«22/11/63» – Stephen King (Bertrand)

Print22/11/63 é um notável romance de Stephen King, editado pela Bertrand, que vale bem o esforço de se ler as suas novecentas páginas. Parece assustador, este número atirado assim a seco, mas se tiver as mesmas sensações que eu tive a ler esta obra vai perceber que todas as páginas, palavras e letras são necessárias para contar esta história muito bem engendrada e melhor conseguida com que Stephen King nos presenteia. Está ao seu melhor nível, o que por si só é um bom certificado de garantia.
Senti-me bem, dentro deste livro, que, dentro do género “e se” nos leva à época do presidente norte-americano John F. Kennedy. Faz um excelente retrato de época… Quer dizer, nunca lá estive, mas ao ler parecia que lá estava, nessa América fantástica dos finais dos anos 1950 e do início dos anos 1960. É comum dizer-se que é como se viajássemos no tempo, mas quem verdadeiramente viaja no tempo é o protagonista, Jake, um vulgar professor da atualidade, que por artes misteriosas consegue regressar a essa era. Mas vai lá desafiado com uma missão: conhecer Lee Harvey Oswald e impedir que este assassine JFK. Isto por si só já bastaria para montar uma boa história, mas a verdade é que os acontecimentos paralelos que vão ocorrendo, como a “nova” vida quotidiana de Jake num passado que ele só conhecia dos livros e dos filmes, são extremamente cativantes e realistas, levando-nos a não querer que a obra termine e que nos deixe permanecer ali num mundo fictício tão apelativo. Os inevitáveis dilemas de Jake, que tem de avaliar bem no que deve ou não mexer no passado (agora presente), são outro motivo de interesse, assim como a sua adaptação a um mundo sem telemóveis e outras modernices, compensadas por uma pureza que lhe parecia perdida.
Recheado de boas personagens e boas estórias, 22/11/63 é uma aposta segura e recompensadora.

Sinopse: «Dallas, 22/11/63: três tiros são disparados O presidente John F. Kennedy está morto.
Quando o seu amigo lhe propõe que atravesse uma porta do tempo para regressar ao passado com uma missão especial, Jake fica completamente arrebatado. A ideia é impedir que Lee Harvey Oswald mate o presidente Kennedy. Jake regressa a uma América apaixonante e começa uma nova vida no tempo de Elvis, dos grandes automóveis americanos e de gente a fumar. O curso da História está prestes a mudar…
22/11/63 é a 54ª obra de ficção de Stephen King, um dos autores mais lidos em todo o mundo. Uma vez mais, o autor recorre às bases da literatura popular (neste caso, a ideia das viagens no tempo) para construir um romance que vai muito além do simples entretenimento. King aproveita para revisitar a América do final da década de 1950, a América da sua infância, marcada pelo crescimento económico e pelo bem-estar das famílias mas também, de forma negativa, pelo racismo e pelos temores de um conflito nuclear. Ao mesmo tempo, o livro coloca questões profundas sobre a natureza das nossas sociedades democráticas, constituindo, nas palavras do autor, um “alerta contra os perigos do extremismo ideológico”.»

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s