«Tintin e a Alph-Art» regressa a 23 de Novembro acompanhado por «Voo 714 Para Sydney» e «Tintin e os Pícaros»

A ASA lança a 23 de Outubro mais três álbuns de Tintin, prosseguindo assim o relançamento, com novas traduções e em novo formato, da obra do herói de Hergé. Destaque para a edição do álbum inacabado Tintin e a Alph-Art, que surge acompanhado por Voo 714 Para Sydney e Tintin e os Pícaros.

Tintin e a Alph-Art
«Tintin e a Alph-Art é o último trabalho do criador de Tintin. Trata-se de um álbum com uma “quase” aventura, uma série de pranchas onde se vê o desenho e o texto do que, com tempo, haveria de ser mais um álbum para os fãs de Tintin. Aqui  encontram-se muitos personagens já conhecidos de outras histórias, implicados desta feita numa intriga que envolve o mundo da arte moderna. Apesar de incompleta, não faltam a esta aventura os ingredientes habituais de humor, os trocadilhos, as críticas inteligentes, as alusões a factos verdadeiros e os mal-entendidos, que geram sempre, por parte do leitor, reacções de surpresa e de gargalhada.»

Voo 714 Para Sydney
«Tintin, Milu, capitão Haddock e professor Girassol estão a caminho de Sydney, onde são convidados de honra do Congresso Internacional de Astronáutica. Na escala em Jacarta, conhecem o milionário Carreidas, que os convida para seguir viagem no seu avião particular. A viagem para os três amigos irá transformar-se num terrível pesadelo: vão ser envolvidos numa armadilha por detrás da qual está um velho e perigoso conhecido.»

Tintin e os Pícaros
«O Capitão Haddock, o professor Girassol e o Tintin recebem uma informação inacreditável: a célebre cantora Bianca Castafiore, em digressão pela América do Sul, foi presa em San Teodoro, acusada de participar num complô contra o regime do general Tapioca! Maior é a surpresa dos nossos amigos ao saberem que também eles são acusados de participar na trama. O capitão e o professor Girassol decidem ir a San Teodoro esclarecer o assunto. Mas Tintin, pressentindo uma armadilha do tenebroso Tapioca, recusa-se a viajar com eles. Será que Tintin vai deixar os dois amigos enfrentarem o general sem a sua ajuda?»

«A Rocha Branca» marca o regresso de Fernando Campos

O romancista Fernando Campos, que se destacou com obras como A Casa do Pó ou O Prisioneiro da Torre Velha está de regresso às livrarias com A Rocha Branca, editada na chancela Alfaguara, da Editora Objectiva.
Pode ler aqui uma entrevista ao autor, a propósito de O Prisioneiro da Torre Velha.

Sobre o livro: «Com a mestria narrativa e o rigor histórico que este autor nos habituou, A Rocha Branca transporta o leitor até à antiguidade clássica. A acção do novo livro de Fernando Campos decorre na ilha de Lesbos, no Mar Egeu, e tem como personagem principal a poetisa mais famosa daquela época: Safo de Lesbos, que via no amor fonte inesgotável de inspiração para os poemas líricos que compunha.
O drama desta biografia romanceada reside em que a alma ardente e jovial de Safo, presa no invólucro da velhice, ama o corpo jovem de Fáon, que encerra um espírito velho e desapaixonado. Mas Safo parece ignorar essa diferença e entrega-se sem reservas à paixão por aquele homem de olhar fenício.»