“Cordilheira”, de Daniel Galera, nas novidades de Janeiro da Caminho

A Editorial Caminho lançou em Janeiro o romance Cordilheira, de Daniel Galera (autor de quem será ainda relançado Mãos de Cavalo), e os ensaios Efemérides Românticas, de António Cartaxo, e Memórias Vivas do Jornalismo, de Fernando Correia e Carla Baptista. Na área infanto-juvenil sai O Sapateiro e O Pássaro Verde, de Alice Vieira (texto) e Pierre Pratt (ilustração), e Ferozes Animais Selvagens, de Chris Wormell.

Cordilheira – Daniel Galera
Sobre o livro: «Cordilheira conta a história de uma jovem escritora brasileira, Anita van der Goltz Vianna, que, tendo publicado um primeiro livro que obteve um estrondoso sucesso no seu país, se sente ameaçada pelo êxito e pela fama e quer abandonar aquilo que promete ser uma brilhante carreira literária e seguir uma existência pacata, com o namorado e um filho que este lhe há-de dar.
Mas o namorado recusa. É ainda muito novo, e um filho nesta altura da vida só lhe dificultará o caminho para o êxito pelo qual anseia. Aproveitando um convite para se deslocar a Buenos Aires para o lançamento do seu livro, onde o êxito literário se repetirá, aceita com um plano bem definido — regressar grávida ao Brasil e substituir a literatura pela vida, os livros pelo filho.
Mas em Buenos Aires há quem se ocupe a substituir a vida — monótona e desinteressante — pela excitação da literatura.
Deste estranho encontro e desencontro de projectos resultará um desfecho inesperado e contundente, que coloca o leitor perante o eterno dilema — a vida ou a literatura? A realidade ou o sonho?»

Efemérides Românticas – António Cartaxo
Sobre o livro: «Com Sonho de Uma Noite de Verão e a Gruta de Fingal, de Mendelssohn, a música sinfónica dá um passo decisivo do Classicismo para o Romantismo. Por seu turno, no fim do século, as sinfonias de Mahler percorrem já as avenidas do pós-Romantismo. Entre ambos, os outros compositores que celebramos neste livro exprimem, cada um à sua maneira, a crença romântica na concepção da música como linguagem da emoção e como expressão directa da sua vida e da sua psicologia.
São seis centenários ou bicentenários que aqui se celebram, tendo os astros querido duplas efemérides para Albéniz e para Mahler, nascidos em 1860, há 150 anos.»

Memórias Vivas do Jornalismo – Fernando Correia e Carla Baptista
Sobre o livro: «As conversas com jornalistas dos anos 40, 50e 60 do século passado mostram-nos, de forma saborosa, humorística ou sarcástica, um clima profissional com características únicas, ao mesmo tempo que nos confrontam com uma sensação de continuidade em muito do que hoje ainda é essencial ao profissionalismo jornalístico.
Este livro encerra um manancial muito grande de informação, revelando aspectos pouco habituais na investigação sobre o jornalismo em Portugal. É ainda uma homenagem a todos os que sabem guardar e partilhar as suas histórias de vida, na parte em que as biografias individuais se misturam com a vida colectiva, contribuindo para uma melhor compreensão do mundo em que vivemos.»

O Sapateiro e O Pássaro Verde – Alice Vieira(texto); Pierre Pratt (ilustração)
Sobre o livro: «Era uma vez um sapateiro trabalhador mas pobre; e um vizinho que o quis recompensar; e um rei justo. E uma história que nos mostra que, sem alegria, nada vale a pena.
E era uma vez um rei que acreditava em sonhos e presságios; e uma princesa que se apaixona por um pássaro. E uma história com final feliz — menos para duas princesas, que ainda esperam hoje pelo seu príncipe.»

Ferozes Animais Selvagens – Chris Wormell
Sobre o livro: O João perdeu-se na floresta – na mesma floresta que a mãe disse estar cheia de FEROZES ANIMAIS SELVAGENS! Mas as criaturas que o João lá conhece parecem todas muitíssimo simpáticas, embora o urso, o leão, o elefante, o crocodilo e todos os outros estejam extremamente preocupados com os FEROZES ANIMAIS SELVAGENS de que ele falou…“E depois ouviram um rugido selvagem ecoando pela floresta…” O que poderia ser?»

