Assim começa… “Smilla e os Mistérios da Neve”, de Peter Høeg

«Faz um frio extraordinário, 18º negativos, neva, e na língua que já não é a minha a neve chama-se qanik, grandes cristais quase sem peso que caem agrupados e forram a terra com uma capa de gelo branco, pulverizado.
O escuro de Dezembro sobe do túmulo, dá a impressão de não ter limites, é como o céu lá em cima. Nessa escuridão os nossos rostos são apenas pálidos discos luminosos, o que não me impede de me aperceber da desaprovação com que o pastor e o sacristão da igreja consideram as minhas meias de rede prestas e a choradeira de Juliane, que piorou porque esta manhã ela tomou um calmante e agora está quase sóbria diante da dor. Para eles, nós as duas não respeitamos o clima nem as circunstâncias trágicas. Mas a verdade é que tanto as meias de nylon como os comprimidos, cada um a seu modo, são uma homenagem ao frio e a Isaiah.»
(Edições Asa, 2010. Tradução de Heloisa Jahn.)fotografia

Advertisements

One response to “Assim começa… “Smilla e os Mistérios da Neve”, de Peter Høeg

  1. Vi há umas semanas a adaptação, a cinema, deste livro; o livro só pode ser melhor, porque o filme…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s