“Terra Nova” – Anthony de Sá

Terra Nova, romance de Anthony de Sá recentemente editado pela Dom Quixote, é uma promissora obra de estreia que aborda as difíceis condições de vida dos emigrantes açorianos no Canadá, vistas a partir da relação entre pai (Manuel) e filho (António).
Manuel, sufocado na para si pequena ilha de São Miguel e pela obsessão da mãe em fazer de si um homem de sucesso, aceita um trabalho de pescador na Terra Nova, para desgosto da mãe, que já assim perdera o marido. Mas Manuel não aguentava mais a opressão da ilha e da mãe, que tinha feito dele o eleito da família para ser alguém de sucesso – os próprios irmão tinham de se sacrificar para que ele tivesse as melhores condições de vida, situação que lhe desagradava profundamente. Problemas com o pároco local, surgidos na meninice, eram outra das razões que levaram Manuel a querer escapar. Assim, parte para a Terra Nova e um dia, na pesca do bacalhau, vê aí a oportunidade da sua vida… sozinho, num pequeno barco, afasta-se do pesqueiro principal e rema com todas as forças para terra, na esperança de ser dado como morto… e de renascer. É recolhido na costa por uma família, que o salva, já muito débil, mas depois deixa-os e vai construir a sua própria vida, longe do seu passado, longe de São Miguel. Mais adiante no livro, e já sob a perspectiva do filho de Manuel, António, vemos no que deu a sua vida. Casa, tem dois filhos e luta arduamente (embora algo ingloriamente) por fazer parte da sociedade canadiana.
É um livro duro, este de Anthony de Sá, cru, por vezes, como as vidas que retrata, tanto nos meios rurais dos Açores como nos meios urbanos de Toronto. Em ambos os casos as condições de vida são difíceis, com reflexos indeléveis nas vidas das pessoas. Terra Nova é um livro de personagens, personagens fortes, dominantes. É um romance cru, duro, afinal como a vida destes emigrantes que partiram cheios de sonhos, mas que se deparam, afinal, com uma vida bastante complexa, tudo fazendo o protagonista, Manuel, para se misturar na sociedade canadiana – por exemplo faz questão de memorizar o hino canadiano como sinal da sua absorção da cultura da terra que escolheu como sua. Não abdica dos seus sonhos, o que lhe vale uma série de dificuldades no relacionamento com os filhos. O filho, mais chegado a si, mais compreensivo, a filha, mais realista, sabedora que o sonho do pai é impossível de materializar.
Anthony, que cresceu na comunidade portuguesa de Toronto, faz um colorido retrato da vida e das ruas do bairro português da cidade, descrevendo o seu quotidiano, as suas tradições, as suas festas, com um realismo que nos transporta para aquele meio. Também as descrições de São Miguel são muito bem conseguidas, proporcionado um excelente retrato social da comunidade.
Terra Nova é, portanto, um belo romance e um excelente «documentário» sobre a emigração portuguesa.

2 pensamentos sobre ““Terra Nova” – Anthony de Sá

  1. Pingback: Nelly Furtado comprou direitos de “Terra Nova”, de Anthony de Sá, para adaptação ao cinema « Porta-Livros

  2. Pingback: Anthony de Sá – Entrevista a propósito de “Terra Nova” « Porta-Livros

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.