Quatro novos títulos na colecção Bis, da Leya

A Leya vai publicar, a 25 de Janeiro quatro novos volumes da colecção BIS (livros de pequeno formato), sendo três deles clássicos da literatura portuguesa e o outro o vencedor do Prémio Leya 2008.   
Assim, vão sair O Delfim, de José Cardoso Pires, Contos da Montanha, de Miguel Torga, A Trança de Inês, de Rosa Lobato de Faria, e O Rastro do Jaguar, do brasileiro Murilo Carvalho.
Estes livros são distribuídos em livrarias, supermercados, aeroportos e estações de caminho de ferro de todo o país, a 5,95 €.

Mais informações em bisleya.blogs.sapo.pt

Pedra da Lua lança obra sobre bombistas suicidas

A Pedra da Lua lança em Janeiro O Caminho para o Paraíso – O mundo interior dos bombistas suicidas e seus mandantes, uma obra assinada por Anat Berko, investigadora israelita especialista em terrorismo suicida. Desde há anos que Anat Berko explora o mundo interior dos bombistas suicidas para tentar compreender os processos mentais de indivíduos que colocam explosivos no corpo e se suicidam. Para tal, visitou prisões israelitas e entrevistou bombistas suicidas, homens e mulheres, que falharam as suas missões, assim como os seus mandantes. 

Sobre o livro: «Os bombistas suicidas são frequentemente comparados às “bombas inteligentes”. Para os seus mandantes são armas baratas e de extrema eficácia, não requerendo investimento no seu desenvolvimento tecnológico. A bem dizer, os bombistas suicidas são mais inteligentes do que as bombas inteligentes, dado que podem seleccionar o alvo e reagir às circunstâncias no terreno – mudando de alvo ou alterando o momento de ataque num instante, para maximizar os danos, a destruição e a morte. E, ao contrário das bombas inteligentes, os bombistas suicidas pensam e sentem, têm histórias de vida, convicções, anseios – em suma, têm um mundo interior.»

Planeta edita “O País do Medo”, de Isaac Rosa, e “Inveja – Mal Secreto”, de Zuenir Ventura

A Planeta edita em Janeiro dois títulos de dois autores que estarão presentes nas Correntes d’Escritas 2010, a ter lugar em Fevereiro na Póvoa do Varzim. São essas livros O País do Medo, do espanhol Isaac Rosa, e Inveja – Mal Secreto, do brasileiro Zuenir Ventura.

O País do Medo – Isaac Rosa
Sobre o livro: «O país do medo é um lugar imaginário onde se tornaria realidade tudo o que tememos. Carlos sabe bem como seria o seu; vive assustado. Os seus temores são muito comuns: ser espancado, ser assaltado, que entrem em sua casa enquanto dorme, que raptem o filho; mas também teme a agressividade dos vizinhos, os adolescentes violentos, os pobres, os estranhos.
O seu medo, até então secundário, ocupará um lugar central quando se vir envolvido numa situação de conflito: um pequeno incidente na escola do filho, que poderia ser solucionado de maneira simples, complica-se devido à sua incapacidade para tomar decisões. Carlos dará, então, início a uma fuga daí para a frente, onde cada mentira, cada passo em falso fará com que se sinta cada vez mais ameaçado.
Uma reflexão inteligente, marcada pela era pós-11 de Setembro, sobre as sociedades ocidentais contemporâneas, em que os dispositivos de segurança se sofisticam mas, paradoxalmente, os receios se descontrolam.»

Inveja – Mal Secreto – Zuenir Ventura
Sobre o livro: «Inveja – Mal Secreto foi a obra pioneira de uma colecção tentadora, publicada no Brasil, dedicada aos sete pecados capitais. Zuenir Ventura alicia o leitor a entrar no mundo da inveja. Que vício, afinal, será esse – que ninguém admite ter, mas todos juram conhecer? Dissimulada, subreptícia, insaciável, incontrolável, duradoura, caprichosa, sorrateira, calculista, cumulativa. Estes são alguns dos adjectivos encontrados pelo autor para classificar o mais antigo e actual pecado.
Realidade? Ficção? Ao investigar este tema tão complexo, o autor esbarrou em histórias fascinantes de amor, medo e morte. Uma narrativa que mistura aventura e revelações, como num jogo tecido pela própria inveja onde o mais importante não é o que ganha mas o que o outro perde.»

