Íntimo e sábio, A Minha Breve História abre-nos uma janela para o cosmos pessoal de Hawking.»

sex-zacariasZacarias Escarcela e outros contos – Aleksandr Soljenítsin (Sextante)
«Zacarias Escarcela e outros contos reúne alguns dos últimos textos ficcionais que Aleksandr Soljenítsin escreveu antes de ser expulso da União Soviética, em 1974.
Depois do romance Um dia na vida de Ivan Deníssovitch e das novelas A Casa de Matriona seguido de Incidente na Estação de Kotchetovka, o terceiro volume das obras do autor na Sextante Editora reúne seis histórias passadas na Rússia do século XX, com muitas referências biográficas e personagens reais.
Escrito em 1965, o conto “Zacarias Escarcela” é um dos últimos textos “soviéticos” de Soljenítsin. O autor-narrador faz o relato de um passeio de bicicleta, na companhia da mulher, em busca da história russa. Neste conto, bem como nos outros que compõem a presente antologia (“A bem da causa”, “Miniaturas”, “A mão direita”, “Que pena!”, “A procissão pascal”), Soljenítsin, poeta das miniaturas da existência, nunca abdica de uma ironia sempre presente em surdina, nem de um leve sopro poético que torna o insignificante em símbolo.»

asa-gatoUm Gato, um Chapéu e Um Pedaço de Cordel – Joanne Harris (ASA)
«As histórias são como bonecas russas: abrem-se e em cada uma encontra-se uma nova.
As histórias neste livro são um pouco assim. Embora ao princípio não pareçam estar relacionadas, os leitores descobrirão que elas estão ligadas de várias maneiras, umas com as outras e também com os meus romances.
Para mim, as histórias são como mapas de mundos ainda por descobrir. Espero que estas vos levem a avançar um pouco mais por esse território inexplorado.
Joanne Harris

Crianças de vida difícil e coração vibrante, fantasmas domésticos, velhas senhoras em busca de aventura, uma paixão impossível sob os céus de Nova Iorque, a improvável magia de uma sanduíche, as extravagâncias a que a saudade obriga…
O universo romântico, místico e sempre especial de Joanne Harris está de volta em dezasseis histórias que são como bombons: deliciosas, tentadoras e irresistíveis.»

el-capitasCapitãs de Abril – A Revolução dos Cravos vivida pelas mulheres dos militares – Ana Sofia Fonseca (Esfera dos Livros)
«O amor colocou-as no centro da revolução que derrubou 40 anos de ditadura em Portugal. E elas cumpriram o seu papel. Em casa, para que a liberdade chegasse à rua. Lutaram nas fileiras da conspiração, dando cobertura a reuniões clandestinas, passando à máquina manifestos, instigando a revolta ou simplesmente “assobiando” para o lado como quem não vê o golpe em marcha. Esta é a história das mulheres dos capitães de Abril.
Dina Carvalho foi à guerra, soldado sem bala, com os três filhos à mercê de bombardeamentos. Ateou o mais que pôde o movimento dos capitães. Depois, ajudou Otelo a preparar o plano de operações – ela a tricotar no carro para ele tirar as medidas ao forte de Caxias. Natércia Salgueiro Maia passou a noite de 24 de Abril colada ao rádio. Tantas tardes, ela e Fernando a trautearam Zeca Afonso, e agora a canção como ordem na parada. Pela janela, viu a coluna deixar Santarém. Teresa Alves tremeu a madrugada inteira, não havia cobertores capazes de calarem o frio. A ironia da vida congelava-lhe as entranhas, era filha do Chefe de Estado-Maior da Armada e mulher de um dos líderes do movimento. Aura Costa Martins passou a noite no Mini do namorado, os dois às voltas pela cidade, granadas e uma metralhadora no banco de trás. Gabriela Melo Antunes, menina da fina-flor açoriana, andava nos escritos da PIDE, por comungar “dos ideais” do marido era suspeita. Esta é também a história da única mulher que leu um comunicado do MFA e da mulher que, sem saber, deu nome à revolução, com os seus cravos nos canos das armas. A jornalista Ana Sofia Fonseca, autora de Angola Terra Prometida, conta-nos a revolução dos cravos no feminino, com os seus heróis revelados na intimidade da família. Os momentos decisivos, a última noite, o primeiro dia de liberdade. Num país de homens, as mulheres dos militares de Abril lutaram com as armas que tinham. São personagens de um dos mais importantes acontecimentos do século XX português. Todas elas, cada uma à sua maneira, protagonistas na sombra.»

