Novidades Editoriais de Outubro (X)

pre-cucoQuando o Cuco Chama – Robert Galbraith (pseudónimo de J. K. Rowling) – (Editorial Presença)
«Quando uma jovem modelo cai de uma varanda coberta de neve em Mayfair, presume-se que tenha cometido suicídio. No entanto, o seu irmão tem dúvidas quanto a este trágico desfecho, e contrata os serviços do detetive privado Cormoran Strike para investigar o caso. Strike é um veterano de guerra – com sequelas físicas e psicológicas – e a sua vida está um caos. Este caso serve-lhe de tábua de salvação financeira, mas tem um custo pessoal: quanto mais mergulha no mundo complexo da jovem modelo, mais sombrio tudo se torna – e mais se aproxima de um perigo terrível…
Envolvente e elegante, mergulhado na atmosfera de Londres, Quando o Cuco Chama é o aclamado primeiro romance policial de J. K. Rowling, escrito sob o pseudónimo Robert Galbraith.»

pre-luaA Sombra da Lua – Michael Connelly (Editorial Presença)«Cassie Black é uma mulher com um passado obscuro e prestes a regressar a ele. Depois de dez meses em liberdade condicional, Cassie descobre algo que a faz desejar um novo começo, bem longe de tudo o que conhece. Mas, para isso, precisa de um último golpe, um golpe em grande que lhe assegure a quantia necessária para desaparecer e deixar a sua antiga vida para sempre. Só ninguém contava que o suposto assalto perfeito pudesse correr tão mal. Cassie vê-se subitamente em fuga, perseguida por alguém muito perigoso que adivinha todos os seus passos – e que se está a aproximar ameaçadoramente do seu segredo mais bem guardado, da única coisa que Cassie fará tudo para proteger.»

pre-oficinaA Oficina Dos Livros Proibidos – Eduardo Roca (Marcador)
«Colónia, alvores do século XV. Ares de reforma e de mudança assolam uma Europa governada ainda pelas superstições e velhas crenças. A difusão do saber está em poder de uns poucos. No entanto, um pequeno grupo de sábios e eruditos que se reúne na mais absoluta clandestinidade está ligado por uma ambição comum: a transmissão cultural ao povo. Como? Através dos livros.
Uma aventura de fundo histórico onde se misturam religião, poder, sexo, violência, amor, lealdade, traição, amizade… A Oficina dos Livros Proibidos é um romance que prende com a sua intriga e cujo ritmo se acelera de forma imparável até chegar a um desenlace surpreendente.»

ts-O GolpeO Golpe – Janet Evanovich (Topseller)
«Ela é uma detetive implacável. Ele é um vigarista procurado. Juntos são a arma secreta do FBI para investigar o golpe perfeito.
Kate O’Hare é uma das melhores agentes do FBI. Nick Fox é um vigarista genial, presente na lista dos Dez Mais Procurados do FBI. Ela raramente falhou um caso — a exceção é Nick, que sempre escapou à sua vigilância enquanto aplicava inacreditáveis golpes de alto risco a milionários. Eles sentem-se atraídos um pelo outro: ela é teimosa e exigente, ele é charmoso e imaginativo.
Juntos, e com uma equipa de vigaristas amadores reunida por Nick, vão montar um golpe genial para capturar um investidor corrupto que fugiu com 500 milhões de dólares e que se esconde numa das 17 mi lilhas da Indonésia.
Entre uma forte atração mútua, problemas de liderança e choques de personalidade, será que esta dupla improvável irá ser bem-sucedida?»

ts-O Juramento da RainhaO Juramento da Rainha – C.W. Gortner (Topseller)
«Isabel é apenas uma adolescente quando a forçam a tornar-se uma peã numa conspiração para destronar o seu meio-irmão, o rei Henrique. Acusada de traição e posta cativa, aos dezassete anos vê-se subitamente coroada rainha de Castela, o maior reino de Espanha.
Mergulhada num conflito mortal para manter o trono, está determinada a casar-se com o único homem que ama, mas que lhe é proibido: Fernando, príncipe de Aragão. Quando decidem unir os reinos de ambos sob o lema “uma só coroa, um só país, uma só fé”, Isabel e Fernando deparam-se com uma Espanha empobrecida e cercada por inimigos.
Com um grande interesse pela descoberta do desconhecido, deixa-se apaixonar pela visão de um enigmático navegador chamado Colombo. Mas quando os mouros do reino de Granada declaram guerra, tem lugar uma violenta e terrível batalha contra um antigo adversário, que irá testar toda a determinação, a coragem e a crença tenaz que Isabel tem no seu destino.»

