Novidades Editoriais de Abril (IV)

K_CHAMADOR_1O Chamador – Álvaro Laborinho Lúcio (Quetzal)
«Num diálogo entre a imaginação e a memória, entre a fantasia e a realidade, um homem do teatro vai desfiando a trama da sua vida passada. Das ruas, praças e dos becos por onde andou, ergue o cenário de uma terra de que se apropria como sua. Da gente, esquecida ou marginalizada, constrói um alfabeto de nomes, e escolhe as personagens que “chama” para o acompanharem no caminho que conduz a uma possibilidade de verdade.
Na estreia ficcional de Álvaro Laborinho Lúcio, a itinerância intelectual, a mobilidade geográfica e social, a diversidade de tipos humanos retratados e a total disponibilidade para melhor os conhecer e compreender derivam do riquíssimo percurso pessoal e profissional do autor.
Sempre ligado à Justiça, operando num setor da vida pública em que a garantia dos direitos de uns passa pela supressão dos direitos de outros, Laborinho Lúcio presta aqui homenagem aos proscritos e esquecidos da sociedade, e restitui-lhes a estatura humana que lhes é devida.»
11 de abril

Natureza MortaNatureza Morta – Louise Penny (Dom Quixote)
«Quando a neblina se dissipa na manhã do Dia de Acção de Graças, as casas de Three Pines ganham vida. Apenas uma permanece silenciosa.
A aldeia é um paraíso seguro e os seus habitantes ficam desorientados quando a antiga professora, a muito estimada Jane Neal, é encontrada morta na floresta de áceres. Foi certamente um acidente, uma flecha disparada por um caçador, que se extraviou. Quem poderia desejar a morte de Jane Neal?
Durante uma longa e notável carreira na Sûreté do Quebeque, o inspector-chefe Armand Gamache aprendeu a encontrar serpentes no paraíso. Gamache sabe que há algo obscuro por detrás das belas casas antigas e das vedações de estacas brancas e que, se observar atentamente, Three Pines começará a revelar os seus mistérios…»
30 de Abril

Amar Numa Língua EstrangeiraAmar Numa Língua Estrangeira – Andrea Jeftanovic (Teorema)
Alex e Sara conhecem-se num avião. Falam línguas diferentes, excepto quando se beijam – e acabam por beijar-se na sala de transferências do aeroporto antes de rumarem a destinos opostos. Sabem ao chegar a casa que, enquanto iam no ar, houve um terrível atentado. Telefonam-se. Escrevem-se. Exilam-se do mundo real sentados ao computador e vivem uma paixão tecnológica e sensual que resiste ao tempo e aos contratempos: desde logo, a língua estrangeira, que os torna mais vulneráveis do que a língua do beijo; mas também a subida do preço do petróleo, o choque inevitável de culturas que gera paranóia e solidão e, por fim, a notícia devastadora de um tumor nas radiografias de Alex.
O mapa deste amor é uma geografia humana, porque tratar de um doente é sempre um acto de solidariedade e compaixão, mas também desumana, porque cada viagem de reencontro coincide com mais um atentado e o terror acaba por invadir a intimidade dos amantes.»
30 de Abril

capa_UmaRaparigaUma rapariga entra num bar – Helena S. Paige (Bertrand)
«Quando a tua amiga cancela à última hora aquela noitada que tinham combinado fazer, dás por ti toda produzida mas sozinha num bar da moda.
E agora?
Vais passar a noite a beber tequilha com um roqueiro? Ou talvez aquele milionário encantador e delicado faça mais o teu género. Se bem que o empregado do bar, um jovem de ar angelical com um corpo talhado para o pecado, tenha chamado a tua atenção… E ainda há aquele tal guarda-costas que tem as chaves do carro desportivo do patrão e te oferece boleia. Mas se calhar preferes ir para casa – para junto daquele sensual vizinho que acabou de se mudar.
Seja o que for que escolhas, cada volta e reviravolta conduz-te a um encontro inesquecível. Será que consegues escolher a mais sensual das experiências? Lembra-te: se a tua primeira escolha não acertar em cheio, começa de novo e tenta alguma coisa (ou alguém) diferente.
O controlo é todo teu neste romance interativo e muito sensual.»

pla-florestaA Princesa das Florestas
– Tea Stilton (Planeta)
«Uma série que começou com A Princesa dos Gelos e, que desde logo, apaixonou os jovens leitores, que se renderam aos volumes seguintes: A Princesa dos Corais e A Princesa do Deserto.
Desta vez, a protagonista é a princesa Yara que vai viver aventuras inimagináveis.
O Reino da Fantasia está em perigo O silêncio da Floresta Viva é interrompido por tambores de guerra: os orgulhosos Nai-Lai decidiram revoltar-se contra a princesa Yara.
Começa assim uma maravilhosa aventura, em que Yara terá de mostrar toda a sua força para defender o reino de um misterioso inimigo.
Este livro, tal como os anteriores da série, é ilustrado a preto e branco, e inclui dezasseis páginas a cores com todos os segredos da princesa Yara.
E há mais uma surpresa: a parte interior da sobrecapa transforma-se num fantástico poster da princesa.»