Porto Editora lança a 28 de Janeiro “O Jardim dos Segredos”, de Kate Morton

Sai a 28 de Janeiro, num lançamento Porto Editora, O Jardim dos Segredos, o segundo romance da australiana Kate Morton, autora do best-seller O Segredo da Casa de Riverton.

Sobre o livro: «Em 1913 uma criança é encontrada só, num barco que se dirigia à Austrália, com apenas uma malinha branca contendo um livro de obscuros contos infantis. Uma mulher misteriosa prometera tomar conta dela, mas desapareceu sem deixar rasto.
Um século depois, acompanhamos Cassandra na sua tentativa de resolver o mistério de uma pequena criança perdida. Um dos instrumentos que favorecem essa procura é um livro de obscuros contos infantis do início do séc. XX, três dos quais, de uma prosa belíssima, aparecem ao longo do próprio texto. Aparentemente, a autora destas histórias, Eliza Makepeace, será a chave para Cassandra finalmente recuperar a verdade sobre a origem da sua família.»

As primeiras páginas desta obra podem ser lidas aqui

Asa edita em Fevereiro novas obras de Jean-Christophe Rufin e Jonathan Coe

A ASA edita em Fevereiro o novo romance do francês Jean-Cristophe Rufin, um romance de pendor ecologista intitulado O Perfume de Adão, assim como o mais recente trabalho de Jonathan Coe, A Chuva Antes de Cair. Entre as novidades de Fevereiro da ASA há também que contar com A Paixão de Emma (Charlotte Bingham), Crime no Hotel Bertram (Agatha Christie) e Casada à Força (Sameem Ali).

O Perfume de Adão – Jean-Christophe Rufin
Sobre o livro: «Temos apenas 100 horas para salvar a Terra.
Juliette é uma jovem ecologista, frágil e idealista. Ao participar numa operação, aparentemente inocente, para libertar animais em cativeiro num laboratório, vê-se envolvida numa perturbante conspiração que, em nome do planeta, escolhe como alvo a espécie humana. É que a sua missão incluía apoderar-se de um frasco cujo conteúdo é suficientemente perigoso para pôr em risco a vida na Terra…
Paul e Kerry, dois ex-agentes da CIA que abandonaram os serviços secretos para retomar os estudos, ele de Medicina, ela de Psicologia, são recrutados por uma agência de informações privada encarregada do caso, mas a investigação mergulha-os no universo aterrador da ecologia radical e dos que a manipulam.
O que acontece quando as redes do poder e do dinheiro se aliam aos ecologistas mais radicais?»

A Chuva Antes de Cair – Jonathan Coe
Sobre o livro: «A Chuva Antes de Cair retrata de modo comovente a natureza fugaz do amor e da felicidade. Mas, acima de tudo, é uma magistral reflexão sobre a maternidade, a memória e o poder da verdade.
Um dia, Rosamond fez um pacto de sangue com a sua prima Beatrix. Eram ambas crianças e, ainda que por motivos diferentes, solitárias e carentes. Rosamond nunca poderia imaginar até que ponto aquele momento seria decisivo para a sua vida. Sedenta de atenção, Beatrix vai protagonizar uma tragédia cujos efeitos nunca poderia prever, arrastando consigo a prima, cujo destino está fatalmente ligado ao seu.
Mais de meio século depois, Rosamond morre, sozinha, no isolamento da sua casa no campo. Para trás deixa um enigmático conjunto de cassetes, alguns álbuns de fotografias e o inesperado nome de uma pessoa que ninguém vê há mais de vinte anos: Imogen.»

A Paixão de Emma – Charlotte Bingham
Sobre o  livro: «Emmaline sempre ouvira a mãe dizer que, como a mais velha de quatro irmãs, casar deveria ser a sua prioridade e dever. Contudo, o tempo passava sem que se vislumbrasse qualquer proposta de casamento. Até que num baile organizado em sua casa, um belo desconhecido a convida para dançar. Ele chama-se Julius e, na manhã seguinte, pede a sua mão. Cheia de esperança e vontade de começar uma nova vida, Emmaline deixa a América rumo a Inglaterra. Porém, quando chega, depara-se com uma casa estranha, repleta de pessoas invulgares e criados excêntricos. Um cenário bastante distante do glorioso lugar que Julius lhe descrevera. Na verdade, à medida que os dias passam, o próprio noivo parece ter-se tornado irreconhecível. Emmaline sente-se cada vez mais só e infeliz, chegando até a pôr em causa o futuro da relação. Mas isso é antes de o passado de Julius, e a história daquela enigmática casa, lhe serem desvendados.»

