Um «serial killer» viaja no tempo em «As Raparigas Cintilantes», de Lauren Beukes

pe-cintilantesChegou hoje (11 de julho) às livrarias As Raparigas Cintilantes, thriller da escritora Lauren Beukes que está para ser adaptada à televisão por Leonardo DiCaprio. O livro que envolve um serial killer capaz de viajar no tempo, pertence ao catálogo da Porto Editora. o romance anterior de Lauren Beukes, Zoo City, conquistou o prestigiado Prémio Arthur C. Clarke, e deverá ser adaptado ao cinema.

 Sinopse: «CHICAGO, 1931: Harper Curtis, um vagabundo paranoico e violento, dá de caras com uma casa que possui um segredo tão chocante como a natureza distorcida de Curtis: permite viajar entre o passado e o futuro.
Ele usa-a para perseguir as suas raparigas cintilantes – e tirar-lhes o brilho de uma vez por todas.
CHICAGO, 1992: Diz-se que o que não nos mata nos faz mais fortes. Será isso que pensa Kirby Mazrachi, cuja vida ficou devastada depois de sofrer uma brutal tentativa de assassínio. Ela continua a tentar encontrar o agressor, tendo como único aliado Dan, um ex-repórter de crime que cobrira o seu caso anos antes. À medida que prossegue a sua investigação, Kirby descobre as outras raparigas, as que não sobreviveram. Os indícios apontam para algo… impossível. Mas para alguém que devia estar morto, impossível não significa que não aconteceu…»

Big Nate de novo em formato BD em «Vamos a Isso!», da Arteplural

capa_BigNateBD2O divertidíssimo Big Nate, criado por Lincoln Perice, está de regresso e no formato que mais diverte, tiras de banda desenhada. Vamos a Isso! é a nova aposta da Arteplural, já à venda, e nem de propósito contém várias tiras sobre futebol.

Sinopse: «Aconteceu a melhor coisa do mundo – a melhor coisa possível e imaginária. Não, a Jenny não se apaixonou pelo Nate. Não, a Prof.ª Godfrey não se reformou… Foi algo melhor ainda. A escola fechou! Não é o sonho de qualquer miúdo?
Por causa de um mofo tóxico, a escola do Nate vai ficar fechada durante um bom tempo! Mas, infelizmente, estas notícias não são tão boas como parecem… porque os alunos vão continuar a ter aulas, só que no terrível covil dos seus arqui-inimigos. Sim, isso mesmo: vão para a escola Jefferson!
Será que o Nate e os amigos vão conseguir aguentar os miúdos da Jefferson meses a fio? E como serão os novos professores? E o que acontecerá à sua banda? E à equipa de futebol… terão de enfrentar a equipa da Jefferson no território deles?»

Nicky Pellegrino regressa a Itália com «O Livro dos Sabores Perdidos»

???????????????Nicky Pellegrino, autora de romances como Caffè Amore ou As Raparigas da Villa, regressa com mais uma história de amor em Itália, O Livro dos Sabores Perdidos, onde como é norma nas obras desta autora, a culinária volta a desempenhar um papel fundamental. O livro é das Edições ASA.

Sinopse: «Quatro mulheres, uma promessa de prazer. A aventura de uma vida!
As colinas de Favio, uma pequena vila siciliana, escondem um tesouro inesperado: a Escola de Culinária de Luca Amore. Ao pendurar quatro aventais limpos para o novo curso que se avizinha, Luca antecipa a rotina do costume: preparar belas refeições com iguarias locais, visitar aromáticas vinhas e olivais a perder de vista, proporcionar momentos agradáveis às suas quatro alunas e desejar-lhes uma boa viagem de regresso a casa.
Ao dirigir-se ao aeroporto, o jovem não imagina que a sua vida está prestes a mudar… e muito. Acabadas de chegar, Moll, Tricia, Valerie e Poppy são muito especiais. Eis o que Luca ainda não sabe sobre elas: uma esconde um segredo, outra espera voltar a encontrar o amor, outra tenta desespe­radamente fugir à sua própria vida e a última já o conseguiu.
E quando lhes dá as boas-vindas e coloca gentilmente sobre a mesa uma garrafa de Pro­secco e cinco copos, Luca inicia um curso de culinária muito diferente dos anteriores. Mas essa é mais uma coisa que ele não pode saber… ainda.»

Sara Capelo apresenta-lhe «Os Estrangeiros que Mandaram em Portugal»

k_estrangeirosOs Estrangeiros que Mandaram em Portugal, da jornalista Sara Capelo, enumera a analisa personagens que vieram de fora tomar decisões sobre o nosso país, dele constando nomes como Filipe I, Junot, Cardeal Alberto, Beresford, Wellesley ou Angela Merkel. O livro ´+e uma edição Matéria-Prima.