ts-liberLiberta-me – J. Kenner (Topseller)
«Ele era o único homem que ela não podia evitar. E o único homem a quem ela não conseguia resistir.
Nikki Fairchild tem 24 anos e parte do Texas para Los Angeles. Bela, inteligent e criativa, ambiciona montar o seu próprio negócio na área da tecnologia. Damien Stark tem 30 anos e é uma antiga estrela do mundo do ténis.
Atualmente é um empresário rico, poderoso e bem-sucedido, com negócios em todas as áreas. Sensual, ousado, e controlador, Damien é desejado por todas as mulheres que o rodeiam. Os caminhos de ambos cruzam-se, dando lugar a um romance arrebatador, revestido de uma carga emocional e erótica tão poderosa que os consome. Mas tanto Damien como Nikki possuem segredos que temem partilhar. Poderão os fantasmas do passado forçar a sua separação?
A história de uma paixão obsessiva entre um homem que não conhece a palavra “não”, e de uma mulher que sabe dizer “sim”, num tom excitante e com todos os detalhes.»

aa-novelaxadrezNovela de Xadrez – Stefan Zweig (Assírio & Alvim)
«Terminada pouco antes do suicídio do autor, esta novela é o seu derradeiro testamento literário, e o único livro onde Stefan Zweig aborda o tema do regime nazi.
Nesta história, os passageiros de um navio que parte de Nova Iorque com destino a Buenos Aires descobrem que a bordo segue com eles o campeão do mundo de xadrez, um homem arrogante e pouco amigável. Rapidamente se forma um grupo que procura testar os seus conhecimentos de xadrez jogando com o campeão, apenas para conhecer uma clamorosa derrota. É então que um misterioso passageiro avança para os aconselhar, e o rumo dos acontecimentos se altera. Nesta magnífica novela psicológica, o autor oscila, com inigualável mestria, entre um enorme suspense e uma reflexão pungente sobre o nazismo.»

as-deusesO Regresso dos Deuses e outros escritos de António MoraFernando Pessoa (Assírio & Alvim)
«Com um rigoroso trabalho de edição a cargo de Manuela Parreira da Silva, este livro marca a continuação e prova a vitalidade da emblemática coleção Obras de Fernando Pessoa, da Assírio & Alvim.
Definido como “A new type of mind, unknown to our roads of intellect”, António Mora é, provavelmente, entre os múltiplos autores fictícios pessoanos, aquele que mais se terá aproximado do estatuto de heterónimo. Ele faz parte, com Álvaro de Campos, Ricardo Reis e o próprio Fernando Pessoa ortónimo, do conjunto dos designados discípulos do Mestre, Alberto Caeiro. Mora é um pensador, isto é, foi concebido para dar expressão à vocação filosofante de Fernando Pessoa. Ao contrário, porém, do seu criador, que se diz «poeta animado pela filosofia», ele é antes “um filósofo animado pela poesia”. Inspirado pelos poemas e pela sensibilidade pagã de Alberto Caeiro (mas também de Ricardo Reis), comenta-os com o à-vontade de um crítico literário. E «atreve-se» mesmo a “poetar”.
A presente edição tem como objetivo trazer mais um contributo para a compreensão deste autor fictício pessoano, abrindo as portas a uma nova leitura de uma parte importante, e surpreendente, da obra de Fernando Pessoa.»

LEV – Festival Literatura em Viagem arranca hoje (24 de maio) em Matosinhos

lev2Após um interregno de um ano, regressa hoje (24 de maio) a Matosinhos o LEV, Festival Literatura em Viagem, uma iniciativa da câmara local que durante este fim-de-semana tratará vários escritores e especialistas à cidade para participar numa série de sessões.

Programa

Conferência inaugural
Salão Nobre dos Paços do Concelho
24 de maio | 21.30
Esta conferência inaugural será proferida por Jerónimo Pizarro e terá como tema Fernando Pessoa, cujos 125 anos sobre o nascimento se celebram em 2013. Após a conferência inaugural, haverá lugar a uma leitura encenada de alguns textos de Pessoa.

Mesas

1. O ELOGIO DO IBERISMO
Biblioteca Municipal Florbela Espanca
25 de maio | 11.00
A pujança de países sul-americanos, como o Brasil e a Colômbia, será um bom pretexto para reforçar os laços ibero-americanos? Podem Portugal e Espanha desenvolver uma estratégia conjunta de desenvolvimento com os países com que partilham o idioma? A que distância estamos de constituir a Jangada de Pedra de José Saramago?
Participantes: Pilar del Río, Jerónimo Pizarro, Valter Hugo Mãe e Alexandre Honrado.