Crime no Hotel Bertram – Agatha Christie
Sobre o livro: «Miss Marple acaba de se registar no Hotel Bertram de Londres para umas merecidas férias. A última coisa que ela espera deste elegante estabelecimento, famoso pela sua classe e tradição, é que possa estar envolvido num escândalo. Mas Miss Marple sente imediatamente que algo de estranho paira no ar. Após o desaparecimento de um hóspede e um homicídio, a detective não tem alternativa senão abandonar os seus planos de lazer e começar uma das suas investigações. E parece que o hotel está repleto de suspeitos, todos com os seus motivos e convenientes álibis… Como o inspector encarregado do caso parece ter uma excêntrica noção das suas prioridades, apenas Miss Marple parece poder solucionar esta intrigante sequência de acontecimentos e descobrir o assassino.»

Casada à Força – Sameem Ali
Sobre o livro: «Abandonada pelos pais, a pequena Sameem Ali passou os seus primeiros sete anos num lar onde conheceu estabilidade e bondade. Mas quando soube que a mãe a queria de volta, ficou radiante por poder começar uma nova vida em família. Porém, em vez de um lar, encontrou uma casa imunda onde foi tratada como uma escrava. Era obrigada a trabalhar sem interrupção e violentamente espancada pela mãe e pelo irmão.
Um dia, a mãe decide levá-la a visitar o Paquistão. Sameem nascera na Grã-Bretanha e nunca saíra do país, tinha treze anos e a perspectiva da viagem deixou-a feliz… Mas a sua alegria foi breve. No Paquistão, esperava-a um casamento forçado com um desconhecido que a violou repetidamente. Dois meses depois, a menina estava de volta a casa da mãe, grávida. Esse fora, afinal, o objectivo: forjar um vínculo que permitisse ao marido emigrar para a Grã-Bretanha.
Sameem estava só e desesperada quando o inesperado aconteceu: apaixonou-se e, para sua surpresa, foi correspondida. Em casa, os abusos continuaram, mas algo mudara na jovem de dezassete anos: a maternidade dera-lhe força e o amor esperança. Sentindo-se apoiada pela primeira vez, fugiu de casa e da violência que também recaía sobre o seu filho.»

“Homens que Matam Cabras só com o Olhar” e “O Projecto Lazarus” entre as novidades de Janeiro da Civilização

A Civilização, entre os seus lançamentos de literatura em Janeiro, conta com o romance Homens que Matam Cabras só com o Olhar, de Jon Ronson, obra que inspirou o filme com o mesmo título que estreia a Portugal a 4 de Fevereiro. O filme, realizado por Grant Heslov, tem interpretações de Ewan McGregor, Kevin Spacey, Jeff Bridges e George Clooney. Destaque também para a saída em Janeiro de O Projecto Lazarus, de Aleksandar Hemon.

Homens que Matam Cabras só com o Olhar – Jon Ronson
Sinopse: «Em 1979, uma unidade secreta foi criada pelas mentes mais brilhantes do exército americano. Desafiando todas as técnicas militares conhecidas e mesmo as leis da física, os homens que a constituíam acreditavam que um soldado podia vestir o manto da invisibilidade, podia atravessar paredes e, talvez o mais arrepiante, podia matar cabras apenas com o olhar. Empenhados em defender a América de todos os adversários, eles eram o Primeiro Batalhão Terrestre.
Jon Ronson examina a exploração dos conceitos New Age do Exército dos EUA e as potenciais aplicações militares do paranormal, revelando algumas das extraordinárias crenças que estão no centro da Guerra ao Terror.»

O Projecto Lazarus – Aleksandar Hemon
Sinopse: «A 2 de Março de 1908, Lazarus Averbuch, um jovem imigrante judeu russo residente em Chicago, tentou entregar uma carta ao chefe da polícia da cidade. Foi morto a tiro. Após o tiroteio, foi dito que ele era um assassino anarquista e um agente de organizações estrangeiras que pretendiam subjugar os Estados Unidos. A sua irmã, Olga, foi deixada sozinha e enlutada numa cidade em grande agitação e tensão. Um século depois, dois amigos ficam obcecados com a verdade sobre Lazarus e decidem viajar até ao seu local de nascimento. À medida que as histórias se interligam, surge um mundo no qual tudo e nada mudou…» 