Sobre o livro: «Sabia que o reinado de Filipe I fica marcado pelo aumento de impostos e criação de taxas? Que o inglês Beresford tentou aprender português e se fez amigo do rei, mas era odiado pelo povo porque favorecia o marido da amante? E que Junot esbanjava o dinheiro dos portugueses em festas sumptuosas?
A perda de soberania não é uma novidade para nós. Desde o desaparecimento de D. Sebastião – que abriu uma crise de sucessão – que sete estrangeiros mandaram em Portugal. Foram muitas vezes prejudiciais aos interesses do país e foram quase sempre recebidos com desconfiança, um sentimento que perdura dirigido agora a personalidades como Christine Lagarde ou Angela Merkel, representantes de instituições e Estados estrangeiros.
Um livro sobre os portugueses e os estrangeiros, que revela um povo que nunca desiste de defender os seus interesses.»

«A Marca de Todas as Coisas», de Elizabeth Gilbert, editado pela Bertrand

A Marca de Todas as CoisasA Marca de Todas as Coisas é o mais recente romance de Elizabeth Gilbert, autora do internacionalmente famoso Comer, Orar, Amar. O livro, editado pela Bertrand, aborda o desejo, a ambição e a sede de conhecimento.

Sobre o livro: «Uma história de amor, aventura e descoberta que atravessa grande parte dos séculos XVIII e XIX. O livro segue o destino de Alma Whittaker, filha de um ousado e carismático investigador botânico, também ela apaixonada pelas plantas e pela ciência.
À medida que os estudos de Alma a levam mais fundo nos mistérios da evolução, o homem que ela ama arrasta-a na direção oposta, para o reino do espiritual, do divino e do mágico. Alma é uma cientista de mente clara; Ambrose é um artista utópico. Mas aquilo que realmente os une é uma paixão partilhada pelo saber, uma necessidade desesperada de compreender a maneira como o mundo funciona e os mecanismos inerentes à vida.
Com uma investigação apurada e um ritmo galopante, este romance ambicioso atravessa o globo – de Londres ao Peru, de Filadélfia ao Taiti e a Amesterdão. Pelo caminho, vai sendo povoado de personagens inesquecíveis: missionários, abolicionistas, aventureiros, astrónomos, capitães de navios, génios e loucos. Mas a mais memorável das histórias é a de Alma, que é testemunha de um momento extraordinário da história da humanidade, em que as velhas certezas acerca da ciência, da religião, do comércio e da noção de classe explodiam e davam lugar a novas ideias.»

Dom Quixote editou «Impérios em Guerra – 1911-1923»

impérios em guerraA Dom Quixote editou, em lançamento mundial, Impérios em Guerra – 1911-1923, numa altura em que se assinala o centenário da I Guerra Mundial.
O livro, com coordenação de Erez Manela, professor de História na Universidade de Harvard, e Robert Gerwarth, professor de História Moderna no University College de Dublin, resulta da colaboração de vários historiadores e conta com 16 artigos.
O historiador português Filipe Ribeiro de Meneses escreve sobre O Império Português nesta obra sobre o conflito que se sucedeu ao assassínio do arquiduque Francisco Fernando, em Sarajevo, a 24 de Junho de 1914.

Sinopse: «Olhar para a Grande Guerra como uma guerra de sobrevivência e expansão imperiais ajuda a colocar o conflito num contexto espacial e cronológico mais lato, iniciado com a invasão italiana de territórios otomanos no norte de África, em 1911. O quadro imperial torna também mais fácil ver que a violência em massa da guerra não acabou como armistício de 1918 e que a violência que antecedeu Agosto de 1914 pertenceu, na verdade, ao mesmo processo de realinhamento de padrões de poder e de legitimidade globais. Os conflitos violentos em larga escala grassaram durante anos após 1918 porque a Grande Guerra destruiu os impérios dinásticos da Rússia, da Áustria-Hungria e da Turquia otomana e criou uma zona fronteiriça fortemente disputada no Oriente alemão A violência em larga escala só chegou ao fim em 1923, com o Tratado de Lausanne, que estabilizou, pelo menos temporariamente, o conflito pós-imperial no sudeste da Europa e na Ásia Menor.»

Quinta Essência editou «Roma 40 D.C. – Destino de Amor», de Adele Vieri Castellano

romaRoma 40 D.C. – Destino de Amor, da italiana Adele Vieri Castellano, foi recentemente lançado pela Quinta Essência.

