Joaquim Fernandes lançou na Gradiva o romance histórico «As Curandeiras Chinesas»

gra-curaJoaquim Fernandes lançou recentemente, na Gradiva, o seu novo romance histórico As Curandeiras Chinesas. Um motim que abalou a I República, que reconstitui ficcionalmente, segundo o próprio, «acontecimentos reais e incríveis, no ano I da nóvel República portuguesa». Trata-se, explica, de um episódio «alucinante e irracional, omitido e subestimado pelos nossos manuais e varrido para debaixo do tapete da História nacional».

Sinopse: «Lisboa, Novembro de 1911. Duas chinesas chegam à capital e recuperam a visão dos cegos mais pobres que as consultam. Publicitado o “milagre”, cresce a histeria colectiva e as autoridades ordenam a expulsão das duas curandeiras. A decisão acende um rastilho de protestos, no Parlamento e nos ministérios, congregando multidões em inflamados comícios. Há mortos, feridos e detidos nos motins da Baixa lisboeta. Cúmulo das ironias, Machado Santos, o vencedor da Rotunda, o fundador da República, torna-se de súbito no inimigo público dos que, um ano antes, o haviam levado em ombros…»

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s