Terrorismo, Lady Gaga e fado na ementa da Planeta

A Planeta Manuscrito lançou recentemente O Palestiniano, obra de investigação de um jornalista que assina com o pseudónimo Antonio Salas que faz aqui “um mergulho no terrorismo internacional”, depois de já se ter dedicado a skinheads e à máfia. Para este trabalho visitou 13 países onde enfrentou situações d vida ou morte. Outras novidades recentes da Planeta são Lady Gaga – Rainha da Pop, Ícone da Moda, de Lizzy Goodman, e Tudo Isto é Fado, de Clara Azevedo e Luís Chimeno Garrido

O Palestiniano – Antonio Salas
«Armado com uma câmara oculta e sob a identidade de Muhammad Abdallah, um muçulmano nascido na Venezuela e com raízes palestinianas, o autor viverá de muito perto os atentados suicidas de Amã e de Casablanca, os assassínios selectivos da MOSSAD, os laços que irmanam jihad e suástica, a captação de integristas islâmicos nas mesquitas europeias, a luta nos bairros mais perigosos da Venezuela ou o treino terrorista nos campos das FARC. A realidade de uma rede bélica, política e mediática. No seu trajecto cruzar-se-á com personagens como o líder palestiniano Aiman Abu Aita, o cabecilha tupamaro Chino Carías, o etarra Arturo Cubillas, o fundador do Hizbullah-Venezuela, Teodoro Darnott, o comandante Eduardo Rózsa ou o terrorista internacional Ilich Ramírez, aliás Carlos, o Chacal, de que chegou a ser o homem de confiança.»

Lady Gaga – Rainha da Pop, Ícone da Moda – Lizzy Goodman
«Lady Gaga começou por inventar roupas knockoff com o objectivo de trabalhar com Alexander McQueen, Hedi Slimane e Thierry Mugler, entre outros. As suas influências musicais foram artistas como David Bowie, Madonna e Freddie Mercury, que misturavam a moda com a sua música, criando assim os próprios mundos.
Nos capítulos como “Estilos de Roupa, Escrava da Moda”, “Os Chapéus”, Lady Gaga: Rainha da Pop, Ícone da Moda analisa as suas influências da cultura pop, para projectar o seu estilo e ideias de como ser uma celebridade. Lady Gaga entrou em contacto com o seu próprio e estranho mundo impulsivo e deseja que todos os fãs, os seus «pequenos monstros”, possam fazer o mesmo. Leia e aprenda!»

Tudo Isto é Fado – Clara Azevedo e Luís Chimeno Garrido
«Ao longo de várias semanas, ouvimos poetas, vozes abençoadas, histórias de vidas. “Provámos” de tudo um pouco, tendo por companhia o som único da guitarra portuguesa e da guitarra clássica, e sendo envolvidos pela “Luz da Noite” que José Manuel dos Santos tão bem descreve no seu prefácio.
Decididamente o fado é uma parte da nossa alma, o oxigénio da nossa saudade… uma história que se conta a cantar. Pelos autores.

Como se fez…
Fazer um roteiro sobre o fado não é tarefa fácil. Fazer um “roteiro para provar e ouvir o fado em Lisboa”, é ainda mais complicado, mas é também um prazer redobrado que põe à prova todos os sentidos. Há cada vez mais casas de fado, tertúlias de amigos que se reúnem para “fadistar” nas tasquinhas, e até inúmeros bares frequentados por uma geração mais nova, e que incluem a tradição do fado na sua programação. Com tantas alternativas, optámos por fazer uma selecção que incluísse todas estas tendências. Nas nossas sugestões podem ouvir desde o fado profissional, passando pelo fado amador, até ao chamado fado vadio.»

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.