Vencedora do Passatempo “Conversa n’A Catedral”

Maria Manuel Magalhães – São João de Ver

Anúncios

13 responses to “Vencedora do Passatempo “Conversa n’A Catedral”

  1. Obrigada pelo passatempo e pelo livro, que estou bastante curiosa para ler.

  2. Eu até estava prestes a enviar as respostas, mas vi que já havia vencedora, nem valeu a pena!

    Parabéns!!

    Era interessante, neste tipo de passatempos, colocar também a hora a que o email vencedor é enviado, não acham? Eu pelo menos fiquei curioso! Só sei que foi bem rápido!!

    • Bom-dia. O mail chegou segundo o relógio do meu computador às 11h01, mas por que acha interssante divulgar a hora, caro João?

  3. Apenas curiosidade, tal como disse! Nada mais! Foi mesmo muito rápido!

  4. Curioso! Com esse pormenor das horas, agora fiquei um pouco baralhada…
    Eu estive a fazer (consecutivamente – e quando digo consecutivamente, é de segundo a segundo, praticamente) refresh da vossa página desde as 10h57 e o passatempo apenas ficou disponível às 11h04. Não percebo!!! Mas talvez haja alguma explicação…

  5. Como eu disse, referi-me ao relógio do meu computador, ao que aparece associado ao meu mail. Daí eu não achar interessante divulgar horas porque podem não bater certo umas com as outras. Por isso mesmo, limito-me a divulgar o nome do vencedor, ou seja, daquele que chega primeiro ao meu mail. Aliás, pode acontecer o caso de alguém enviar primeiro as respostas, mas demorar mais tempo a chegar, por ser, sei lá, de um sistema de mail diferente. Assim, vão ter de confiar mesmo em mim 🙂

  6. Bom dia

    Posso estar enganado, mas o rumo que os comentários parecem tomar é o de questionar a honestidade dos termos em que é realizado o concurso.

    Participo em muitos destes concursos. Já ganhei alguns, inclusive no Porta-livros. Cada um pensa o que quer, mas eu encaro estas iniciativas de boa-fé na honestidade de quem as organiza. Até onde sei, não retiram qualquer vantagem dos mesmos, e convenhamos que os prémios não são assim tão valiosos.

    Muita gente deve fazer refresh ininterruptamente. Eu sei que faço. Pelo menos a minha internet nem sempre funciona à mesma velocidade, e há-de haver muitos mails enviados em simultâneo. Algum tem de chegar primeiro.

    Mas quem continuar com suspeitas, acho que não vale a pena. Se quem organiza estes passatempos os quiser falsear, nada mais fácil. Basta ver a hora do primeiro mail a chegar e dizer que houve um anterior. Em sorteios ainda é mais simples. Pode-se sempre não participar. Agora fazê-lo, e posteriormente fazer insinuações da transparência dos mesmos, parece-me rude.

    Cumprimentos

  7. Caro Gomes

    Não se trata de desconfiar, apenas de achar injusto que as perguntas do passatempo não estejam, na realidade, disponiveis para todos ao mesmo tempo real.

    Não entendo como isso foi possível, e posso dizer que tratei de actualizar o meu relógio segundo o time.windows, minutos antes das 11h.

    Não foi acusação de falsear, nem tão pouco de arranjar confusão, simplesmente foi um desabafo.

  8. Cara Mariana

    Não tenho qualquer razão para não acreditar em si. Daí ter salvaguardado a possibilidade de não serem essas as motivações dos comentários, e só depois ter abordado a questão de forma mais genérica.

    Quanto à injustiça, não se trata de uma ciência exacta. E por mais que goste de receber livros que me agradam de borla, tento não perder de vista que falamos de um simples passatempo.

    Simplesmente, se fosse eu a organizar um destes passatempos, acho que seria a forma como receberia estes comentários e não gostaria dos mesmos. Pode afirmar com certeza que não lhe passaria o mesmo pela cabeça? Que não seria provável até?

    De qual forma, garanto-lhe que não pretendi ser indelicado. Se foi o caso, peço-lhe desculpa.

    Cumprimentos

  9. Obrigado, caro Gomes (cuja resposta completa chegou às 11h02, depois de a incompleta ter chegado às 11h01, ainda assim, no meu mail, depois da da vencedora)
    Já enviei uma resposta por mail à concorrente Mariana explicando o funcionamento dos passatempos.
    Naturalmente, eu, ou qualquer um, pode falsear os resultados, especialmente em sorteios. Mas, realmente, isto são só livros, não é preciso o Governo Civil. Não há outra forma que não seja confiar no organizador. O que ganharia eu em dar a ganhar os livros a quem eu quisesse? Em minha defesa até posso dizer que já ofereci livros em passatempos que me eram destinados directamente a mim, tendo em conta que felizmente tenho bastantes livros. Se o blog vive dos seus leitores é a eles que devo premiar. Tão simples quanto isso, sem preferências. Abraço, Rui Azeredo

  10. Que confusão.
    Tenho a sensação de que já me arrependi da minha curiosidade em saber as horas do email da vencedora apesar de compreender a posição da participante.
    Não sei se é uma sugestão inadequada mas se as perguntas dos passatempos não chegam a todos ao mesmo tempo porque é que não se desiste desse tipo de estratégia de selecção de vencedores? Passa tudo a sorteio e acabam-se estas coisas…

  11. Caro, João
    Obrigado pela sugestão, mas aí poderiam questionar: “Como se processa o sorteio?” (aliás, isso já sucedeu) Daí eu ter optado por um sistema misto, que não se aplicou neste caso pois só tinha um exemplar para oferta. Haverá sempre gente insatisfeita, não é possível agradar a todos, infelizmente. As regras são claras e mais do que isso não posso fazer, para além de garantir a minha honestidade no processo de selecção. Abraço e obrigado, Rui Azeredo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s