Leya e Museu do Chiado lançam dois primeiros catálogos

A Leya e o MNAC – Museu do Chiado lançam a 2 de Dezembro (quinta-feira) os primeiros catálogos criados ao abrigo da parceria firmada entre as duas instituições, ou seja, Arte portuguesa do século XIX – 1850–1910 – Colecção do MNAC – Museu do Chiado e Columbano, o catálogo da exposição homónima. Os livros serão apresentados por ocasião da inauguração da exposição “Columbano”, às 19h00, no Museu do Chiado, em Lisboa.

Arte portuguesa do Século XIX –  1850–1910 / Colecção do MNAC – Museu do Chiado
«O novo projecto de catálogo da colecção do MNAC–Museu do Chiado, entusiasticamente acolhido pela Leya, foi estruturado em três volumes e a sua cronologia respeitou as alterações mais radicais ocorridas no âmbito das práticas artísticas durante este século e meio constituindo um indispensável guia para um conhecimento aprofundado da própria história da arte nacional de 1850 à actualidade. Este primeiro volume corresponde à segunda metade do século XIX, do advento romântico à ruptura modernista em 1911, período em que a colecção se revela como a mais representativa em Portugal. O magnífico design do catálogo foi projectado e realizado pelo colectivo barbara says.»
Pedro Lapa – Coordenação Científica

Columbano
«Columbano Bordalo Pinheiro, o maior pintor português do século XIX, é o artista que melhor expressa valores de modernidade, numa situação única na arte nacional. Apesar das ambiguidades do seu percurso, é testemunha atenta da sociedade portuguesa, ao longo de três gerações, inventariando os espíritos da intelectualidade nacional e as suas mais destacadas figuras, em retratos analíticos que revelam a sua realidade interior, extensível à pintura intimista e a uma inesperada pintura decorativa. A sua consagração como retratista e um privilegiado estatuto artístico reflectem-se na atribuição dos cargos de Direcção do Museu Nacional de Arte Contemporânea e de professor da Escola de Belas-Artes de Lisboa. Este catálogo pretende aprofundar o estudo da produção de Columbano a partir de 1900, através de uma diversidade de ensaios dos mais conceituados especialistas. O catálogo é da autoria do atelier de design barbara says.»
Maria de Aires Silveira – Comissária

4 pensamentos sobre “Leya e Museu do Chiado lançam dois primeiros catálogos

  1. Martinho

    A propósito do seu comentário “Leya e Museu do Chiado lançam dois primeiros catálogos” no “porta-Livros”.

    Julgo ser muito importante divulgar a nossa historia podendo usufruir de obras pretendentes a particulares como foi o caso desta exposição e catalogo com cerca de 11 obras de particulares, no entanto se consultarem o catalogo ou toda a informação divulgada pelo museu não vão encontrar um único agradecimento aos particulares, mas não foram esquecidos os funcionários do museu e outros que foram pagos para tal.
    Esta atitude quanto a mim é uma vergonha e só revela a falta de educação dos responsáveis pelos nossos museus sendo a face visível para todos de como são tratados os proprietários de obras de arte que se dispõem a emprestar as suas obras.
    Pela minha parte foi a ultima vez que emprestei uma obra para uma exposição promovida por uma instituição publica.

    Martinho

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.