Os BurguesesOs Burgueses – Francisco Louçã, Jorge Costa e João Teixeira Lopes (Bertrand)
«
Quem São. Como Vivem. Como Mandam.
No seguimento de Os Donos de Portugal e Os Donos Angolanos de Portugal, Os Burgueses oferece-nos a caracterização de alguns dos elementos mais marcantes para a hereditariedade da vida da burguesia portuguesa no séc. XX e nos nossos dias, tocando em pontos como o consumo, a educação ou as escolas e explorando a mecânica da pertença e da transmissão da condição de burguês.
Um retrato direto, concreto e muitíssimo bem fundamentado da classe detentora do poder e da influência em Portugal do século XXI.»
11 de abril

pe-kairosKairós – Padre Marcelo Rossi (Porto Editora)
«Há um momento propício na vida de cada um de nós para que a graça Divina se manifeste.
Esse momento é Kairós, o Tempo de Deus, um tempo que não pode ser medido, diferente do tempo dos homens. Neste livro, o Padre Marcelo Rossi mostra como podemos renovar a nossa fé em Cristo e perseverar na certeza de que Deus sabe a hora certa para tudo.
Com reflexões e orações inspiradoras, Kairós mantém viva a chama da esperança. Como bem define o Padre Fábio de Melo no prefácio: “Este livro é filho do tempo. Nasceu da necessidade de compreender, no silêncio do coração, que nem sempre a hora determinada por nós como certa é a hora escolhida por Deus.”»

Novidades Editoriais de Abril (III)

k_sempre_diabo8Sempre o Diabo – Donald Ray Pollock (Quetzal)
«Localizado no sul rural do Ohio e da Virginia,
Sempre o Diabo segue um elenco de magnéticas e bizarras personagens, desde o fim da Segunda Guerra Mundial até aos anos 60: Willard Russell – veterano atormentado pela carnificina no Pacífico Sul –, que não consegue salvar a sua bonita mulher, Charlotte, da morte agonizante de um cancro, apesar do sangue sacrificial que derrama sobre o tronco das orações. Carl e Sandy Henderson, a equipa de marido e mulher assassinos em série, rolando pelas autoestradas da América, em busca de modelos para fotografar e exterminar. Roy, o pregador tratador de aranhas, e o seu sócio, Theodore, deficiente e exímio guitarrista. No meio de tudo isto, Arvin Eugene Russell, o filho órfão de Charlotte, que cresce e se transforma num homem bom, mas também violento à sua maneira.
Ligando a perversão de um Oliver Stone (em Assassinos Natos) aos cambiantes religiosos e góticos de Flannery O’Connor, Donald Ray Pollock tece os fios da intriga de forma tensa e arrebatadora, revelando a enorme mestria de um novo narrador americano.»
11 de abril

Mal NascerMal Nascer – Carlos Campaniço (Casa das Letras)
«Santiago Barcelos – nascido Bento – regressa como médico à vila que deixou ainda menino. Não vem, porém, ao aconchego dos velhos rostos conhecidos. Na verdade, foge dos miguelistas que o perseguiam em Lisboa, escapa-se à teimosia da mulher do padrinho que o queria como amante e conta vingar-se de Albano Chagas, o homem que lhe arruinou a infância tomando-o como cúmplice na morte do seu primogénito. Os planos acabam, contudo, por gorar-se quando se apercebe de que não há vivalma que o reconheça e de que toda a vila subitamente o venera e se quer chegada ao seu convívio. Até a mulher de Albano Chagas acaba por pôr uma afilhada a ajudá-lo no consultório e a mão da própria filha à disposição.
Alternando as memórias da infância com o presente agitado do protagonista, Mal Nascer é um romance magistral que combina uma história aliciante com um esmero de linguagem invulgar. Guardando surpresas até à última linha, a obra foi finalista do Prémio LeYa em 2013.»
30 de Abril

