Novidades Editoriais de Outubro (VI)

aa-afluentesOs Afluentes do Silêncio – Eugénio de Andrade (Assírio & Alvim)
«Os Afluentes do Silêncio constitui uma das raras incursões de Eugénio de Andrade no território da prosa. Uma prosa “nítida como um muro de cristal, rolada como os seixos musicais, fugindo em claras, esbeltas cadências, direita, pausada e firme”, como nos diz tão eloquentemente Nuno de Sampayo. O prefácio a esta edição, cuidadosamente revista, é assinado por João de Mancelos que, sobre Eugénio de Andrade, diz que “O tempo saberá recordar este homem com coração de pássaro”.»
11 de outubro

aa-obscuroObscuro Domínio – Eugénio de Andrade (Assírio & Alvim)
«A presente edição de Obscuro Domínio, publicado pela primeira vez em 1972, inclui um magnífico prefácio do poeta António Ramos Rosa, para quem “Obscuro Domínio é mais um belo livro de Eugénio de Andrade, um livro em que se nos deparam belíssimos poemas, e talvez alguns dos mais magníficos de toda a sua obra.”
11 de outubro

A Dama e o UnicórnioA Dama e o Unicórnio – Maria Teresa Horta (Poesia) António de Sousa Dias (Música) (Dom Quixote)
«Conjugando numa unidade indivisível a tecedura das tapeçarias quatrocentistas La Dame à la Licorne com uma original interpretação da intriga nelas urdida, Maria Teresa Horta cria uma obra poética que se desdobra por vários cantos – “Arte e Ofício”, “As Personagens”, “As Tapeçarias”, “O Mito”, “À mon seul désir”, “A Sedução”, “Posse” e “A Eternidade” –, numa apaixonante e mágica composição que o modelo gráfico acompanha.
Com esta obra complexa, na qual uma sensualidade imanente subjaz ao lirismo com que a tragédia é tecida nos seus 72 poemas, a poetisa dá voz a um fascínio que remonta ao final dos anos 50, em Paris, quando se lhe depararam as tapeçarias numa primeira visita ao Musée de Cluny, actual Musée National du Moyen Âge.
George Sand, Balzac, Jean Cocteau, Rilke, Marina Tsvétaïeva e a americana Hilda Doolittle figuram entre os escritores e poetas seduzidos pela que é considerada uma das obras-primas da arte medieval.
O presente livro é ainda valorizado por um CD com a cantata profana do compositor António de Sousa Dias sobre a poesia de Maria Teresa Horta dita pela actriz Ana Brandão.»
29 de Outubro

el-australiaOs Portugueses Descobriram a Austrália? – Paulo Jorge de Sousa Pinto (Esfera dos Livros)
«“Felizmente, tem havido também historiadores, académicos e sábios que vão pondo a História nos eixos. Porém, um lado da guarda desse passado tem sido descurado: a divulgação. O simples facto de sermos um país onde não há uma caravela, para lá entrar, ver e tocar (…), diz da importância de livros como este Os Portugueses Descobriam a Austrália? – 100 Perguntas Sobre Descobrimentos Portugueses” Ferreira Fernandes, In Prefácio.

Os Descobrimentos representam a Idade de Ouro da História de Portugal, e continuam a suscitar uma especial curiosidade junto de todos os que se interessam pelo nosso passado. Uma temática recheada de mitos por desfazer e mistérios por desvendar, factos e curiosidades por rever ou redescobrir, mas também ideias-feitas, estereótipos e controvérsias que continuam a povoar o nosso imaginário. Estas 100 perguntas formam um guião de uma visita à fascinante época dos Descobrimentos que nos permite compreender melhor a forma como um povo pequeno conseguiu, entre o desejo de conhecer e a vontade de descobrir, abrir-se ao mundo, espalhar-se pelos cinco continentes e alterar, de forma irreversível, o curso da História de culturas, impérios e civilizações.»

