Fotojornalista Alfredo Cunha apresenta «A Cortina dos Dias» em Lisboa, Porto e Braga

Nassíria-Nassiriya2003O conceituado fotojornalista Alfredo Cunha (com quem tive o prazer de me cruzar em O Comércio do Porto) apresenta dentro de dias o seu novo livro de fotografia A Cortina dos Dias / Obscured by Shadows, obra que cobre o seu percurso profissional e, dessa forma, a História das últimas quatro décadas. O livro, uma edição Porto Editora, vai ser apresentado em Lisboa (Fundação José Saramago, dia 14 de Dezembro às 18h00), no Porto (Centro Português de Fotografia, dia 15 às 16h30) e Braga (Livraria Centésima Página, dia 16, às 18h00).
pe-cortina«Alfredo Cunha é um mestre e a câmara, manipulada por ele, imortaliza a passagem do tempo enquanto imprime dignidade e poder aos sujeitos que vivem nas suas imagens», escreve João Silva, fotojornalista do New York Times, num dos dois prefácios de A Cortina dos Dias / Obscured by Shadows. O outro é da autoria da jornalista e crítica de fotografia Maria do Carmo Serén.
O álbum, com 280 páginas, imortaliza acontecimentos como o 25 de Abril, a descolonização portuguesa, a guerra no Iraque, entre outros. Como saliente João Silva no prefácio, «Alfredo Cunha tem sido uma testemunha do mundo à sua volta nas últimas quatro décadas e é por isso um cronista da nossa época (…) A fotografia do Alfredo celebra a resiliência do espírito humano contra a adversidade.»

Germano Silva apresenta «Porto: Nos Recantos do Passado» a 9 de Dezembro, na Biblioteca Almeida Garrett

pe-portoPorto: Nos Recantos do Passado, o novo livro de Germano Silva, será apresentado no próximo domingo, 9 de Dezembro, às 17h30, na Biblioteca Municipal Almeida Garrett, no Palácio de Cristal, no Porto. A apresentação estará a cargo do historiador Francisco Ribeiro da Silva.
Trata-se do terceiro volume publicado pela Porto Editora que reúne os textos de Germano Silva semanalmente publicados no Jornal de Notícias, sucedendo a História e Memórias e Porto: nos Lugares da História.

Sobre o livro: «Pedro Olavo Simões, jornalista, escreve no prefácio deste livro que a melhor forma de descobrir o Porto é “perceber o que é o Porto. Onde esteve uma muralha e porque a derrubaram, onde havia um hotel que já lá não está porque rasgaram uma avenida, em que café se juntavam os intelectuais, que ruas albergavam os ofícios, onde se enterravam os justiçados…” E, para tal, nada melhor do que “ouvir o Germano, ler o Germano ou passear com o Germano” pois, através dele, percebe-se “o que foi a cidade rua a rua, casa a casa, do institucional ao clandestino, do religioso ao profano, do respeitável ao risível”, mesmo que isso signifique “ficar com os bofes de fora, pois não há oitenta anos mais frescos do que estes”, numa alusão à juventude do autor.»

Bertrand reedita «Antes de Eu Morrer», de Jenny Downham, com o título «Agora Fico Bem»

antes de eu morrer_sem ouroA versão cinematográfica de Antes de Eu Morrer, romance de Jenny Downham editado pela Bertrand em 2009, chega agora ao cinema (13 de Dezembro) com o título Agora Fico Bem. Assim a Bertrand aproveitou para alterar o título e a capa da obra, que será relançada no dia 7.

Sobre o livro: «Inspiradora, comovente, divertida e marcante, não é exagero dizê-lo. É assim a história de Agora Fico Bem, o primeiro romance da inglesa Jenny Downham, cujo sucesso levou de imediato a comparações com J. K. Rowlings.
O livro começa com um desejo. Nada muito complicado. Tessa, a jovem a quem restam apenas alguns meses de vida, quer ter relações sexuais antes de morrer. E quer também conduzir “às escondidas”, experimentar drogas, roubar coisas de uma loja… viver o tempo que resta!
Cumprir cada item da lista das 10 coisas A Fazer Antes de Morrer torna-se assim a única ambição de Tessa perante o seu imutável destino.
Agora Fico Bem é por isso um romance brilhante, comovente mas curiosamente cheio de vida. E mesmo partindo de um tema doloroso, passado com leveza e doçura, é um texto verdadeiro e tocante, sem ser piegas.»