K_avent_56_lagoaUma Aventura na Casa da Lagoa – Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada (Ilustrações de Arlindo Fagundes) (Caminho)
«O pai da Glória, uma amiga das gémeas, comprou num leilão uma casa na Lagoa, casa que ainda não conhece. Um dia a Glória convida as gémeas e os amigos a passarem uns dias de férias na Casa da Lagoa.
Quando chegam à Casa da Lagoa, perto de uma pequena aldeia, além da casa em mau estado, confrontam-se com uma mensagem aterradora numa das paredes: maldito seja quem pisar este chão… A partir daí todo o mistério se vai desenrolar: O Zé Cabeça anda a fugir da polícia por causa de um crime que não cometeu e uns quantos bandidos procuram tesouros egípcios que julgam encontrar-se na Casa. E como aparece até uma múmia num dos anexos!…»

sde-reveladaRevelada – P.C. Cast (Saída de Emergência)
«A Casa da Noite aguarda-te. Um local cheio de perigos e segredosonde os jovens marcados têm dois destinos: ou se transformam em vampyros ou morrem destroçados.
Aproxima-se o grande final da série Casa da Noite. Após os acontecimentos do último volume, Neferet está mais perigosa do que nunca e a sua sede por vingança irá lançar o caos e a destruição entre os humanos. Zoey e os seus amigos têm que enfrentar, mais uma vez, a violência dos seus inimigos e salvar a Casa da Noite do pior.
Conseguirá Zoey travar as ações de Neferet a tempo e evitar uma guerra em grande escala? O equilíbrio entre a Luz e as Trevas está seriamente comprometido e sacrifícios terríveis terão de ser feitos para preservar o mundo dos vampyros.
Neste penúltimo volume da Casa da Noite, a eterna luta entre o Bem e o Mal chegará a um novo patamar e nada voltará a ser o mesmo.»

sde-mulherMulher Solteira Procura Vingança – Tracy Bloom (Saída de Emergência)
Suzie Miller, uma conselheira sentimental desiludida, nem quer acreditarquando o novo namorado acaba com ela por sms. E logo a seguir a terem feito sexo… duas vezes! Decide então que chegou a hora de fazer cada um dos seus ex-namorados sentirem a dor que ela sentiu quando foi abandonada sem qualquer pudor. Os seus métodos são algo insólitos, mas esses homens merecem a humilhação em grande escala.
Eufórica por finalmente se ter insurgido, começa também a sugerir formas escandalosas para as suas leitoras lidarem com os pesadelos das suas relações. De repente, toda a gente quer conselhos da Suzie.
Enfim satisfeita por estar solteira e a desfrutar da sua promissora carreira, parece que a felicidade está mesmo ao virar da esquina. Até que um homem se intromete no seu caminho…»

As Melhores Histórias do Futebol MundialAs Melhores Histórias do Futebol Mundial – Sérgio Pereira (Livros d’Hoje)
«Pode não parecer, mas este é um livro de viagens: viaja de Helenio Herrera a Balotelli e de Lineker a Jorge Jesus. Viaja de uma ponta à outra. Perde-se, descobre-se e anda às voltas: sem outro critério que não seja encontrar os craques do futebol, ficar à conversa e sorrir com eles. Sobretudo isso, sorrir com eles. O encontro começa sempre da mesma forma. Uma frase engraça­da. A partir daí a conversa cruza-se com os golos inesquecíveis e as memórias felizes. Para terminar outra vez nas frases que nos devolvem o sorriso dos domingos de futebol antigos.Porque o futebol também consegue ser divertido para além dos grandes golos, dos grandes jogos e dos fatos que Messi leva às galas da FIFA.»
30 de Abril

el-papaFrancisco. Vida e Revolução – Elisabetta Piqué (Esfera dos Livros)
«A jornalista e correspondente no Vaticano, Elisabetta Piqué, descreve, ao longo destas páginas, o percurso de Jorge Bergoglio até chegar a líder máximo da Igreja Católica. Muito próxima do Papa Francisco, que conhece há mais de uma década, conta-nos pormenores inéditos sobre o conclave que o elegeu e descreve as novas e polémicas reformas que quer implementar. Com uma prosa ágil, testemunhos e documentação inédita e opiniões de representantes leigos e eclesiásticos, cria um retrato completo que abarca o presente, o passado e o futuro de alguém que em tempos se chamava Jorge Bergoglio. Um pastor que escolheu um nome, Francisco, que por si só constitui um programa, procurando recuperar os valores essenciais do Evangelho: estar do lado dos mais pobres, combater com firmeza os males próprios e alheios, dialogar com todos – inclusive com as outras religiões e com os não-crentes -, promover a paz e, em última análise, adaptar a Igreja às novas exigências do século XXI. Baseado numa rigorosa investigação, este livro permite retratar um homem de extraordinária humanidade, afável, embora firme nas suas convicções, que, ao contrário do que afirmam os seus adversários, arriscou a vida para ajudar vítimas da ditadura militar na Argentina, que tem um assombroso sentido de humor e que se sabe mover como poucos nos ambientes de poder. Uma obra imprescindível para entender a revolução que Francisco pretende e a Igreja que está para vir.»

