Trilogia Millennium ao raio X em «Os Segredos da Rapariga Tatuada», de Dan Burstein, Arne de Keuzer e John-Henri Holmberg

A 19 de Janeiro estreia em Portugal a tão aguardada versão de Hollywood de Millennium 1 – Os Homens Que Odeiam as Mulheres, filme realizado por David Fincher inspirado no livro de Stieg Larsson e que tem por protagonistas Daniel Craig e Rooney Mara. Quase em simultâneo saiu em DVD Millennium 3 – A Rainha no Palácio das Correntes de Ar, na versão sueca assinada por Daniel Alfredson, com as interpretações de Noomi Rapace e Michael Nyqvist. E ainda em simultâneo as Edições ASA lançaram Os Segredos da Rapariga Tatuada, um livro assinado por Dan Burstein (em parceria com Arne de Keuzer e John-Henri Holmberg) que aborda a obra do escritor sueco Stieg Larsson. É deste naturalmente que aqui falamos.
Trata-se, sem dúvida, de um excelente livro para quem quiser saber algo mais sobre a saga Millenium e para quem quiser ir mais fundo nos meandros obscuros da sociedade sueca do que o permitem as já de si complexas tramas da trilogia. Será mais fácil entender as preocupações de Stieg Larsson face à sociedade que habitava e de como isso o inspirou a escrever este tipo específico de romances, com muito de denúncia social.
Tem entrevistas (ou resumos e citações de entrevistas dadas a diversos media) com amigos, colegas de trabalho, a companheira de vida de Stieg, que fazem luz sobre o autor e a sua vida, o seu modo de trabalhar, os seus objectivos, obsessões, percursos percorridos e projecções dos que poderia seguir. Já na parte final do livro há uma curiosa entrevista com o pugilista Paolo Roberto, uma das poucas personagens reais que aparecem na trilogia.
Aborda, também, as teorias conspirativas de que a morte do escritor Stieg Larsson não terá sido casual (mais especificamente de ataque cardíaco) pois este estaria a incomodar muita gente com as suas investigações e escritos – há quem garanta, como vem descrito neste Os Segredos da Rapariga Tatuada, que as histórias narradas nos livros são baseadas em casos reais e que haveria ainda muita coisa por contar. (Diz-se que a ideia de Larsson seria escrever dez romances).
Não é esquecida, também, a possbilidade, nunca devidamente esclarecida, de haver um quarto volume da saga já em desenvolvimento.
As adaptações cinematográficas (tanto as suecas como a que está aí a chegar de Fincher) são também analisadas, nomeadamente através dos autores, com a ênfase naturalmente a ser dada à excelente (e convincente) interpretação que Noomi Rapace faz de Lisbeth Salander.
Nas páginas centrais, e como complemento à obra, há uma série de fotografias do próprio Stieg Larsson, desde a infância à sua morte, e dos locais na Suécia onde decorrem algumas das “cenas” da trilogia, assim como alusivas aos filmes e até a uma peça de teatro inspirados nos livros.
Um livro para verdadeiros fãs da trilogia Millennium (seja em formato papel ou “película”) que desejem aprofundar os seus conhecimentos sobre o homem que criou/denunciou este perturbante mundo sueco.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.