PrintA Porta para a Liberdade – Pedro Prostes da Fonseca (Matéria-Prima)
«A 3 de Janeiro de 1960 dez homens, entre eles Álvaro Cunhal, evadiram-se do Forte de Peniche. A fuga, uma das mais importantes e espectaculares do Portugal salazarista, só foi possível graças a um homem, Jorge Alves. Soldado da GNR, Jorge Alves era um homem simples, sem filiação política, mas cansado de um Portugal amordaçado e revoltado com a hierarquia militar à qual pertencia.
Em A Porta para a Liberdade, o jornalista Pedro Prostes da Fonseca conta-nos a história do soldado cujo acto mudou a história do Partido Comunista Português (PCP) e, por arrasto, da luta antifascista.
O livro revela ainda factos inéditos sobre a evasão do Forte de Peniche.»

Exijam o impossivelMudar o Mundo – Noam Chomsky (Bertrand)
«Mudar o Mundo reúne as conversas entre Noam Chomsky e David Barsamian sobre as grandes questões que se impõem no despontar do século XXI, ao nível político, social e do indivíduo como parte da sociedade, explorando as preocupações mais urgentes e imediatas: o futuro da democracia no mundo árabe, as implicações do desastre nuclear de Fukushima, a «luta de classes» entre os interesses económicos dos EUA e os trabalhadores e classes menos favorecidas, o desmoronamento das instituições políticas mais populares e o aumento de poder da extrema-direita.
Um olhar lúcido e atento sobre o mundo, por uma das figuras de maior relevo do século XX.»

aa-mercadosA Misericórdia dos Mercados – Luís Filipe Castro Mendes (Assírio & Alvim)
«Visitando os lugares e os afetos de que se construiu um passado, e voltando “[…] à poesia, esse caminho estreito / entre a solidão e a vida”, é no entanto o presente que mais perpassa pelas páginas deste livro. Feito o Balanço e Contas “Nada representamos. Não damos lucro”, e por isso, “Se o navio afunda / a solução é atirar ao mar os passageiros”. Porque no final “Os mercados são simultaneamente o criador e a própria criação. / Nós é que não fazemos falta.”

Nós vivemos da misericórdia dos mercados.
Não fazemos falta.
O capital regula-se a si próprio e as leis
são meras consequências lógicas dessa regulação,
tão sublime que alguns veem nela o dedo de Deus.
Enganam-se.
Os mercados são simultaneamente o criador e a própria criação.
»

per_ReconciliacaoReconciliação – Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho (Pergaminho)
«Reconciliação é um romance espírita que aborda o tema da força do medo, do ódio e da vingança, em oposição ao poder espiritual do amor e do perdão. Ao longo destas páginas, é relatada a história de três pessoas e do caminho que as suas almas percorrem.
Manuel é marido de Manuela e pai de Raul. Um dia, num acesso de raiva e violência, assassina cruelmente a mulher e o filho. Ao despertar para a vida espiritual, Raul liberta-se do ódio que sentia pelo pai, mas a sua mãe não o consegue fazer, continuando prisioneira de um forte desejo de vingança. Progredindo no seu caminho espiritual, Raul sente que tem ainda lições de vida para aprender e pede para reencarnar. A providência oferece-lhe uma oportunidade única: ele reencarna como filho de Manuel, novamente. Com a sua capacidade de perdão posta à prova, conseguirá Raul gerar paz para si e para aqueles que ama?»