CapaPEQ_guia_practico_chef_cozinha (1)Guia Prático Para Ser um Chef de Cozinha – Louise Dixon (Texto)
«Um livro de técnicas e dicas, destinado a todos os que gostam de cozinhar e fazer experiências na cozinha. Uma colecção de informações, dicas, factos, diversão e algumas receitas e truques que podem ajudá-lo em omentos difíceis.
Quer pretenda aprender o “básico”, preparar refeições rápidas, cozinhar um prato mais gourmet ou, simplesmente, utilizar novos métodos na cozinha, este é o livro ideal para si.
Desde conselhos sobre manuseamento e preparação de alimentos, aos cortes das várias carnes, passando por técnicas e truques para tornar mais saborosas as suas sobremesas, este livro está repleto de dicas e truques – velhos, novos e alguns até surpreendentes – para confecionar os pratos mais variados.
Um verdadeiro tesouro que fará vir ao de cima o melhor de cada um na cozinha.»

pe-trabalhadorTrabalhador Independente – tudo o que precisa saber – Hugo Salgueirinho Maia e Sofia Ferreira Santos (Porto Editora)
«Trabalhador Independente – tudo o que precisa saber é um livro que sepropõe ajudar todos os que pensam em trabalhar por conta própria e, também, os que já exercem uma atividade económica com esse estatuto.
O crescente número de trabalhadores independentes resultante da crise e da gradual alteração das relações laborais como as conhecemos até há bem pouco tempo, aliada à inconstância das normas fiscais em Portugal são as principais razões que levaram os autores, Hugo Salgueirinho Maia e Sofia Ferreira Santos, a avançarem para este projeto.
Questões relacionadas com a criação do próprio emprego, as obrigações contributivas do trabalhador independente, os “falsos recibos verdes” ou a proteção social a que tem direito o trabalhador independente são algumas das mais de 200 perguntas e respostas escritas de forma acessível e concisa e acompanhadas de exemplos concretos, fazendo deste Trabalhador Independente – tudo o que precisa saber um verdadeiro guia prático para responder a todas as dúvidas que surgem tanto ao trabalhador como ao contratante nas suas relações profissionais e contributivas.»

Novidades Editoriais de Abril (II)

PrintMatéria Negra – Brad Thor (Bertrand)
«Toda a gente sabe que os governos se envolvem em atividades secretas que por vezes usam meios pouco ortodoxos. São conhecidas como “operações obscuras”. Mas existe ainda um nível para além deste, seguramente menos conhecido, em que a própria existência do estado é ameaçada e a situação requer uma ação imediata, secreta e possivelmente violenta. Trata-se portanto de uma matéria negra. Quando os EUA se encontram nessa situação, o homem certo para liderar a missão é Scot Harvath. Harvath está na Suécia, a executar um audacioso plano para prevenir um ataque aos Estados Unidos. A equipa que lidera deve prender um suspeito de terrorismo e infiltrar-se na sua célula com um agente duplo.
Ao mesmo tempo, Larry Solomon, um dos produtores mais célebres de Hollywood, é atacado na sua própria casa por um grupo de assassinos e só consegue escapar com a ajuda de Luke Ralston, um amigo que já fez parte da Força Delta.
À medida que a intriga se adensa, Harvath percebe que só há uma maneira de salvar o seu país. Como não pode confiar em, ninguém, é obrigado a lidar com o caso como se fosse Matéria Negra.
4 de abril

pre-desertoA Lei do Deserto – Wilbur Smith (Presença)
«Hazel Bannock é proprietária de uma das maiores companhias petrolíferas do mundo, a Bannock Oil. Durante uma viagem através do oceano Índico, o seu iate é sequestrado por piratas somalis. Nele viajava a filha de Hazel, de 19 anos, Cayla, e o resgate que os piratas pedem para a libertarem é exorbitante. Hazel recorre ao major Hector Cross, cuja empresa foi contratada pela Bannock Oil para proteger as suas instalações e pessoal. Juntos, Hazel e Hector estão dispostos a tudo para salvar Cayla, mesmo que isso signifique fazer justiça pelas próprias mãos…»

ExposiçãoExposição – Jonathan Coe (Dom Quixote)
«Em 1958, vive-se na Europa um clima de optimismo e modernidade. Em Bruxelas, prepara-se a maior exposição mundial do século XX, uma oportunidade histórica para unir todas as nações no pós-guerra. O governo inglês debate-se com a imagem que quer projectar do país. Um desnorte que talvez explique a decisão de enviar Thomas para a Bélgica. A sua missão: assegurar o bom funcionamento do pavilhão britânico.
Mal chega, o ingénuo Thomas pensa ter aterrado de cabeça num admirável mundo novo. Em Londres, a sua vida é convencional. Em Bruxelas, longe da família e do escritório soturno, rodeado de mulheres atraentes e disponíveis, sente-se livre pela primeira vez. Mas a Guerra Fria está ao rubro, o pavilhão ganhou uma alarmante vida própria e há dois homens de gabardina e chapéu constantemente no seu caminho.»
30 de Abril

mar-intemIntempérie – Jesús Carrasco (Marcador)
«Um rapaz fugido de casa escuta, acocorado no fundo do seu esconderijo, os gritos dos homens que o procuram. Quando o grupo passa, o que fica à sua frente é a planície infinita e árida que deverá atravessar se quiser afastar-se definitivamente daquilo que o fez fugir.
Intempérie narra a fuga de um rapaz através de um país castigado pela seca e governado pela violência. Um mundo fechado, sem nomes nem datas, no qual a moral se escapou pelo mesmo lugar por onde se sumiu a água. Nesse cenário, o menino, ainda não totalmente perdido, terá a oportunidade de se iniciar na dolorosa tarefa de julgar ou, pelo contrário, de exercer para sempre a violência que já provou.»

