«O Aleph», conjunto de ficções de Jorge Luis Borges, editado pela Quetzal

planoK_obra_poetica_vol_1A Quetzal lança a 18 de Janeiro O Aleph, de Jorge Luis Borges, conjunto de ficções publicado em 1949 (acrescido de quatro textos na edição de 1952). Segundo a editora, nesta obra encontram-se «os motivos borgesianos recorrentes»: o tempo, o infinito, a imortalidade, a identidade, o duplo, a perplexidade metafísica.
De Borges, a Quetzal já havia publicado O Livro de Areia, História da Eternidade e  Obra Poética Vol. 1.

«O Ano Sabático» de João Tordo «começa» a 29 de Janeiro

O Ano SabáticoO premiado escritor português João Tordo tem um novo romance prestes a sair. Intitulado Ano Sabático, será lançado pela Dom Quixote a 29 de Janeiro.

Sinopse: «Depois de treze anos de vida desregrada no Québec, Hugo, um contrabaixista de jazz, decide tirar um “ano sabático” e regressar a Lisboa, onde espera reencontrar o equilíbrio junto da família. Porém, logo numa das primeiras noites, assiste ao concerto de Luís Stockman – um pianista que se tornou recentemente famoso –, e a almejada paz transforma-se no pior dos pesadelos: Stockman toca um tema inédito que Hugo conhece bem demais, pois é o mesmo que vem escrevendo há anos na sua cabeça…»

Monica Ali pergunta: E se a Princesa Diana estivesse viva? E responde com «Uma História por Contar»

UmaHistContar_finalA Bertrand edita a 18 de Janeiro Uma História por Contar, da britânica Monica Ali, autora de Alentejo Blue. Uma obra de ficção que lança a pergunta: E se a princesa Diana estivesse viva?

Sobre o livro: «Quando a princesa Diana morreu em Paris, tinha trinta e sete anos. Se tivesse sobrevivido, faria cinquenta e um anos no dia 1 de julho de 2012. Quem seria ela agora se estivesse viva? O que faria? E onde?
Monica Ali, uma das escritoras mais versáteis e ousadas do nosso tempo, imaginou um destino diferente para Diana no seu novo livro. Uma década após o acidente de Paris, uma mulher britânica chamada Lydia vive numa pequena cidade norte-americana. Tem um círculo de amigas: uma tem uma loja de roupa, outra é agente imobiliária, outra é uma mãe a tempo inteiro. Lydia é voluntária num canil e gosta de nadar. O namorado, que a adora, sente que ela não se dá a conhecer. Quem é ela?
Uma História por Contar fala dos custos da fama, do sentido da identidade e da possibilidade (ou impossibilidade) de se reinventar uma vida. A princesa ficcional de Monica Ali é bonita, intrépida e engenhosa e conseguiu para si própria uma paz frágil. Mas depois o passado ameaça destruir a sua nova vida.»

Dom Quixote lança no fim de Janeiro segundo e último volume de «The Killing»

The Killing (II Vol.º)O segundo (e último) volume de The Killing – Crónica de um Assassínio (adaptado da excelente série televisiva dinamarquesa) será lançado a 29 de Janeiro pela Dom Quixote. A obra é assinada por David Hewson.

Sinopse: «Sarah Lund está a acabar o seu último dia como detetive no departamento da Polícia de Copenhaga antes de partir com o filho adolescente para a Suécia onde vai viver com o namorado. Mas tudo muda quando Nanna Birk Larsen, uma estudante de dezanove anos, é encontrada morta nos bosques em redor da cidade com sinais evidentes de ter sido brutalmente agredida e violada. Os planos de Lund para deixar o país vão sendo adiados à medida que a investigação com o seu colega, o detective Jan Meyer, se torna cada vez mais complexa.»

«Engano», de Philip Roth, chega a 29 de Janeiro

EnganoA Dom Quixote anunciou que vai lançar a 29 de Janeiro mais um romance do norte-americano Philip Roth, intitulado Engano.

Sinopse: «No centro de Engano estão dois adúlteros no seu esconderijo. Ele é um escritor americano de meia-idade chamado Philip, que vive em Londres, e ela é uma inglesa culta, inteligente e expressiva, refém de um casamento humilhante ao qual, com trinta e poucos anos, já está nervosamente resignada, ou quase. A acção do livro é de diálogos – sobretudo conversas entre os amantes antes e depois de fazerem amor. Esses diálogos – acutilantes, ricos, espirituosos, dialécticos – são praticamente tudo o que há neste livro, e não é preciso mais nada.»

Clive Cussler regressa com «Inferno nos Açores»

acoresUma das primeiras novidades literárias do ano vem da parte da Saída de Emergência, que lança neste mês de Janeiro de 2013 mais um thriller de Clive Cussler, que desta vez tem início perto dos Açores. O romance chama-se precisamente Inferno nos Açores.

Sinopse: «Um cargueiro japonês cruza o Atlântico oriental perto dos Açores quando irrompe em chamas. Um bando de piratas avança para se aproveitar da catástrofe, mas o seu barco explode. Que se passará? Qual a relação com o rapto de um cientista de topo nas ruas de Genebra Com a deserção de um russo misterioso ocorrida sessenta anos antes? Com a descoberta de um extraordinário cemitério submarino de navios e aviões dispersos sobre o fundo marinho?
Quando Austin, Zavala e o resto da equipa iniciam a investigação, veem-se arrastados para as ambições mirabolantes de um ditador africano, para a criação de uma arma com capacidade destrutiva quase mítica e para um plano de audácia inimaginável para chantagear as principais potências mundiais.
O castigo pela recusa? A destruição das maiores cidades do planeta. Começando por Washington, D.C…»