per_MudeCerebro_IdadeMude de Cérebro, Mude de Idade – Dr. Daniel G. Amen (Pergaminho)
«Neste livro, o conceituado neurocientista Daniel Amen apresenta os dez passos indispensáveis a ter para se otimizar a saúde do cérebro – o que permitirá aumentar a esperança de vida, prolongar a juventude e evitar as doenças mentais associadas ao envelhecimento, tal como Alzheimer e outras formas de demência.
Ao longo das últimas décadas, o Dr. Amen e os médicos da sua rede de clínicas levaram a cabo estudos de imagética cerebral em milhares de pacientes. Os resultados desta investigação indicaram que o cérebro se torna menos ativo com a idade e, como consequência, tornamo-nos mais vulneráveis a problemas de memória e depressão. Contudo, uma das lições mais valiosas que se aprendeu com este estudo foi que, com alguma preparação e através de exercícios específicos, é possível desacelerar ou até reverter o processo de envelhecimento no cérebro.
Mude de Cérebro, Mude de Idade apresenta um programa anti-idade que permitirá otimizar a memória, a boa-disposição e a atenção; adaptar a nutrição para aumentar a longevidade; reduzir os sinais visíveis da idade e melhorar a aparência da pele; e aumentar tanto a esperança como a qualidade de vida.»

per-_AlimentaTeuCorpoAlimenta o teu Corpo – Lise Bourbeau (Pergaminho)
«Vivemos obcecados com a nutrição e a alimentação; em todos os media e até no convívio quotidiano, estamos rodeados de conselhos, informações, dicas e opiniões acerca daquilo que devemos comer e de como o devemos fazer. A cada ano, surgem várias «dietas de moda», que produzem efeitos de curto prazo; e poucos se parecem preocupar com os efeitos a longo prazo – muitas vezes prejudiciais – causados por esta preocupação constante com o peso e a dieta.
Lise Bourbeau, uma das autoras mais conceituadas no campo do desenvolvimento pessoal, propõe, neste livro, um desafio diferente: partir à descoberta da verdadeira razão que se leva a ter uma alimentação incorreta. Pode-se pensar que se trata apenas de fome, ou de gula, mas a verdade é que as razões de ser ter uma nutrição desequilibrada são muitas vezes de cariz emocional ou afetivo. Através de métodos inovadores e eficazes, a autora ajuda a reconhecer as feridas emocionais que impedem de dar ao corpo o alimento de que ele necessita, ensina a recuperar a autoestima necessária para as pessoas se aceitarem tal como são e para se ter uma vida mais saudável e equilibrada.»

E cá estou de volta!

O Porta-Livros está de regresso após umas semanas de férias e é com redobrado prazer que retomo o contacto regular convosco.
Desde já posso anunciar que nos próximos dias irei aqui deixar a minha opinião sobre os livros que li neste espaço de tempo, nomeadamente Equador, de Miguel Sousa Tavares, Os Diários Secretos, de Camilla Läckberg, O Barulho das Coisas a Cair, de Juan Gabriel Vásquez, O Cavalo Amarelo, de Agatha Christie, e Triângulo, de Pedro Garcia Rosado.
Entretanto, as editoras já começaram a divulgar (e a lançar) uma série de novidades, algumas bem «apetitosas», da habitual rentrée de Setembro e aos poucos aqui divulgarei o que aí vem, dos contos de Carlos Fuentes à poesia de Maria do Rosário Pedreira, do veterano Mário de Carvalho ao novato Bruno Margo, passando por Salman Rushdie, Joanne Harris e, claro, a Nobel Herta Müller, que a partir do dia 10 de Setembro (até 14) visita Portugal para apresentar Já Então a Raposa Era o Caçador(Veja aqui o programa)