pre-intLongbourn – Amor e Coragem – Jo Baker (Presença)
«Para todos os que admiram a obra de Jane Austen, esta é uma oportunidade única de revisitar o seu universo, mais concretamente o de Orgulho e Preconceito, mas numa perspetiva completamente nova. Jo Baker conseguiu a proeza de pegar num clássico e reimaginá-lo, com brilhantismo, a partir do ponto de vista dos criados. Enquanto no andar de cima tudo gira em torno das perspetivas de casamento das meninas Bennet, no andar de baixo os criados vivem os seus próprios dramas pessoais, as suas paixões e angústias.
À semelhança da obra que a inspirou, também Longbourn é uma história de amor apaixonante e uma comédia social inteligente, que nos dá a conhecer o quotidiano daqueles que serviam nas mansões rurais inglesas do século XIX. Uma obra admirável, que capta na perfeição a atmosfera da Inglaterra de Jane Austen.»

pe-negroO Anjo Negro – Paul Hoffman (Porto Editora)
«Thomas Cale anda a fugir da verdade. Desde que descobriu que o seu brutal treino militar tinha um objetivo – destruir o maior erro de Deus, a própria Humanidade – Cale é perseguido pelo mesmo homem que fez dele o Anjo da Morte: o papa Redentor Bosco.
Cale é um paradoxo: arrogante e inocente, generoso e desapiedado, temido e venerado por aqueles que o criaram, ele já deu inúmeras provas do seu enorme poder.
Mas agora Thomas Cale está fraco. A sua alma está a morrer. Enquanto as convulsões lhe percorrem o corpo, sabe que o julgamento final não esperará por um rapaz doente. À medida que o Dia do Juízo se aproxima, a vingança de Cale leva-o ao coração das trevas – o Santuário – onde confrontará a pessoa que mais odeia no mundo. Por fim, Cale terá de admitir que é a encarnação da Ira de Deus e decidir se se erguerá contra o Santuário dos Redentores ou se usará as suas capacidades únicas para destruir todas as coisas.
O destino da Humanidade depende da decisão de Cale.
14 de abril

pal-heroiO Herói Desaparecido – Rick Riordan (Planeta)
«O regresso ao universo mitológico de Percy Jackson, desta vez com novas personagens: três novos semideuses.
Piper, é filha de um actor famoso, mas não gosta de falar sobre isso e foi enviada para uma espécie de reformatório por roubar coisas.
Leo, é órfão (em parte, claro),e foi parar ao mesmo reformatório por ter fugido de várias famílias de acolhimento.
E Jason, está com eles, mas que não se lembra de nada.
Enquanto a saga Percy Jackson e os Deuses do Olimpo era narrada do ponto de vista do protagonista Percy, neste novo livro cada capítulo é narrado de forma alternada por uma personagem diferente – Jason Grace, Leo Valdez e Piper McLean – e segundo o seu ponto de vista.
Jason tem um problema. Não se lembra de nada antes de acordar num autocarro escolar de mãos dadas com uma miúda. Aparentemente é a sua namorada Piper; e o seu melhor amigo é um rapaz chamado Leo, e os três são alunos da Escola Wilderness, um internato para “crianças más”. O que terá feito para acabar ali, Jason não tem a mais pequena ideia, excepto que tudo parece muito errado.
Piper tem um segredo. O pai está desaparecido há três dias, e os pesadelos vívidos revelam que corre um perigo terrível. Agora o namorado não a reconhece, e quando uma estranha tempestade e estranhas criaturas atacam durante uma viagem da escola, ela, Jason e Leo são levados para um lugar chamado Campo dos Mestiços. O que está a acontecer?
Leo tem jeito com ferramentas. A nova cabana no Campo dos Mestiços está cheia delas. Este lugar é selvagem, com treinos com armas, monstros e raparigas bonitas. O que o incomoda é a maldição de que todos falam quando desaparece um jovem. O mais estranho é que os companheiros insistem que são todos, incluindo Leo relacionados com um deus.