?????Gerir o Stresse Em Tempo de Crise – Conceição Espada (Pergaminho)
«
As dificuldades financeiras são uma das principais causas de stresse; contudo não é necessariamente a precariedade financeira que causa o stresse, mas antes a forma como se reage. A preocupação com dinheiro, a ansiedade derivada da instabilidade financeira ou profissional, a angústia gerada pelos diversos aspetos desgastantes da vida quotidiana em épocas de recessão – todos estes elementos levam a uma acumulação de stresse. Porém, estes momentos de crise são também grandes oportunidades de mudança de vida. Chegando os níveis de stresse a um ponto de crise, mesmo para as pessoas mais céticas e resistentes a gestão de stresse torna-se um imperativo.
Ao longo do livro encontra-se uma análise informada do fenómeno do stresse nos seus diversos aspetos, bem como conselhos indicações muito práticos para o gerir. É ainda complementado com vários exercícios e atividades, bem como por um diário que permitirá fazer uma gestão personalizada do nível de stresse.
Gerir o Stresse em Tempo de Crise é um manual prático que ajuda a repensar a vida e convida a transformar o quotidiano numa experiência de autodescoberta e crescimento.»
11 de outubro

pe-encantaEncantamentos – Kathryn Harrison (Porto Editora)
«No primeiro dia de 1917, ano de todas as mudanças na Rússia, o corpo de Rasputine é resgatado das águas geladas do Neva, em São Petersburgo. Horas mais tarde, as duas filhas do Monge Louco são levadas para o palácio e acolhidas pela família imperial, pois a czarina espera que Masha, a mais velha, consiga salvar o filho Alyosha, o enfermiço herdeiro do trono. Masha não tem o misticismo magnético do pai, mas descobre o dom encantatório das suas histórias. E é com elas que, sempre entre a vida e a morte, os dois adolescentes conhecerão o amor e um país imenso, a Rússia, que Alyosha nunca chegará a governar.
Inspirando-se na vida aventureira da filha de Rasputine, Xerazade russa que viria a ser domadora de leões na América, Kathryn Harrison retrata uma era em que a História se impacienta e o mundo mudaria, com a Revolução Bolchevique e o fim da lendária dinastia dos Romanov.
18 de outubro

qtz-estranho_goa_finalUm Estranho em Goa – José Eduardo Agualusa (Quetzal)
«Um escritor parte para Goa à procura de uma lenda – o Comandante Maciel, de seu verdadeiro nome Plácido Afonso Domingo, antigo comandante de guerrilhas, em Angola, ou, segundo outras versões, um agente infiltrado da polícia política portuguesa. O que encontra é uma lenda maior, e muitíssimo mais fascinante. Um Estranho em Goa é um roteiro por um território antiquíssimo, onde a realidade e a magia se passeiam de mãos dadas.
“O Diabo nunca anda muito longe do Paraíso” – lembra um dos personagens. Neste maravilhoso romance – que é, também, uma biografia do Diabo –, ele pode estar em toda a parte. O que une, afinal, um traficante de relíquias religiosas, uma bela e misteriosa historiadora de arte, especializada na recuperação de livros antigos, ou um sedutor empresário neopagão? E quem é Plácido Domingo?»
Reedição
11 de outubro

pe-casaraoDuarte e Marta – O Casarão Assombrado – Maria Inês Almeida e Joaquim Vieira (Porto Editora)
«Duarte e Marta vão passar um fim de semana num velho casarão perto da Guarda, cujo proprietário acredita que está assombrado. Eles assistem a estranhos fenómenos, como passos intrigantes e um assustador choro de criança vindos de dentro de um quarto fechado há décadas, inscrições que surgem nas portas, objetos que desaparecem e até a súbita aparição de uma figura misteriosa ao fundo de um corredor.
Os jovens tentam descobrir se tudo se deve a um fantasma que paira sobre a casa ou a outra coisa qualquer. Será que vão conseguir?»

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s