Jeff em Veneza, Morte em Varanasi – Geoff Dyer
Sinopse: «O jornalista Jeff Atman está em Veneza para cobrir a abertura da Bienal de Arte. Espera ver muitas obras de arte, ir a muitas festas e beber muitos bellinis. Não espera conhecer a sedutora Laura, que irá mudar completamente a sua curta estadia na cidade.
Outra cidade, outro trabalho: desta vez nas margens do Ganges, em Varanasi. Por entre as multidões, os ghats e o caos da mais sagrada cidade hindu, espera-o um tipo diferente de transformação.
Uma narrativa muito bela sobre amor erótico e desejo espiritual, Jeff em Veneza, Morte em Varanasi é divertido, elegante, sensual, cómico, engenhoso e absolutamente cativante. Consagra Geoff Dyer como um dos mais provocantes e originais escritores britânicos.»

A Arte de Vestir – Linda Grant
Sinopse: «Durante séculos, o interesse por roupas tem sido considerado um passatempo trivial de mulheres de cabeça oca. No entanto, a roupa é importante, quer nos interessemos por moda quer não, pois o que escolhemos vestir define a nossa identidade. Do imigrante que chega a um país novo à adolescente que quer estar na moda ou à mulher de 40 anos que tem de reavaliar o seu guarda-roupa, a verdade é que o que vestimos conta uma história. E que história! A Arte de Vestir conta-nos como o chapéu de uma mulher lhe salvou a vida na Alemanha Nazi, analisa o papel dos grandes armazéns que são, para a mulher, um local público fora de casa, saboreia o prazer de encontrar o vestido certo. Este é o guia do nosso relacionamento com o que vestimos: porque queremos ter boa aparência e por que razão é isso tão importante. A Arte de Vestir celebra o prazer do adorno.»

“Biografia José Saramago”, assinada por João Marques Lopes, sai a 21 de Janeiro

A Guerra & Paz vai lançar Biografia José Saramago, de João Marques Lopes, autor de obras sobre Almeida Garrett, Eça de Queirós e Fernando Pessoa. O livro será apresentado por António Simões do Paço a 21 de Janeiro (quinta-feira), às 18h30, na Livraria Bulhosa, em Entrecampos, Lisboa.

Sobre o livro: «Quem é, afinal, José Saramago? Numa homenagem à vida e obra do escritor, João Marques Lopes responde a essa pergunta na primeira biografia de um dos mais importantes autores do panorama literário mundial, revelando pormenores da vida de Saramago até agora desconhecidos.
O retrato de Saramago começa na sua infância pobre de afectos, atravessa a curiosidade do jovem pelos livros e a sua ascensão a jornalista, desvenda os motivos que o levaram a mudar-se para Lanzarote, nas Canárias, e a paixão do autor pela jornalista espanhola Pilar del Rio, 29 anos mais nova, culminando no homem tornado escritor, premiado com o mais elevado galardão do mundo das letras – o Nobel. É, ainda, revisitada a obra do autor, que desrespeita ostensivamente as regras sintácticas e a pontuação, o que originou o conceito de “estilo saramaguiano”.»

Passatempo Presença – “Acerto de Contas”, de George Pelecanos

O Porta-Livros tem para oferecer (em parceria com a Editorial Presença) dois exemplares de Acerto de Contas, thriller da autoria de George Pelecanos.
O primeiro leitor que desde já ultrapasse o seguinte desafio será presenteado com um livro. O outro vencedor será encontrado por sorteio a realizar entre todos os restantes participantes que até às 23h59 de 19 de Janeiro (terça-feira) respondam acertadamente às três questões.
A lista de vencedores será publicada neste blog e os mesmos serão avisados por e-mail.
Para encontrar as respostas certas basta, por exemplo, fazer uma pequena busca neste blog.

1 – Em que ano e onde arranca a acção de Acerto de Contas?

2 – Em que série de televisão trabalhou como argumentista George Pelecanos?

3 – Que prémio literário ganhou esta obra?

As respostas devem ser enviadas por e-mail para blogportalivros@gmail.com
Juntamente com as respostas, os participantes devem enviar os seus dados, nomeadamente: NOME, MORADA e E-MAIL.
Cada vencedor receberá oportunamente, por correio, enviado directamente pela Presença, o livro com que foi premiado.
Só podem participar residentes em Portugal.