se-larcherO Tintureiro Francês – Paul Larcher (Saída de Emergência)
Nos finais do séc. XVIII, o Marquês de Pombal viu-se a braços com um fracasso na sua política de regeneração industrial: a Real Fábrica de Panos, a menina dos seus olhos, apesar de todos os esforços e despesas não consegue produzir tecidos com a qualidade dos importados. Decide então convidar um tintureiro francês para vir a Portugal ensinar essa grande arte que, à época, fazia a riqueza e o prestígio das nações europeias.
O artista eleito foi o polémico Stéphane Larcher, que mal chega começa a revolucionar práticas e comportamentos. Um ano depois, cores nunca vistas vêm à luz e tecidos até então desconhecidos brilham em todo o seu esplendor. Ao partilhar a sua arte secreta com os portugueses, Stéphane sabia estar a arriscar a vida, a reputação e a fortuna. Mas ninguém o avisou que também comprometia fatalmente o próprio coração.

Capa Eu Bué Mais CómicoEu Bué Cómico – James Patterson (Booksmile)
«Olá! Eu sou o Jamie Grimm e faço piadas bué cómicas — sentado na minha cadeira de rodas! Sei que adoraste ler as minhas aventuras quando tentei conquistar um lugar no concurso “O Miúdo Mais Cómico do Planeta”. Agora a missão é vencer uns miúdos hilariantes para conseguir ir a Hollywood ganhar o prémio final.
E todos estarão lá para me apoiar: os meus melhores amigos, os meus tios maldispostos, a “Miúda Fixe” e até o bully do meu primo, que passa a vida a atormentar-me. Não vai ser fácil, eu sei… Mas tu conheces-me, e sabes como eu sou cómico. Na verdade, quando as coisas estão mesmo difíceis, eu consigo ser BUÉ CÓMICO!!!  Anda, leva o livro contigo. Vais rebolar no chão de tanto rir!»

Novidades Editoriais de Abril (I)

PrintMas é Bonito – Geoff Dyer (Quetzal)
«A partir do modo como ouve a música de Charles Mingus, Thelonious Monk, Bud Powell, Art Pepper, Chet Baker, entre outros, e a partir de uma série de fotografias de músicos e formações, Geoff Dyer improvisa e ficciona oito variações como se fossem, cada uma delas mas também em conjunto, um romance.
Cético quanto à validade das contribuições da crítica musical para o desenvolvimento do jazz, Geoff Dyer resolveu “inventar” um género que servisse de porta de entrada a este universo em que não é possível destrinçar a obra artística da vida de quem a criou: um registo fluido entre a ficção e biografia, entre a crítica e o relato impressionista. Partindo de factos, de entrevistas e de fotografias, Dyer improvisa e cria, não como um escritor, mas como um músico de jazz, como alguém que sucumbiu à magia desta forma espontânea.»
11 de abril

As Aventuras de NgungaAs Aventuras de Ngunga – Pepetela (Dom Quixote)
«Escrito em 1972, numa época em que Angola vivia ainda sob o jugo colonial, esta é a história de um jovem guerrilheiro do MPLA, de carácter determinado e recto, que se faz homem aprendendo a pensar pela própria cabeça. Uma história pungente e terna que não deixará nenhum leitor indiferente.
Escreve o autor a dada altura: “Se Ngunga está em todos nós, que esperamos então para o fazer crescer? Como as árvores, como o massango e o milho, ele crescerá dentro de nós se o regarmos. Não com água do rio, mas com acções. Não com água do rio, mas com a que Uassamba em sonhos oferecia a Ngunga: a ternura”.»
15 de abril

ul-caoO Ano do Cão – Roderick Nehone (Ulisseia)
«Rivelino d’Antero é um enfermeiro reformado, de 64 anos de idade, que se interna num asilo ao ficar sem meios próprios para se sustentar, depois de ter sido abandonado por Bibí, única filha que lhe restara. Cassundinho é um miúdo deslocado que emigra para Luanda com Bolinha, um fino doberman que ele adoptara no Porto Quipiri, e com o seu cão fiel pulula pelas ruas da grande cidade, fica deslumbrado com a modernidade, aprende as regras da sobrevivência na selva de asfalto e, certo dia, é detido pela polícia com as bugigangas que vendia, separando-se do animal. No seu vaguear pela urbe, depois da polícia ter levado o seu dono e amigo Cassundinho, o cão chega ao asilo, em cujo portão encontra Rivelino absorto com a contagem dos carros que passam. O bicho dá uma mijadela numa das pernas do velho e aí começa uma sinistra batalha entre o animal e o homem pelo quarto que este ocupa no lar, a qual termina sendo vencida por …. exactamente num momento em que os chineses celebravam o Ano do Cão.»