Benjamin Lacombe apresenta-se em Portugal com «Branca de Neve»

Capa Branca de Neve low2Benjamin Lacombe, famoso ilustrador francês, tem finalmente um livro seu editado em Portugal, Branca de Neve, uma adaptação da clássica história dos irmãos Grimm. Este belo álbum foi editado Paleta de Letras.
Segundo a editora, Lacombe «apresenta-nos uma Branca de Neve envolta em mistério e nostalgia, onde as imagens nos transportam a uma versão mais mordaz e cruel deste conto de fadas».
Lacombe, nascido em 1982, e que apresenta um estilo surreal e obscuro, viu em 2007 uma das suas obras, Cherry & Olive, ser considerada pela revista Time um dos dez melhores livros infantis do ano.

Histórias de guerra do jornalista Paulo Camacho em «Debaixo de Fogo»

OL_DebaixoFogoA Oficina do Livro editou recentemente Debaixo de Fogo, um livro do antigo jornalista da SIC, Expreso e BBC Paulo Camacho com as suas memórias e emoções de guerra.

Sobre o livro: «Um livro que permite recordar alguns dos marcos mais importantes da História contemporânea, sob o olhar de Paulo Camacho. São 28 anos de jornalismo, resumidas em 12 histórias sobre reportagens que fez durante os conflitos armados, invasões ou guerras em todo o mundo.
Ao serviço da BBC, Expresso e SIC, Paulo Camacho cobriu uma boa parte dos conflitos mais importantes que ocorreram no mundo desde meados da década de 80. Esteve em Bagdad no início das duas guerras do Golfo, várias vezes na guerra civil angolana, na guerra civil de Moçambique, no caos da Somália, nos confrontos da África do Sul depois da queda do apartheid, na guerra do Congo/Zaire quando o ditador Mobutu foi afastado, nos ataques israelitas ao Líbano ou na queda dos regimes do Bloco de Leste, como na Roménia e Checoslováquia.
Neste livro, partilha as suas memórias desses tempos, as emoções de quem presenciou o inferno na Terra e a forma que encontrou para se defender de experiências extremas, como assistir à morte de crianças. Dos anos que Paulo Camacho esteve no centro dos acontecimentos, na força do relato radiofónico, no auge do jornalismo escrito e no arranque da televisão privada.»

Passatempo Divina Comédia – «Mudanças», de Mo Yan

dc-mudaO Porta-Livros tem para oferecer (em parceria com a Divina Comédia Editores) dois exemplares do romance Mudanças, do escritor chinês Mo Yan, que este ano venceu o Nobel da literatura.
Os livros serão sorteados entre todos os participantes que a partir de agora e até às 23h59 de 7 de Dezembro (sexta-feira) respondam acertadamente à pergunta mais abaixo. Só serão validadas as respostas de concorrentes que cliquem «gosto» na página do Facebook da Divina Comédia. Pode fazê-lo desde já aqui.
A lista de vencedores será publicada neste blog e os mesmos serão avisados por e-mail.
Para encontrar a resposta certa basta, por exemplo, fazer uma busca neste blog.

Pergunta: Em Mudanças, o que descreve Mo Yan com acutilância e humor?

As respostas devem ser enviadas por e-mail para blogportalivros@gmail.com.
É necessário colocar no assunto PASSATEMPO DIVINA COMÉDIA.
Juntamente com as respostas, os participantes devem enviar os seus dados, nomeadamente: NOME, MORADA e E-MAIL.
Cada vencedor receberá oportunamente, por correio, enviado directamente pela Divina Comédia Editores, o livro com que foi premiado.
Só podem participar residentes em Portugal.