Sobre o livro: «Roma 40 d. C. Gaio Júlio César Germânico, Calígula, é imperador. Marco Quinto Rufo é o segundo homem mais poderoso de Roma. Lívia Urgulanila tem um passado para esquecer. Ele é um homem endurecido pela floresta germânica, bonito e forte, que não conhece o medo ou limites. Ela é uma aristocrata refinada e arrogante cujo destino já está escrito.
Mas os deuses decidiram de outra forma e quando Rufo a toma para si, não imagina remotamente as consequências do seu gesto. Roma não é uma província onde tudo, incluindo raptar uma mulher, é permitido. E mesmo que o próprio Calígula decida dar-lha, conquistar o coração de Livia irá ser a tarefa mais difícil e temerária que Rufo já empreendeu.
Irá Lívia entregar o seu coração a um homem cruel que não hesita diante de nada?»

«Campo Santo» é novo título de W.G. Sebald a editar pela Quetzal

qtz-santoCampo Santo é o novo título de W. G. Sebald  a editar pela Quetzal, o que vai acontecer a 18 de julho. Antes já tinham sido editados entre nós Do Natural, Austerlitz, Os Emigrantes e Os Anéis de Saturno.

Sinopse: «Publicado logo após o acidente que vitimou Sebald, em 2001, este volume reúne textos sobre uma estada na Córsega. Aí, uma vez instalado num pequeno hotel, à semelhança do “método” utilizado noutras obras para aceder aos caminhos da memória – coletiva e individual –, dá longos passeios solitários pela ilha. Estas são, portanto, as notas de um viajante do tempo, na sua contínua busca pelo sentido profundo da História.
Ao conjunto de textos sobre a Córsega, segue-se uma série de pequenos ensaios literários sobre Nabokov, Kafka e Chatwin, entre outros.»

«Histórias dos Sete Reinos», de George R. R. Martin, é composto por três contos que decorrem cem anos antes de A Guerra dos Tronos

sde-reinosA Saída de Emergência acaba de lançar Histórias dos Sete Reinos, de George R. R. Martin, livro composto por três contos passados cerca de 100 anos antes do início da saga Crónicas de Gelo e Fogo. Segundo a editora, estas três historias (O Cavaleiro de Westeros, A Espada Ajuramentada e O Cavaleiro Mistério) ajudam «a compor e a entender melhor o mundo criado por George Martin».

Sinopse: «Cerca de cem anos antes de A Guerra dos Tronos, um cavaleiro desafia as leis dos Sete Reinos…
Nos últimos dias do reinado do Rei Daeron, com os Sete Reinos em paz e a dinastia real Targaryen no seu apogeu, conhecemos a história de um jovem escudeiro de nome Dunk que parte em busca de fama e glória num dos mais famosos torneios de Westeros.
Mas ele desconhecia que o destino pode pregar estranhas partidas e que o caminho para a honra e nobreza em Westeros está ladeado não só de perigos, mas também de amizade e coragem. Quando conhece Egg, um rapaz misterioso e inteligente, mal sabe que os laços estreitos que forma com ele irão mudar a sua vida para sempre.
Com Histórias dos Sete Reinos George R. R. Martin transporta-nos para o mundo fascinante e repleto de intrigas de Westeros, com a mesma mestria com que escreveu a sua obra-prima: A Guerra dos Tronos

«Em Segredo», de Catherine McKenzie, é uma nova aposta da Topseller

Capa Em SegredoEm Segredo, de Catherine McKenzie, que acaba de ser lançado pela Topseller, é um cruzamento percursos e relações, onde a morte de um dos protagonistas vai lançar novos dados e reordenar as vidas dos que lhe são mais próximos.

Sinopse: «Ao regressar a casa, vindo do trabalho, Jeff Manning é atropelado por um carro e morre. Duas mulheres ficam desfeitas perante a notícia: a sua esposa, Claire, e uma colega de trabalho, Tish.
Destroçada com a sua perda, Claire tem sobre os ombros o dever de confortar o filho, e ainda de lidar com os preparativos para o funeral e com a chegada do irmão de Jeff, com quem namorara anos antes.
Tish, por seu lado, voluntaria-se para estar presente no velório em nome da empresa, mas apenas ela sabe a dor que realmente sente.
Contada através das vozes de três pessoas, Jeff, Tish e Claire, a narrativa de Em Segredo explora a complexidade das relações, as repercussões das nossas escolhas individuais e a responsabilidade que temos perante aqueles que amamos.»