pe-diaboDeixa Dormir o Diabo – John Verdon (Porto Editora)
«David Gurney, um ex-detetive da Polícia de Nova Iorque, aceita encontrar-se com uma jovem que está a realizar um documentário sobre o Bom Pastor. Uma década atrás, uma série de assassinatos fizeram deste serial killer notícia de primeira página. Mas os crimes pararam, sem que ninguém tenha percebido porquê.
Para o FBI este era um caso arquivado, até que Gurney descobre elementos que a investigação inicial tinha desprezado e arrisca a própria vida para encontrar o Bom Pastor, transformando-se no próximo alvo do assassino.
Dave Gurney sabe que está perante um homem perigoso e inteligente… um diabo que despertou.»
4 de abril

pla-apostaA Aposta da Rainha – Barbara Kyle (Planeta)
«Conseguirá Isabel Thornleigh manter o seu casamento com Carlos? Conseguirá a rainha Isabel manter-se no trono?
O caminho para o trono da jovem rainha Isabel I foi muito arriscado, e acabada de ser coroada já enfrenta uma crise perigosa. Tropas francesas desembarcaram na Escócia para dizimar um exército protestante rebelde, e Isabel teme que por estarem entrincheirados na fronteira, possam invadir a Inglaterra.
Isabel Thornleigh voltou para Londres após regressar do Novo Mundo com o marido espanhol, Carlos Valverde, e o filho. Sempre foi uma serva fiel da rainha e é recrutada para fazer chegar dinheiro aos rebeldes escoceses.
No entanto, a confiança de Isabel I é limitada, e para que tudo corra como pretende, faz do filho desta refém, até que acabe a missão que lhe foi atribuída.
Mas a situação agrava-se quando o marido de Isabel é contratado como conselheiro militar dos franceses, colocando assim o casal em lados opostos e numa guerra-fria mortal.»
2 de abril

losta boys_capaPeqLost Boys – Lilian Carmine (Casa das Letras)
«Acabada de mudar de cidade, Joey Gray sente-se um pouco perdida, até que conhece um misterioso e atraente rapaz perto da sua nova casa. Mas Tristan Halloway não é o que aparenta ser à primeira vista. E há uma razão muito especial para ele andar a vaguear por entre as sepulturas do cemitério da cidade… é uma história romântica e mágica entre uma garota e um fantasma.
Mais do que uma história sobrenatural, Lost Boys fala sobre o amor absoluto, a música e a amizade. Conhece Joey Gray e os seus rapazes enquanto embarcam na maior aventura das suas vidas!»

Capa As Miúdas de GallagherSe Disser que Te Amo, Vou Ter de Te Matar Ally Carter (Booksmile)
«O Colégio Gallagher (para Raparigas Excecionais) parece à primeira  vista uma escola típica, onde as adolescentes se  preocupam em combinar a cor da mala com o top que vão  usar, e suspiram quando um professor giro lhes sorri.
Isso até é verdade, mas o que o comum dos mortais desconhece é que nas suas malas levam câmaras ocultas e o tal professor giro dá aulas de Preparação para Missões Secretas. O Colégio garante que forma os maiores génios do país… mas na realidade é a melhor e mais conceituada escola de espias e agentes secretas.
Cammie Morgan (ou Camaleão, como gostam de lhe chamar) é uma das miúdas de Gallagher. Passou para o segundo ano do curso e pode dizer-se que é uma ótima aluna: é fluente em catorze línguas e capaz de matar um inimigo de sete maneiras diferentes (uma das quais apenas com esparguete cru).
Mas ela é também uma adolescente. E no momento em que conhece um rapaz da cidade, que nunca poderá saber quem ela é na realidade, percebe que há questões para as quais o Colégio não a preparou. Cammie está prestes a enfrentar a missão mais perigosa de sempre: apaixonar-se! Será que está preparada?»

CIA_3CIA – Joias de Família – Eric Frattini (Bertrand)
«20 anos de segredos, finalmente revelados.
Do autor de Mossad – Os Carrascos do Kidon, Os Abutres do Vaticano e Cosa Nostra.
Prólogo de Jorge Silva Carvalho, Ex-Diretor Geral do SIED.
«Na CIA fazem-se coisas que é melhor não tentar explicar». Dwight Eisenhower, presidente dos Estados Unidos (1953 – 1961).
Operação 5412 – Objetivo: eliminar o primeiro-ministro da República do Congo, Patrice Lumumba. Motivo? Ser um “marxista perigoso”.
Caso NOSENKO – Objetivo: revelar a verdadeira identidade do ex-agente do KGB Yuri Nosenko. Como? Injetando-lhe LSD; recluindo-o numa cela onde nunca se apagam as luzes; deixando-o sem comer durante dias e obrigando-o a beber a própria urina.
Projeto MKSEARCH – Objetivo: criar um assassino que mate apenas ouvindo uma palavra-chave.
Programa PHOENIX – Objetivo: identificar e destruir o aparelho comunista no Vietname do Sul. Como? Matando, torturando, violando e executando prisioneiros de guerra.»
4 de abril