2. PORTUGAL DO NOSSO DESCONTENTAMENTO
Biblioteca Municipal Florbela Espanca
25 de maio | 15.30
É este o país que esperamos? O que falhou nos últimos 40 anos? Neste debate pretende-se discutir, mais do que o papel dos políticos e dirigentes, os erros cometidos pela sociedade no seu todo. Há falta de comprometimento? Há uma cultura de desinteresse pela construção do país?
Moderador: Pedro Marques Lopes.
Participantes: Eduardo Pitta, José Rentes de Carvalho, Francisco José Viegas e Pedro Vieira.

3. VIAGEM AO CENTRO DO FUTURO
Biblioteca Municipal Florbela Espanca
25 de maio | 17.30
Já fomos um país de comerciantes. Hoje as opiniões dividem-se entre sermos um país de turismo ou um país de serviços, havendo ainda quem defenda que podemos ser a Índia da Europa. O que esperar do nosso futuro, como nos podemos reinventar. Que papel terão a cultura e a literatura nesse futuro?
Moderador: Jorge Oliveira.
Participantes: Júlio Magalhães, Afonso Cruz, Alberto Santos, Fernando Pinto do Amaral.

4. A LÍNGUA PORTUGUESA É UMA FESTA
Biblioteca Municipal Florbela Espanca
26 de maio | 15.30
Com a descolonização, Portugal virou as costas ao espaço lusófono. Com a Europa em ruínas e o Brasil em franco desenvolvimento, estamos a redescobrir a importância da língua portuguesa. Terá Portugal humildade para ser o copiloto do Brasil? Qual deve ser o nosso papel numa política global da língua?
Participantes: João Luís Barreto Guimarães, Carla Maia de Almeida, Onésimo Teotónio de Almeida e Teolinda Gersão.

5. A EUROPA EM TEMPOS DE CÓLERA
Biblioteca Municipal Florbela Espanca
26 de maio | 17.30
Os períodos de crise profunda na Europa geraram graves conflitos. Poderemos estar na antecâmara de um conflito Norte/Sul? Estamos a assistir ao fim do sonho europeu? A falta de solidariedade entre os estados é só fruto de um contexto económico-financeiro ou é uma profunda questão cultural?
Moderador: Luís Caetano.
Participantes: Christiane Rösinger, Lucian Vasilescu, Manuel Jorge Marmelo, Nuno Camarneiro e Miguel Miranda.

Homenagem a Carlos Tê: Benvindo sejas Carlos
Biblioteca Municipal Florbela Espanca
25 de maio | 21.30
O mote é dado pela canção «Benvinda sejas Maria». Será uma visita à vida e obra do poeta e letrista através de uma entrevista pontuada por momentos de música e intervenções de amigos, como Luís Represas, Manuela Azevedo e Helder Gonçalves, Luís Portugal ou Vítor Baía.

LeVzinho

VISITAS A ESCOLAS
Escola Secundária Augusto Gomes
24 de maio | 10.30
Com participação de André Letria.

Escola Secundária João Gonçalves Zarco
24 de maio | 15.00
Com participação de André Letria e Carla Maia de Almeida.

OFICINAS
24 de maio
21.30 | CONTO D’ASCENSOR
Hora do conto no elevador. A partir dos 6 anos.

25 de maio
11.00 | LIVRO NA PRATELEIRA, ONDE?
Ação de sensibilização: a disposição e arrumação dos livros numa livraria versus numa biblioteca. A partir dos 6 anos.
11.45 | CONTO-TE LÁ FORA
Hora do conto no elevador. A partir dos 4 anos.
15.30 |PORTUGAL IMAGINADO
O que é para ti um país ideal? Oficina de Expressão Plástica. Construção de uma Bandeira. A partir dos 6 anos.
17.30 | CAÇA-PALAVRAS
Uma caça ao tesouro pelas páginas de muitas obras. A partir dos 8 anos.
21.30 | VIAJANTE DE CARTÃO
Expressão Plástica. Criar e construir um personagem articulado que caminha entre letras. A partir dos 6 anos.

26 de maio
15.30 | LIVRO NA PRATELEIRA, ONDE?
Ação de sensibilização: a disposição e arrumação dos livros numa livraria versus numa biblioteca. A partir dos 6 anos.
17.30 | VISITA ÀS EXPOSIÇÕES «ESCRITORES» E LIVRO DO ANO
Ilustrações de Afonso Cruz.
17.30 |VIAJANTE DE CARTÃO
Expressão plástica. Criar e construir um personagem articulado que caminha entre letras. A partir dos 6 anos.

MESA LEVZINHOS
Galeria Municipal
26 de maio | 11.30
Alunos da Escola Básica de Leça da Palmeira debatem o tema central do LeV:
A viagem ao futuro. A moderação da mesa cabe à escritora Adélia Carvalho.

Exposições

Biblioteca Municipal Florbela Espanca
24 de maio – 11 de junho
VIAGEM PELA LITERATURA PORTUGUESA, POR AFONSO CRUZ
É uma exposição de 32 ilustrações que retratam alguns dos principais nomes da literatura portuguesa. Dos clássicos, como Camões ou Fernando Pessoa, aos contemporâneos Gonçalo M. Tavares ou Valter Hugo Mãe, Afonso Cruz reproduz o rosto e algumas das idiossincrasias de romancistas e poetas. Esta é uma exposição concebida para a FILBo e estará patente no Pavilhão de Portugal.

O LIVRO DO ANO, DE AFONSO CRUZ
Exposição que reúne algumas das imagens criadas por Afonso Cruz para a obra homónima).

Assírio & Alvim edita policiais de Fernando Pessoa em Junho

A Assírio & Alvim agendou para Junho o lançamento de duas obras que, diz, contribuem «para uma maior compreensão da sua obra e da sua vida». São elas Histórias de um Raciocinador e o ensaio «História Policial», que reúne o primeiro conjunto de histórias policiais de Fernando Pessoa, escritas em inglês entre 1906 e 1907, e Cartas de Amor de Fernando Pessoa e Ofélia Queiroz, publicadas pela primeira vez no mesmo volume.

Histórias de um Raciocinador e o ensaio «História Policial»
«Este volume reúne o primeiro conjunto de histórias policiais de Fernando Pessoa, escritas entre 1906 e 1907 e em língua inglesa. Começa aqui o policial pessoano, conceito em que irá trabalhar até morrer. Se, nalguns aspetos, estes textos estão ainda ligados à juventude do autor e às experiências e leituras desses tempos, outros revelam uma surpreendente coerência em relação à escrita policial da sua maturidade. A visão que Pessoa tinha do género começou aqui a formar-se e ele manteve-se-lhe fiel até ao fim. O ex-sargento William Byng é o detetive criado, misto de genialidade e fraqueza, personificação dos poderes dedutivos, com um raciocínio abstrato que se assemelha a um número de circo de elaborados volteios. Tal como mais tarde Abílio Quaresma, das novelas policiárias, Byng é um decifrador dos mistérios do mundo e da mente humana, aparentemente transcendentes, mas possíveis de reduzir a simples charadas da vida real.
O ensaio «História Policial», também ele iniciado na juventude, mas continuado e acrescentado ao longo das décadas seguintes, revela o profundo conhecimento do autor acerca de um género ao tempo pouco valorizado entre nós, mas que ele apreciava o suficiente para o desejar transformar em coisa sua. Neste ensaio é definido o princípio fundador: o policial de qualidade, produto da imaginação, deve ser sobretudo um divertimento intelectual e um exercício de raciocínio.»

Cartas de Amor de Fernando Pessoa e Ofélia Queiroz
«Pela primeira vez, as cartas de amor de Fernando Pessoa e de Ofélia Queiroz são apresentadas em edição conjunta, a forma mais adequada para dar a ler uma correspondência, que pressupõe sempre um diálogo, uma interação, a existência concreta de dois interlocutores. Cada carta é, em si mesma, ou a resposta a outra carta ou pretexto para ela. Até quando o destinatário opta por não responder, de algum modo, o seu silêncio se inscreve na carta seguinte. Assim, uma relação amorosa, sustentada epistolarmente, como a de Pessoa e Ofélia, só é, na verdade, entendível quando os dois discursos se cruzam e mutuamente se refletem.
Neste livro a ideia comum de que estaríamos perante um namoro platónico, sem réstia de erotismo, desfaz-se por inteiro. Vemos, enfim, surgir um Pessoa diferente do outro lado do espelho. Um Pessoa não só sujeito e manipulador da escrita, mas um Pessoa indefeso, objeto do discurso (e do afeto) de outrem, personagem de uma história real.»

Ática lança «Fernando Pessoa – Prosa de Álvaro de Campos», organizado por Jerónimo Pizarro e António Cardiello

A Ática, do Grupo Babel, lançou Prosa de Álvaro de Campos, obra organizada por Jerónimo Pizarro e António Cardiello, com a colaboração de Jorge Uribe.
Trata-se de um livro que reúne pela primeira vez a prosa deste heterónimo de Fernando Pessoa, dando a conhecer mais de 40 textos inéditos. São textos escritos no mesmo período em que foi escrita a parte substancial do Livro do Desassossego.Segundo Jerónimo Pizarro, especialista em Fernando Pessoa, este é «um acontecimento tão relevante quanto a primeira publicação do Livro do Desassossego».