Joao NinguemJoão Ninguém, Soldado da Grande Guerra – Capitão Menezes Ferreira (Notas e enquadramento histórico de David Castaño) (Bertrand)
«“Este livro de Menezes Ferreira é um impressivo retrato da participação portuguesa na Primeira Guerra que permite abrir várias portas e colocar questões sobre um conjunto de acontecimentos que moldaram o século XX e condicionaram a história política do país, constituindo um excelente ponto de partida para todos aqueles que pretendem conhecer este momento marcante da história contemporânea universal e as suas implicações em Portugal.”
Menezes Ferreira nasceu em Lisboa em 1889. Foi um militar com um conhecimento efetivo e prático do envolvimento de Portugal na Grande Guerra: não só integrou a primeira força expedicionária enviada para Angola e participou na batalha de Naulila, como acompanhou desde a primeira hora a constituição do Corpo Expedicionário Português e a sua progressiva integração na frente, participando na reorganização das forças portuguesas que se verificou após La Lys. Além disso, aderiu à República, tendo sido ajudante de Brito Camacho, líder do Partido Unionista, e envolveu-se numa conspiração militar contra o regime instituído a 28 de Maio.»
4 de abril

bb-coisandesCoisandês – Vera de Vilhena (Verbo)
«“Quem diria que o abaixo-assinado, profissional do Palavrês, iria entender tão bem esta nova linguagem, o Coisandês. Logo nas primeiras linhas deste livro de estórias da Vera, percebe-se que ela habita num mundo onde as coisas falam por si, as colheres correm discretas à frente das nossas bocas famintas de uma sopa, ou um lápis se esconde debaixo da mesa para que não se escreva aquilo que nos passa pela cabeça. A Vera mete a imaginação pelo buraco da agulha e costura enredos que nem num palheiro se encontrariam. (…) A Vera vê sonhos que mais ninguém vê porque sabe que há mais luz para além do Sol. (…) Surpreendo-me com este talento de dar vida a coisas que definimos como inanimadas (…) Com este Coisandês o tempo passa a correr.” Júlio Isidro, in prefácio.
Prémio Revelação APE/BABEL na categoria de literatura infantil e juvenil»

Versão definitiva de «O Leopardo», de Giuseppe Tomasi di Lampedusa, chega a 15 de abril

O LeopardoA Dom Quixote lança a 15 de abril a edição definitiva de O Leopardo, de Giuseppe Tomasi di Lampedusa. O livro tem prefácio e notas de Gioacchino Lanza Tomasi, filho adotivo de Lampedusa, que, segundo a editora, «nos conta a história da primeira publicação e das várias edições que se seguiram». Além disso, «revela-nos também passagens que foram omitidas pelos editores italianos iniciais».

Sinopse: «Romance histórico situado na segunda metade do século XIX, O Leopardo conta a fascinante história de uma aristocracia siciliana decadente e moribunda, ameaçada pela aproximação da revolução e da democracia. O enredo dramático e a riqueza dos comentários, o contínuo entrelaçar de mundos públicos e privados e, sobretudo, a compreensão da fragilidade humana impregnam O Leopardo de uma particular beleza melancólica e de um raro poder lírico, fazendo dele uma das obras-primas da literatura».

«Perfumes» do quotidiano no regresso de Philippe Claudel

sex-perfumesO escritor francês Philippe Claudel, autor de obras notáveis como Almas Cinzentas, A Neta do Senhor Linh e O Relatório de Brodeck , vai ter um novo livro publicado em Portugal já no dia 4 de abril. Chama-se Perfumes e é composto por capítulos curtos dedicados a perfumes da vida quotidiana.
Segundo a sua editora, a Sextante, os capítulos estão organizados por ordem alfabética e «os cheiros da infância, do passado e do presente, os mais delicados e os mais agressivos, têm um papel interventivo na história do narrador deste livro, que reconhece nos odores os acontecimentos marcantes a que assistiu, experiências ou pessoas que conheceu, e que despoletam emoções escondidas». Nas palavras do próprio autor, este será o seu livro mais íntimo, que sucede a A Investigação.

Sobre o livro: «Em 63 vinhetas, que vão de “Abeto” a “Viagem”, Philippe Claudel evoca outros tantos perfumes da infância e da adolescência. Cada evocação faz ressurgir um mundo esquecido do qual sobrevivem certos traços: o pai que se barbeia, o protetor solar da mãe, o cabelo sedoso das primeiras namoradas, a canela dos bolos e o vinho quente, o feno dos campos, o pulôver do tio… Ao longo do livro desenha-se uma paisagem de abetos, de campos de terra negra e rios, e um mundo de gente simples e verdadeira regressa, pessoas que nasceram na mesma cama onde viriam a morrer. Prestando-lhes homenagem, Claudel conta a sua própria vida, as suas origens, a sua Nancy natal, os seus pais e irmãs, como nunca o fizera antes.»